14/04/16 - 00:01:26

Dilma pode perder domingo

Diógenes Braynerplenario@faxaju.com.br

O Partido dos Trabalhadores calculou mal a sua força diante das massas que ele imagina ter retirado da miséria. É verdade que houve um avanço na pirâmide social, através de programas postos em pauta pelos Governos petistas. O PT errou ao imaginar que teria a cumplicidade dessa camada social, em alguns procedimentos que conflitavam com a ação de um partido que mandou às favas a ética e a seriedade, para se comportar como os velhos adversários na prática da corrupção.

Leio que o deputado federal João Daniel (PT) – foto – fala uma tremenda bobagem. Diz que o impeachment é um desejo de brancos e ricos. Não é verdade. As comunidades do interior e das periferias não entendem as razões da punição pelas “pedaladas”. Associam isso às andanças de bicicleta matinais que a presidente faz por Brasília para manter a forma. Não enxergam isso como crime.

Se João Daniel consultar familiares dos próprios Sem Terra. Os joãos, josés e marias que moram nos rincões do País, nas periferias das cidades e na zona rural, ouvirá palavras duras contra Dilma e Lula, principalmente pelo roubo escancarado, o massacre às finanças da Petrobras, o desemprego crescente, a inflação insuportável e o cinismo de uma meia dúzia de militantes que expõe essa ação desonesta para comparar pelo que já fez na área social.

O impeachment de Dilma é um desejo dessa gente humilde pelo que ela está sofrendo, como é o caso de um agricultor de Porto da Folha, que terá suas terras tomadas pelo banco, porque não pode pagar empréstimos. Para ele, perder propriedade enquanto assiste o derrame de dinheiro para enriquecimento ilícito depõe contra uma presidente que se elegeu anunciando um combate severo aos ladrões que inundam o País.

SUSPENSA

A festa que o PMDB faria ontem, no Mercury Hotel, para lançamento de Zezinho Sobral como précandidato do partido, foi suspensa.

O advogado Luiz Hamilton achou temerário em razão do TRE.

DISPOSTO

Hamilton esteve no TRE, ontem, e sentiu que o ambiente era de disposição para uma contestação, em razão do horário e da festa em si.

Seria em hora de expediente e o TRE poderia julgar como ato político publico.

ZEZINHO

O précandidato Zezinho Sobral (PMDB) disse que a festa era interna e que Jackson Barreto deveria marcar outra data e horário para realização.

Admite que talvez na próxima semana.

INDECISO

O presidente do PMDB, João Augusto Gama, deixou nas entrelinhas que o partido em Sergipe não está gostando da indecisão do deputado Fábio Reis sobre o impeachment.

– O PMDB de Sergipe é contra o impeachment e não cabe indecisões de aliados.

PRESSÃO

Fábio Reis decidiu ontem, agora sem recuo, a votar pelo impeachment de Dilma, depois de conversar com Michel Temer e consultar familiares

Fez um comunicado das razões através de nota interna.

JOGA TOALHA

Um político importante aliado ao Governo disse ontem que já dá Dilma como fora do Governo. O movimento cresceu muito contra a presidente.

Lamentou a ação da imprensa, de grupos de direita e da classe média.

ALMOÇO

O deputado Fabinho (PV-MG) ofereceu almoço a deputados, em sua casa, e constatou que a grande maioria votaria pelo impeachment domingo.

Fabinho vem sempre a Aracaju, a convite de Albano Franco.

AGORA O PPS

Em reunião realizada ontem, o PPS, partido presidido pelo ministro Gilberto Kassab, decidiu votar favorável ao impeachment.

Mas Fábio Mitidieri manterá seu voto contra.

ALIANÇA

O fato de Luiz Mitidieri (PSD) votar contra o impeachment e Valadares Filho votar a favor, em nada interfere na aliança que os dois partidos fizeram em Aracaju.

O entendimento é absolutamente democrático.

ADELSON

O deputado federal Adelson Barreto (PR) vai votar pelo impeachment. Até ontem à noite estava em dúvida, mas depois de visita ao palácio do Jaburu mudou de ideia.

Ao lado de André Moura, foi convencido por Temer a votar no impeachment.

BASTIDORES

A preocupação de alguns deputados, que se revezam em conversas nos bastidores, é sobre o tempo de afastamento de Augusto Bezerra e Paulinho das Varzinhas

Acham que o Poder tem que funcionar com 24 membros.

DETALHE

A subvenção na Assembleia acabou, mas a CCJ continua aprovando projetos de utilidade pública de associações e entidades, que é o primeiro passo para verbas.

