11/04/16 - 09:32:47

Segunda etapa da vacinação antirrábica é realizada neste sábado (Foto: Ascom/SMS)

Durante este sábado, 9, até às 17h, 42 postos de vacinação estiveram à disposição da população aracajuana que possui gatos e cachorros. Essa foi a segunda etapa da Campanha de Vacinação Antirrábica de 2016, realizada pela Prefeitura de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS). Desta vez, os postos espalhados pela cidade foram concentrados na 5ª, 6ª, 7ª e 8ª regiões de saúde, que compreendem localidades como Cirurgia, Suíssa, Getúlio Vargas, Santo Antônio, Cidade Nova, 18 do Forte, Santos Dumont, Bugio, entre outras. No último sábado, 2, durante a primeira etapa, foram vacinados 13.692 animais e nos meses de fevereiro e março, através dos postos volantes, as equipes do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) já haviam imunizados 2.991 animais, totalizando 16.683 animais vacinados. A meta da SMS é que sejam vacinados 57 mil cães e gatos até o final da campanha.

O secretário Municipal de Saúde, José Antônio Saraiva de Almeida, percorreu diversos postos de vacinação para acompanhar os trabalhos das equipes e a movimentação da população na prevenção aos animais. “É preciso que cada um faça a sua parte para prevenir seus animais. A campanha foi dividida em duas etapas para atingirmos o máximo de bairros da capital. Acompanhei toda a movimentação nos postos e percebi que a população está consciente da importância dessa vacina”, frisou.

De acordo com a coordenadora do CCZ, Cristiane Remígio, a vacina é essencial para proteger o animal da raiva, que é uma doença fatal e pode ser transmitida aos seres humanos. “A vacina é a única forma de prevenção, então, todos os animais a partir dos 4 meses de idade devem receber a vacina. Esperamos que a população traga seus bichinhos até os postos de vacinação. Porém, aqueles que não puderam trazer, estamos disponibilizando a vacina no CCZ, no bairro Capucho, até zerarmos o estoque de vacinas”, ressaltou.

O morador do bairro Santos Dumont, José Edilson Fernandes, vacina sua cadela Lessy há 14 anos. “Todo ano eu vacino ela, já virou uma rotina e ela adora porque gosta de passear. Atualmente ela anda muito doente, e esse é mais um motivo para eu cuidar dela e deixar a vacinação em dia”.

Reginaldo Rodrigues afirma que esta é a primeira vez que traz a sua cachorra Lori para tomar a vacina. “Essa é uma vacina muito importante, antes não tinha tempo, sempre ficava enrolando para vacinar ela, mas quando soube dessa campanha trouxe Lori pela primeira vez. Agora, vou começar a vim todo ano”, disse.

Já a pequena Maria Luiza procurou o posto de vacinação da Praça da Bandeira, no bairro Cirurgia, com a sua mãe. “Vim vacinar minha cachorrinha Belinha com minha mãe. Nós moramos na Atalaia, mas sábado passado não pudemos ir no posto de lá, então procuramos outro posto e agora ela está protegida” , explicou a menina.

Segundo Robson Bahia, a vacina não protege apenas o animal, como toda a vacina. “Como tenho crianças e eles brincam muito com o cachorro, é preciso sempre vacinar o animal, assim todos da casa ficam protegidos também”.

Recomendações

O médico veterinário do CCZ, Gilberto França, aconselhou que durante o transporte dos animais até os postos, é preciso levar o cartão de vacinação do animal e, aqueles que possuem focinheira, também levem como forma de proteção. “Também aconselhamos que os cães e gatos não sejam conduzidos até os postos de vacinação apenas por crianças e idosos, pois eles não terão condições de ajudar a conter o animal durante a vacinação”.

Ascom PMA