17/04/16 - 13:17:24

MERCADO ALBANO FRANCO ESTÁ ABANDONADO

O mercado municipal Albano Franco, em Aracaju,  parece estar abandonado devido aos inúmeros problemas que foram encontrados pela reportagem do FAXAJU que na manhã deste sábado (16), visitou as instalações internas daquele estabelecimento a convite do presidente da associação, o advogado Thieryson Santos e de comerciantes.

Durante aproximadamente duas horas, a reportagem ouviu os feirantes e verificou as condições precárias em que se encontra o prédio. Uma das coisas que chamou a atenção, foi o local onde funcionava a câmera fria que foi retirada e colocada do lado de fora do mercado. O local onde estava a câmera, agora serve de depósito para as bancas “recolhidas” pelos fiscais.

Uma das pessoas que teve sua banca “recolhida”, disse que “eles chegam cheios de autoridade, humilham, recolhem as bancas e deixam no depósito do mercado para juntar ratos e baratas”, desabafou o feirante.

Já o presidente da associação dos feirantes, advogado Thiryson Santos, “o mercado está totalmente abandonado e sobre a gerencia de pessoas que não dialogam. Eles chegam tratando as pessoas como se fossem marginais. Isso além de não ser legal é caso de policia. Afinal, aqui tem trabalhadores e não marginais”, afirmou Thieryson.

Os problemas encontrados pelo presidente foram resumidos como de fácil resolução. O que falta segundo os feirantes, é falta de vontade da Emsurb em solucionar os problemas.

Um feirante que disse ter mais de 35 anos trabalhando no mercado, conta que os comerciantes estão revoltados e contrariados com a gestão da Emsur, já que segundo eles, os fiscais e a gerente do mercado, não conversam com os feirantes. “Eles chegam como se fossem o dono do mundo. O Branca de Neve chega aqui cheio de autoridade, como se ele fosse o dono do mercado. Ele chega humilhando os feirantes. E sempre dizendo que tem autoridade e que quem decide é ele e ponto final. E é assim que funciona a coisa?. Então a Emsurb não precisa de ter presidente, já que é ele que manda e desmanda”, desabafou o feirante que pediu para não ter seu nome revelado com medo de represálias, já que outros feirantes que denunciaram estes funcionários, acabaram sofrendo represálias e sendo constrangidos, a exemplo de um feirante que teve sua banca recolhida e jogada dentro do próprio mercado.

Veja as reclamações dos feirantes: As bancas são retiradas dos feirantes e jogadas dentro do mercado, banco do Banese fechado, posto de saúde que nunca funcionou, a rampa que da acesso a pessoas com dificuldade de mobilização com buracos. Elevadores desativados que antes serviam para ter acesso ao pavimento superior, câmaras frias desativadas ambos os setores de carne e peixe. Porque a atual diretora Heloísa e Branca de Neve não se preocupam em organizar ao invés de enviar fiscais e guardas para tomar as bancas.

Sobe o Banese, os feirantes alegam que “colocaram esse ponto Banese no pavimento superior, porém só aceita pagamento até R$ 1000 reais. O Banese que foi desativado aceitava pagamento no valor de até R$ 7000,00 reais. (Sete mil reais). Diminuindo o fluxo de pessoas que passavam pra fazer pagamentos e aproveitavam e faziam uma comprinha no Mercado. Além de causar transtornos para os feirante que muito usam o Banese. Melhor seria a volta do Banese embaixo em funcionamento com o Banese no pavimento superior para atender a demanda dos Mercados Centrais de  Aracaju”.

Munir Darrage