Certamente, outro projeto será posto em prática.

UMA GAFE

O deputado Georgeo Passos cometeu ontem um ato falho: sentou-se à mesa diretora da Assembleia, na hora da leitura da ata, sem o uso obrigatório da gravata.

O deslize fere o regimento.

AMARELA

Minutos depois, uma assessora do seu gabinete lhe entregou uma gravata amarela, que ele colocou fora do plenário, onde havia sessão.

Georgeo sempre cobrou o seguimento do regimento à risca.

TRIBUNA

Apenas dois deputados sobe à tribuna para falar sobre o impeachment: Francisco Gualberto e Ana Lúcia, ambos do PT. Os dois são contra o processo.

Os demais deputados silenciam.

DISCURSO

O líder do Governo na Assembleia, Francisco Gualberto já tem discurso pronto para se Dilma Rousseff (PT) for derrotada pelo impeachment.

Vai ler da tribuna segunda-feira e salve-se quem puder.

E JONY?

Ora, o deputado Jony Marcos (PRB) repensou e resolveu votar com o seu partido, a favor do impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT).

Jony chegou a anunciar apoio a Dilma.

PARTIDO

Marcos Jony disse que nas horas de dificuldade e sofrimento o PRB nunca o abandonou, inclusive quando quiseram tomar a legenda do grupo.

Em razão disso ele fica com a legenda.

Notas

Questão – A ala oposicionista de deputados do PMDB quer aproveitar a reunião da bancada marcada para a manhã de hoje, para tentar fechar questão sobre a votação do pedido de impeachment da presidente Dilma Rousseff. Fechar questão obriga a seguir orientação do partido, sob pena de punição de quem não obedecer.

0x0

Mapa – Líderes da oposição se reuniram ontem e contabilizaram 349 votos, sete além do que exige o regimento para aprovação da admissibilidade do impeachment da presidente Dilma Rousseff. De acordo com o mapa da oposição, o governo conta com 130 votos contra o impedimento e 37 deputados ainda estão indecisos.
0x0

Senado – Levantamento feito pelo Estadão mostra que a maioria dos senadores é a favor da abertura do processo de impeachment contra Dilma, por crime de responsabilidade. Para que o processo seja admitido e aberto na Casa, o que levaria ao afastamento da presidente, é necessária maioria simples – 41 votos.

0x0

Sem número – A presidente Dilma Rousseff resolveu fazer pressão, pessoalmente, sobre parlamentares que ainda apóiam o governo a fim de assegurar os votos que o governo acredita que pode contar. Pela primeira vez, o Planalto passou a admitir, que não tem o número necessário para barrar o impeachment.

0x0

Pacto – Em entrevista coletiva ontem no Salão Verde, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, comentou a ideia anunciada pela presidente Dilma Rousseff de fazer um “amplo pacto nacional”, inclusive com a oposição, caso o pedido de impeachment seja rejeitado pela Câmara no domingo

0x0

Dívida – Após três meses de discussão com governos estaduais para chegar a um acordo sobre o pagamento da dívida dos estados, a renegociação proposta pelo Ministério da Fazenda esbarra em dificuldades, como a oposição de servidores públicos e decisões liminares do STF que alteraram o cálculo dos juros.

Conversando

Impeachment – O assunto nesses últimos dias em Sergipe tem sido o Impeachment, que toma conta de todo o País até sair o resultado domingo.

Revolta – Em todos os locais o assunto é esse e predomina a opinião de que Dilma perde e Temer assume, apesar do clima de revolta de entidades do Governo.

Visitas – O prefeito João Alves Filho está visitando obras variadas nesses dias, sinal de que está disposto a disputar a reeleição.

Debandada – Avaliação de assessores de Dilma é a de que “fator parecer Janot” influenciou debandada dos partidos.

Cotas – Ajuda financeira da mãe impede entrada de estudante por sistema de cotas em Universidade Federal.

Áudio – Professora Avalete explica que enviou áudio no “zap”, favorável ao impeachment para todos os parlamentares, menos para João Daniel.

Creches – Prefeito de Santa Luzia diz que será forçado a fechar creches e diminuição do horário das escolas por causa da rejeição do projeto na Câmara.

Ratifica – João Gama ratifica que PMDB de Sergipe é contra impeachment, mas diz não saber falar sobre posição de Fabio Reis.

Síntese – Diretora do Sintese denuncia atraso salarial em Pirambu. Questiona ainda que férias de janeiro ainda não foram quitadas.