09/04/16 - 00:28:07

FIM DO HIPERPRESIDENCIALISMO

 

Diógenes Braynerplenario@faxaju.com.br

Em comentário, o cientista político Murillo Aragão diz que o relatório do deputado Jovair Arantes favorável ao processo de impeachment da presidente Dilma é surpreendentemente bom. Simplesmente pelo fato de ser sóbrio, bem fundamentado, preciso em suas alegações. A prova de sua relevância está na reação do governo, que recorreu à negação do documento para refutá-lo.

Vive-se em um País onde o Poder Executivo abusa de suas prerrogativas. Desvia recursos, girando dinheiro de um lado para o outro. Manipula o Orçamento. Constrange bancos estatais. Abusa na edição de medidas provisórias. Ou seja: um país que o PT prometeu aposentar e a realidade que ao chegar ao poder, turbinou-o.

No Brasil existe um hiperpresidencialismo que, muitas vezes, pratica a delinquência fiscal. O parecer de Jovair Arantes nos revela um país que não deveria mais existir nem na lembrança dos mais velhos. Onde as pedaladas fiscais e os truques contábeis não deveriam mais ocorrer.

No mesmo dia em que se iniciava a discussão do parecer de Jovair sobre o impeachment, o TCU paralisava os programas de reforma agrária por erros grotescos. No ano passado, o mesmo TCU apontou graves desvios no uso das verbas do FUST (Fundo de Universalização das Telecomunicações) pelo ministério das Comunicações.

O dinheiro que deveria ser usado para a expansão das telecomunicações foi desviado para pagar plano de saúde e vale-transporte de funcionários.

A realidade exposta pelo relator da Comissão do Impeachment na Câmara é um cruel retrato da opacidade no uso dos recursos públicos.

DANIELE

A delegada Daniele Garcia disse ontem que está trabalhando duro para concluir mais essa investigação sobre verbas indenizatórias.

Ela confirmou o mal estar com o vereador Agamenon Sobral (PHS).

CHULO

Daniele disse que tomou conhecimento que Agamenon Sobral se referiu a ela com termos chulos (a chamou de puta) na frente de cinco pessoas.

Na Delegacia o vereador, “bastante nervoso”, negou o insulto.

HOMEM

Na ocasião, Daniela disse a Agamenon que se “ele fosse homem de verdade deveria aproveitar a oportunidade para falar de mim”.

– Só isso, ele negou tudo e eu continuei o interrogatório, disse.

CONVERSA

O PMDB diz que a divulgação da conversa que Edvaldo Nogueira teve com Jackson Barreto, demonstra que ele não tem grupo político e confia na base aliada.

Acrescenta que se JB não indicá-lo como candidato, ele não disputa a Prefeitura.

ZEZINHO

O PMDB diz que o partido tem seu candidato a prefeito de Aracaju, que é Zezinho Sobral e não abre mão do apoio para ele.

Zezinho trabalha sua précandidatura para disputá-la com chances reais de vitória.

ENCONTRO

O presidente regional do PMDB, João Augusto Gama, marcou para quarta-feira uma reunião aberta com todos os filiados do partido, para conclamar o apoio a Zezinho.

A reunião acontecerá no hotel Mercury.

CHATEAÇÃO

O PMDB ficou chateado com declaração feita por Edvaldo Nogueira de que estaria “convencido” de que receberá o apoio do governador na eleição da capital.

Além da informação de que o “nome que tenha a cara do grupo”.

ROBSON

Aliados do Governo se mostram chateado (ainda mais) com o deputado Robson Viana (PEN), que levou o partido a apoiar a candidatura do PSC em Japaratuba.

Contra um candidato do PMDB.

ECLÉTICO

O deputado Robson Viana utiliza todo o seu ecletismo na política e ontem acompanhou o governador Jackson Barreto em inaugurações em Umbaúba e Itabaianinha.

O pessoal não o olhou com bons olhos…

DÍLSON

O prefeito de Tobias Barreto, Dílson de Agripino, também estava ao lado de Jackson Barreto nas inaugurações em sua região. Se Jackson tropeçasse, Dílson caía.

A Tobias FM, de propriedade de Dílson, tem programação só de críticas a JB.

CÂMARA

Um advogado disse em off que no julgamento final do processo de alguns vereadores envolvidos na questão das verbas indenizatórias, podem ser presos.

É que as provas são difíceis de serem desconstituídas.

SINDICATO

Será indicado esta semana por Jackson Barreto o representante dos funcionários do Banese, no Conselho de Representação do banco.

A lista tríplice é formada por Edson do Sindicato, Pedro Xavier e Edson Cavalcanti.

