13/04/16 - 11:13:23

Coordenação Estadual de Artesanato cadastra artesãos em Malhador (Foto: Míriam Donald)

Dezenas de artesãs e artesãos do município de Malhador realizaram nesta terça-feira, 12, O cadastramento e recadastramento no Sistema de Informações Cadastrais do Artesanato Brasileiro (Sicab) para aquisição da Carteira Nacional do Artesão. Durante este mês de abril, as visitas técnicas também percorrerão os municípios de Maruim (neste 13/04), Laranjeiras [Povoados Mussuca (14/04) e Bom Jesus (15/04)], São Domingos (20/04), Nossa Senhora do Socorro (26/04), Nossa Senhora da Glória (27/04), Carmópolis (28/04) e Estância (29/04).

O serviço gratuito, que integra o Programa de Artesanato de Sergipe, é administrado pela Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão e Assistência Social, do Trabalho e dos Direitos Humanos (Seidh), através da Gerência Geral de Atividades de Artesanato da Coordenadoria de Trabalho e Emprego. Para a confirmação do registro, o artesão passa por uma prova de habilidades técnicas, cuja aprovação é da Coordenação Estadual de Artesanato, que trabalha em parceria com o Programa de Artesanato Brasileiro (PAB). Entre os benefícios do Sicab estão o acesso a incentivos fiscais, a participação em feiras de artesanatos nacionais e internacionais, além de oficinas e cursos.

O caminhoneiro José Gilberto dos Santos iniciou as atividades de artesão produzindo puffs de pneus. Ele contou que a ideia partiu da quantidade de pneus em desuso nas borracharias. “Minha esposa participou de um evento em Laranjeiras onde havia puffs de pneu, mas pintados a óleo. Depois que ela me mostrou, pensei em fazer com espuma e forrado com tecido. Deu certo. Já vendi para lojistas no mercado em Aracaju e agora estou fazendo encomendas”, disse o artesão, ao efetuar seu registro.

De acordo com Lena Cavalcante, gerente geral de Atividades de Artesanato da Coordenadoria de Trabalho e Emprego da Seidh, existe um edital de convocação pública para selecionar materiais que serão expostos em feiras nacionais organizadas pelo PAB. Os critérios são identidade cultural, criatividade, habilidade e qualidade. “Um dos principais objetivos é viabilizar o escoamento do produto artesanal para geração de renda. Outra ação é a prova de habilidade, que vai avaliar se o artesão está capacitado e, posteriormente, receber a carteira. Vamos olhar a peça produzida e analisar se está dentro dos conceitos do artesanato brasileiro.

Leondes Júnior, presidente licenciado da Central Jovem do Município de Malhador, que apoia o artesanato local, afirmou que a instituição pretende realizar uma feira de artesanato na cidade, além de buscar pontos de apoio em outros municípios para estimular a venda dos produtos. “Já fizemos um levantamento de várias modalidades de artesanato. Queremos dar o incentivo a esses profissionais, já que não há polo industrial que gere emprego. As pessoas aqui se sustentam da agricultura, do artesanato e outras funções que ainda merecem respaldo. Queremos fortalecer essa função para obter retorno”, pontuou.

Texto: Míriam Donald

Edição: Rebecca Melo