12/04/16 - 12:45:34

TCE inicia diálogo com ASEOPP para reduzir gargalos nas obras (Foto: Assessoria)

Por: Adriana Leite Crepaldi

O planejamento estratégico da gestão de Clóvis Barbosa à frente da presidência do TCE/SE, com foco no combate a corrupção e a impunidade propõe também uma parceria com todos envolvidos no sentido de não ouvir apenas os gestores, mas também os prestadores de serviços e as construtoras. É o processo conhecido como “stakeholder”, onde o planejamento passa por uma visão mais ampla, ouvindo todos para otimização do processo e em busca de soluções para os gargalos.

Neste sentido, iniciando uma série de eventos com segmentos organizados da sociedade, o presidente do TCE e o diretor de Controle Externo de Obras e Serviços, Adir Machado apresentaram o planejamento estratégico aos integrantes Associação Sergipana de Empresários de Obras Públicas e Privadas – ASEOPP. A reunião-almoço – realizada no auditório do Hotel Quality –  contou também com a participação de membros do MPE, do TJ, secretários e prefeitos.

Luta de oito anos – O presidente da ASEOPP, Luciano Barreto, ao agradecer Clóvis Barbosa por escolher a associação para iniciar a apresentação do planejamento. “Nosso compromisso é, acima de tudo, com a sociedade e  ela espera de todos nós, empresários, governos e órgãos fiscalizadores que as obras tenham preço justo, qualidade e prazo cumprido”.

Luciano Barreto lamentou que enquanto os órgãos de controle fazem diversas fiscalizações nas obras das empresas de médio e pequeno porte, inviabilizando muitas delas, por conta da burocracia e paralisações, as chamadas empresas da série “A” mostraram com o escândalo da lava jato que podem tudo.

Clóvis Barbosa, explicou a intenção de levar o debate do planejamento para todos os segmentos da sociedade organizada. “Queremos não apenas fiscalizar, mas trabalhar com os gestores e todos envolvidos para reduzir os gargalos com o intuito de beneficiar a sociedade”, explicou.

Adir Machado, diretor do TCE, fez uma rápida explanação do trabalho da diretoria de controle e explicou como o planejamento está sendo feito através da análise “stakeholder”. “Na verdade entendo esta análise como uma humildade onde todos fazem uma parceria discutindo os problemas e em busca de soluções. Vais mais além do que apenas punir”, disse que já vinha implantando esta metodologia na coordenadoria que passou. “Queremos um diálogo franco entre auditor e auditado”. Entre os principais problemas detectados em obras, segundo levantamento dos engenheiros do TCE, estão sobrepreço, pagamento adiantado de medições, aditivos sem documentação, falta de ART, projetos, entre outros.

Parceria – O secretário de Infraestrutura, Valmor Barbosa, parabenizou Clóvis e a ASEOPP pela iniciativa e disse que a parceria pode ser proveitosa, principalmente se o órgão acompanhar a apresentação do projeto antes do início da obra. “Essa parceira pode ser salutar principalmente porque muitas obras são paralisadas dando grandes prejuízos para todos”.

Selo de Qualidade – O promotor do MPE, Henrique Ribeiro Cardoso, destacou o papel da ASEOPP e sugeriu que a associação crie uma espécie de selo de qualidade para  distinguir as empresas corretas, daquelas que só existem no papel, para participarem de cartas convites dirigidas.

Após o debate com associados, o presidente da ASEOPP entregou ao presidente Clóvis Barbosa e ao diretor Adir Machado, diversos documentos com as propostas que a associação vem levando para todo país para melhorar as obras públicas. “Temos muito a contribuir com o planejamento do TCE”, disse, afirmando que o objetivo é excelente. “Olhar para  os dois lados envolvidos”, concluiu.