14/04/16 - 14:12:29

O político de hoje tem que ouvir o povo brasileiro, afirma Vinicius Porto (Foto: Acrisio Siqueira)

Por: Viviane Cavalcante

Vinicius O presidente da Câmara Municipal de Aracaju (CMA), Vinicius Porto (DEM) dedicou seu pronunciamento desta quinta-feira, 14, para falar sobre a votação do processo de impeachment na Câmara dos Deputados, em Brasília, no próximo domingo. “Esse dia ficará marcado na história do país. O dia em que o povo vai as ruas dizer não ao PT e a os seus aliados”, afirmou.

Vinicius disse que queria ouvir dos representantes dos partidos que fazem parte do grupo aliado da presidente Dilma Rousseff falar claramente o que eles pensam e como vão votar no domingo. “Para mim, foi uma decepção muito grande com a Rede, que eu imaginava que seria um partido novo, com nova filosofia e pensamentos, tem o ranço do PT e vai votar contra o impeachment. Que absurdo”, continuou.

O vereador declarou que acredita que na votação do fim de semana a oposição conseguirá mais 342 votos e que irão festejar nas ruas com o povo a independência do Brasil. De acordo com Vinicius os deputados só irão votar no domingo porque o povo que o elegeu permitiu isso. “A maior liderança desse país a ser ouvida é o povo brasileiro, se não fosse o povo, os deputados não estariam em Brasília nesse momento histórico. Portanto, os partidos políticos e os deputados federais tem que ouvir é o povo e não os seus líderes”, pontuou.

Segundo Vinicius Porto, o desejo do povo brasileiro é a saída da presidente do cargo. Além disso, pediu que os colegas de parlamento façam uma reflexão do momento político que está acontecendo no Brasil. “E no domingo, a população vai vestir as cores do nosso país e  vai as ruas pedir que os nossos representantes federais façam aquilo que o povo quer, colocar para fora todo esse grupo político liderado pelo PT. E com fé em Deus o Brasil vai voltar a crescer porque nesses últimos seis meses pelo menos a presidente não fala de propostas e proposituras para Brasil, só fala em golpe”, disse.

CMA- O presidente da CMA disse ainda em seu discurso que ficou triste e decepcionado com o pronunciamento da vereadora Lucimara Passos (PCdoB) na manhã de hoje. “No discurso foi dito que dizem por ai que alguns vereadores vão ser presos (pelo suposto desvio de verba indenizatória do Poder Legislativo Municipal). Não tem ninguém falando por ai. Quem vai falar por ai e determinar alguma coisa é a justiça. Começou um procedimento e não vai terminar agora”, defendeu.