ESCOLHA

A escolha dos nomes foi feita pelo Sindicato dos Bancários, dentro de uma disputa acirrada e desleal, em que forçava a escolha para Edson do Sindicato.

Segundo um dos sindicalistas, todos integram o sindicato.

VAI DEFINIR

Jackson Barreto define esta semana, mas já esboçou interesse pelo nome de Edson do Sindicato, porque é de preferência da entidade representativa da classe.

JB não quer bater de frente com o Sindicato.

FÁBIO

Em discurso publicado no facebook: o deputado federal Fábio Mitidieri (PSD), declarou que vota contra o impeachment: não irei manchar a minha biografia.

– julgamento da minha consciência eu já fiz agora.

DESAPONTADO

Fábio Mitidieri diz que está desapontado com este governo. “Fui às ruas pedir voto para a presidenta Dilma e confiei em dias melhores”.

– Mas crise se vence com trabalho e não depondo presidente, disse.

PESQUISA

Um précandidato a prefeito de Aracaju disse em off que pesquisas contratadas por quem disputa o mandato sempre darão a melhor posição para quem contratou.

– Ninguém financia pesquisa para publicar o resultado real.

ADMITE

O précandidato fala isso por ele: “nas pesquisas que contratei sempre me sair bem, para deixar boa impressão aos eleitores. E continuarei fazendo isso”.

– As de consumo interno as posições são diferentes, disse.

Notas

Supremo – O Palácio do Planalto está decidido a recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF) caso o relatório do deputado Jovair Arantes (PTB-GO), relator do pedido de impeachment na Câmara, seja aprovado nos termos do texto apresentado na quarta-feira, em sessão na comissão processante.

0x0

Alegação – O governo alega que, ao incluir no parecer menções à compra da refinaria de Pasadena, nos EUA, concluída pela Petrobrás em 2013, Jovair inseriu no seu relatório fatos anteriores ao atual mandato da presidente Dilma Rousseff – o que contraria, na visão do governo, a determinação do Supremo.

0x0

Prioridade – O presidente do STF, Ricardo Lewandowski, disse ontem a parlamentares governistas que as ações que chegarem à Corte para questionar o andamento dos trabalhos da comissão especial da Câmara dos Deputados que trata do impeachment da presidente Dilma Rousseff terão prioridade de julgamento.

0x0

Escutas – O Conselho Federal da OAB ingressou no Supremo Tribunal Federal (STF) com pedido de anulação das escutas telefônicas autorizadas pelo juiz Sérgio Moro, no âmbito da Operação Lava Jato, que alcançaram advogados do escritório responsável pela defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

0x0

Condenação – O Ministério Público Federal pediu em alegações finais na Operação Lava Jato a condenação do ex-ministro José Dirceu, do ex-tesoureiro do PT João Vaccari e de mais 13 pessoas, entre elas executivos da empreiteira Engevix – eles são réus por crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

0x0

Faz de conta – Paulo Maluf disse ontem que cumpre este mandato de deputado federal aos 87 anos. Se estiver com boa saúde, não preciso fazer campanha. É só dizer que sou candidato que estou eleito. E completa: deputado é tranquilo: trabalho terça, quarta e quinta e faço de conta que estou trabalhando.

Conversando

Racismo – Ismael Silva diz que vai apurar se represália que sofre na direção do Dnit tem relação cor a cor da sua pele. Afirma que não aceitará racismo.

Modelo – Presidente do Sintrase diz que novo modelo de contribuição do Ipesaúde pode deixar o serviço inacessível para diversos servidores.

Demagogia – Zezinho Guimarães critica demagogia e diz q legislação do Ipesaúde prevê o compartilhamento de despesas de até 20% com beneficiários.

Desmente – O PMDB de Sergipe desmente matéria de O Globo, onde diz que a direção estadual assinou pedido de expulsão de Ministros.

Com João – Clovis Silveira diz que PPS deve apoiar reeleição de João Alves Filho. Nega que pré-candidatos queiram deixar o partido por causa da decisão.

Feiras – Representante de empresa responsável pela estrutura das feiras, cobra mais responsabilidade dos comerciantes.

Crítica – João Fontes lamenta pagamento de auxilio moradia e critica escolha de novos desembargadores que ocorrem por serem filhos de ministros.

Injustiçado – Marcio Rocha diz que depois de tanta coisa que ando vendo, começo a achar que o ex-presidente Fernando Collor foi um injustiçado.

Pobreza – Sargento Edgar Menezes diz que em sua época não existia bolsa família. Eu saí da pobreza foi trabalhando mesmo!