11/04/16 - 16:33:38

Direção Operacional da Funesa realiza primeira reunião do Colegiado (Foto: Assessoria)

Por Kitéria Cordeiro

Na última sexta-feira, dia 8, a nova Diretora Operacional da Fundação Estadual de Saúde (Funesa), Sandra Martins, comandou a primeira reunião ordinária do Colegiado com vários gestores, coordenadores, gerentes e chefes de setores. Foram apresentadas as ações que serão realizadas durante todo o ano nas mais diversas áreas.

“O objetivo das reuniões setoriais é dirimir alguns gargalos na administração por um todo. No nosso planejamento estratégico para 2016 definimos como eixos as gestões correlacionadas da Funesa e seus coordenadores destacaram como um dos pontos importantes desse planejamento a implantação das Agendas Compartilhadas com informes com Visitas aos Centros de Especialidades Odontológicas, às Farmácias Populares, apresentação da Agenda de Viagens, apresentação da campanha a respeito ao Aedes aegypti nas salas de espera dos dois serviços, apresentação em colegiado da formação das comissões e a agenda de cada comissão formada, além das parcerias com a Universidade Federal de Sergipe e a Secretaria de Estado da Saúde”, afirmou Sandra Martins.

A coordenadora de Promoção e Prevenção à Saúde, Liliane Trindade, destacou a importância de manter a intensificação dos trabalhos para reduzir o número de casos de Dengue, Chikungunya e Zika Vírus. “82% dos criadouros do Aedes aegypti estão dentro das residências”, apontou.

O coordenador da Escola do SUS, Alessandro Reis, falou sobre a parceria com o Programa Nacional de Educação na Reforma Agrária (Pronera), que propõe e apoia projetos de educação voltados para o desenvolvimento das áreas de reforma agrária. O público alvo são os jovens e adultos dos projetos de assentamento criados pelo Incra.

“No caso da Educação de Jovens e Adultos (EJA), nas modalidades de alfabetização e escolaridade/ensino fundamental, também podem participar todos os trabalhadores rurais acampados e cadastrados pelo Incra. Para atender à demanda da EJA nos acampamentos, os projetos incluem a formação e a capacitação dos educadores”, explicou.

Segundo ele, através do Pronera, jovens e adultos de assentamentos têm acesso a cursos de educação básica (alfabetização, ensinos fundamental e médio), técnicos profissionalizantes de nível médio e cursos superiores e de especialização. Alessandro Reis, destacou ainda uma breve Devolutiva da sua participação no Congresso Internacional da Rede Unida, realizado no Rio Grande do Sul.

Já o grupo do NPC apresentou um projeto sobre o Seminário da Funesa, com o tema: “Discutindo a Funesa”, que deve acontecer até o final do ano.

A coordenadora do Telessaúde, Eneida Ferreira, apresentou todos os pontos estratégicos do Programa Nacional, que tem uma sub-sede na Funesa, abordando o que é Telessaúde e Tele-Educação, Segunda Opinião Formativa, entre outros pontos. Eneida disse que em pouco mais de um ano em funcionamento o Programa Telessaúde já realizou até hoje 17 ações com 3.024 participantes, 65 Pontos de Atendimentos, com cerca de 86,4% de participação, no qual abrange 70 municípios sergipanos, com 148 pontos distribuídos no Estado. Nos próximos dias 19 e 20 de abril, o Telessaúde vai realizar mais uma Teleconferência com todos os municípios beneficiados para discutir “O Fluxo Regulado nos Hospitais com o Atendimento à Microcefalia”. Para conhecer o trabalho do Telessaúde basta acessar as redes sociais pelo facebook.com/telesaudesergipe ou twitter.com/telessaudese.

Prêmio InovaSUS

A coordenadora Daniela Travassos falou sobre a participação de alguns gestores da Funesa no Prêmio InovaSUS e sobre o Edital de Atenção à Saúde e Gestão de Trabalho da Saúde. A Secretaria de Gestão do Trabalho e da Educação na Saúde (SGTES) já divulgou o resultado final das inscrições homologadas do InovaSUS – Gestão do Trabalho.

Nesta edição colocou-se em debate temas relacionados à Promoção da Saúde do Trabalhador do SUS; Democratização das Relações de Trabalho no SUS; Combate à Discriminação no Local de Trabalho, com especial atenção às discriminações de gênero, raça e etnia; Desprecarização dos Vínculos de Trabalho no SUS e Valorização dos Agentes de Saúde e Endemias.

Os coordenadores puderam participar do Prêmio e contar suas histórias às Secretarias de Saúde dos Estados, Municípios e do Distrito Federal, Consórcios Públicos de Saúde, Fundações Públicas Municipais e Estaduais de Saúde e instituições públicas e privadas sem fins lucrativos. Os trabalhos selecionados seguem, agora, para a primeira etapa de avaliação, que será realizada pelas Comissões Regionais por meio de visitas aos municípios com vistas a conhecer um pouco mais sobre as iniciativas.

Estiveram presente na reunião as assessoras pedagógicas Ingrid Ferreri, Stefany Barreto, os coordenadores da Escola do SUS (ETSUS), Alessandro Reis, do Telessaúde Redes Brasil, Eneida Ferreira, da Pós-Graduação, Daniele Travassos, da Educação e Promoção à Saúde, Liliane Trindade, da gerente de Logística, Sarabeth Nascimento, das Farmácias Populares, Eulália Victor, e os integrantes do Núcleo de Pesquisas Científicias, Tânia Santos, Francisco Santana e Kenya Nóbrega.