Notícias | Economia | Política | Turismo | Sergipe | Brasil | Polícia | Entretenimento  
 
Noticias
       
 
9/4/2014 08:23:55
Rumores de manipulação no quadro de aceso da PM. Verdade ou mentira?

Um policial militar que pediu para não ser identificado, enviou um e-mail à redação do FAXAJU on-line, onde faz alguns questionamentos sobre o projeto aprovado na AL, para promoção dos policiais militares.

Veja o que diz o e-mail:

RUMORES DE MANIPULAÇÃO NO QUADRO DE ACESSO DA PM PARA BENEFICIAMENTO DE APADRINHADOS: VERDADE OU MENTIRA?

Os policiais militares do Estado de Sergipe acompanharam com ansiedade o desenrolar da aprovação da nova Lei de Fixação de Efetivo da Corporação, a lei 7.823/14, na semana passada.

Uma parte, especialmente os que serão promovidos ou os que ficarão próximos de sê-lo, ficaram satisfeitos com a aprovação. Outra parte, os que não serão promovidos ou ficarão longe de sê-lo, desejavam que tal lei não fosse aprovada.

Sabemos das limitações do trâmite legislativo de projetos de lei em um ano eleitoral. Caso esta lei não fosse aprovada agora, só Deus sabe quando teríamos outra oportunidade de garantir um mínimo de dignidade aos nossos policiais militares. Especialmente para aqueles que estão perto de alcançarem a reserva remunerada.

Desde o início das lutas da categoria as reivindicações da tropa se baseavam em um tripé: avanço salarial, nível superior para ingresso e carga horária definida. A pauta “promoção automática” passou a constar das reivindicações há mais ou menos um mês, quando uma determinada categoria passou a exigir este direito. Observa-se que a demanda desta categoria ainda encontra-se em estudo pela SEPLAG. Isto significa dizer que eles nada têm ainda garantido. Esperamos, com toda a firmeza e crença, que sejam vitoriosos em seu pleito. Mas, por enquanto, nada têm ainda garantido.

A pergunta que fazemos àqueles que se posicionaram contrários ao projeto: seria justo, neste momento de apagar das luzes, impedir a ascensão profissional de 1200 profissionais de segurança pública por politicagens e motivos pessoais?

A nosso ver, não! Tanto que todos os seus representantes assinaram uma ata, segundo o Comandante Geral da Polícia Militar, reconhecendo o projeto. Prova cabal da lisura do processo. Poderíamos, ter avançado mais.  Admito. Porém, pedimos que reflitam: quando houve uma promoção em nossa corporação de mais de 1200 profissionais de uma só vez?

O motivo principal da publicação deste texto, não é a demonstração apenas de apoio à aprovação de um projeto histórico na Polícia Militar. Trata-se da análise de uma inquietação que está deixando em polvorosa alguns colegas.

Todos sabem que a associação que representa a oficialidade da Polícia Militar do Estado de Sergipe é a ASSOMISE, muito bem presidida pelo Major Adriano Reis.

Feito este registro, chamamos a atenção sobre boatos maldosos que circulam nos corredores dos quartéis sobre uma suposta mudança no Decreto Governamental Nº 3.874, de 15 de dezembro de 1977, que regulamenta a promoção de Oficiais no âmbito da Polícia Militar.

Os boatos versam principalmente sobre uma suposta modificação na composição do Quadro de Acesso para as promoções por merecimento aos  postos de oficiais superiores (Coronel, Tenente Coronel e Major PM), visando o benefício de determinados oficiais já previamente selecionados por autoridades.

A nosso ver, tratam-se realmente de boatos. Por dois simples motivos.

Conhecendo o perfil democrático e a história de luta do Governador Jackson Barreto, o mesmo jamais permitiria qualquer mudança nas regras do jogo pouco tempo depois da aprovação da Lei de Fixação de Efetivo na ALESE. Como político experiente, alguém lhe acenderia o sinal de alerta de que tal proposta é extremamente nociva aos valores basilares da corporação: hierarquia e disciplina, além de ser ato carregado de imoralidade.

De outro lado, o Coronel Maurício Iunes, Comandante Geral da PMSE - bacharel e pós-graduado em Direito - é um dos profissionais com mais senso de justiça dentro da Secretaria de Segurança Pública. Seria outro que se posicionaria contrário a estas mudanças de caráter tão suspeito e repentino, não permitindo prejuízos de qualquer natureza àqueles que estão esperando há mais tempo na fila.

Além disso, aqueles que forem prejudicados - por uma não-provável mudança repentina dos planos - possuem os mecanismos legais, morais e políticos para embargarem situação que a nosso ver, caso ocorra o boato que não acreditamos materializar-se, será uma das maiores injustiças já praticadas na história da Polícia Militar.

Com a resposta, a Polícia Militar.

Nossas saudações.

Um policial militar.

 
PUBLICIDADE
 
Canal do youtube
 
PUBLICIDADE
 
 
 
 
Notícias
Economia
Política
Turismo
Sergipe
Brasil
Polícia
Política e Cotidiano
Plenário Brayner
Politizando
Entretenimento
   
 

FaxAju © - Todos os direitos reservados 2013 Contato Comerciai: +55 79 3022.1701 - 9935.1904  / plenario.com@faxaju.com.br
Redação: faxaju@faxaju.com.br
Endereço: Rua Urquiza Leal, 15, Sala 8 - Bairro Salgado Filho