15/04/16 - 15:10:20

PLANO NACIONAL DA CULTURA EXPORTADORA CHEGA A SERGIPE

Com o objetivo de preparar empresas sergipanas para entrar no mercado internacional e ampliar a base exportadora de Sergipe  foi lançado nesta quinta-feira, 14,  no auditório da Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES), o Plano Nacional da Cultura Exportadora (PNCE) no Estado.  O programa foi apresentado por representantes do Ministério do Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior (MDIC), em parceria com Governo do Estado – através da Secretaria do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec) – e Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (FIES), e conta com apoio dos Correios, Codise e Sebrae. O plano tem como alvo principal as micro, pequenas e médias empresas que buscam informações, treinamento e assistência para exportar seus produtos.

O secretário Chico Dantas representou o governador Jackson Barreto e deu as boas- vindas aos participantes, acompanhado do presidente da Codise, Vinícius Mazza, ele ressaltou que a perspectiva é de que o Estado consiga ampliar ainda mais suas exportações, sobretudo com o PNCE, que contempla uma série de estratégias e ações para a elevação da atividade.

“Nosso Estado não tem uma vocação histórica para exportações, mas temos visto bons números nesse sentido, o que comprova que o empresariado sergipano tem evoluído na busca de novos mercados”, ressaltou o secretário ao acrescentar que em 2015, Sergipe foi o Estado do Nordeste que teve o terceiro melhor desempenho nas exportações em relação a 2014.

O coordenador-geral de Programas de Apoio à Exportação do MDIC, Eduardo Weaver, fez um breve explanação sobre o programa e explicou que o PNCE vai trabalhar com três principais frentes: empresas que não exportam e que têm potencial para fazer parte da base exportadora do Estado; empresas que exportam eventualmente e querem ser exportadoras frequentes; e empresas que já exportam e precisam se consolidar no exterior.

Ele ainda ressaltou a importância do lançamento do PNCE em Sergipe.  “É um marco porque se inicia um trabalho de médio e longo prazo, pois a preparação de empresas para a exportação não ocorre de um dia para o outro; são várias etapas e o empresário precisa conhecer os detalhes, alguns conceitos dessa atividade exportadora, a trilha que ele deve percorrer e ao longo do tempo a gente vai ajudando em cada necessidade da empresa”, pontuou Eduardo Weaver ao reforçar que há vários tipos de ações, desde capacitação, orientação com relação ao mercado externo até inteligência comercial, adequação técnica e adaptações necessárias no produto para o exterior. “Temos potencial e conseguiremos chegar lá através desses esforços”, afirmou.

O supervisor do Centro Internacional de Negócios da FIES , Rodrigo Rocha destacou que o comércio exterior é importante para qualquer economia, pois gera a possibilidade de mais empregos e mais renda a partir de outros países.

“O Plano Nacional agrega diversos parceiros do nível local e do nível nacional, que facilitam a vida dos empresários que querem buscar essa oportunidade. Infelizmente em Sergipe ainda temos poucos produtos sendo exportados e um dos objetivos é também diversificar o tipo de produto que está sendo exportado e assim poder gerar mais oportunidades para as empresas”, disse Rodrigo.

Em Sergipe, o PNCE conta com apoio de parceiros nacionais e dos estaduais Codise e Sedetec, como Ministério das Relações Exteriores (MRE), o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, o Banco do Brasil, os Correios, o Governo do Estado, a FIES, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), o Banco Nacional de Desenvolvimento Social e a Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Exportações sergipanas

Em 2015, Sergipe foi o Estado do Nordeste que teve o terceiro melhor desempenho nas exportações em relação a 2014, ficando atrás apenas do Piauí (+58,2%) e do Rio Grande do Norte (+26,5%).  No ano passado, as exportações sergipanas somaram US$ 95,6 milhões, o que representa um resultado 22,7% maior do que no ano de 2014.

Em 2015, Sergipe exportou 81 produtos diferentes, com destaque para o setor de sucos, que somou US$ 68,2 milhões e correspondeu a 71,3% da pauta exportadora, valor 43,5% superior ao resultado de 2014.

Os principais produtos exportados em 2015 foram: sucos, óleos essenciais, açúcar de cana, calçados e recipientes tubulares. Ao todo as exportações sergipanas tiveram 76 destinos diferentes, dois a mais do que no ano anterior, sendo os dez principais: Países Baixos, Colômbia, Estados Unidos, Rússia, Bolívia, Turquia, Peru, Gâmbia, Alemanha e Canadá.

Fonte: Sedetec