17/04/16 - 08:25:18

CAMPUS DE GLÓRIA OFERECE NOVA PERSPECTIVA

Governador visitou instalações provisórias que utilizam estrutura de containers

O Governador Jackson Barreto visitou nesta sexta-feira, 15, as instalações do Campus da Universidade Federal de Sergipe (UFS) do Sertão, em Nossa Senhora da Glória. No momento, o Campus funciona provisoriamente no antigo prédio da Diretoria Regional de Saúde, localizado na Rodovia Engenheiro Jorge Neto, no bairro Silos.

O Campus do Sertão começou a funcionar em 23 de novembro de 2015 e oferece cursos na área das ciências agrárias – Agroindústria, Agronomia, Medicina Veterinária e Zootecnia. O Campus conta com 200 alunos matriculados e 16 professores efetivos. Dois concursos para professores efetivos estão em aberto. Para 2016, a Diretoria do Campus espera que sejam realizados concursos para outros 16 docentes efetivos.

“A emoção de ter lutado por este Campus e vê-lo, hoje, funcionando com 180 dos 200 alunos sendo daqui do Sertão, de Glória, Poço Redondo, Canindé e toda essa região, é algo imaginável. Este Campus é para o filho do povo ter oportunidade, ter acesso à universidade pública e isto é uma vitória que não tem tamanho. É uma conquista para os filhos do Sertão, para o futuro dessa região que já sofreu tanto”, disse Jackson ao conhecer as instalações provisórias da UFS do Sertão.

São 18 salas de aulas, auditório, biblioteca e salas de professores. Destas, 14 são módulos containers dotados de alta tecnologia, todos com ar-condicionado, que funcionam como salas de aula; laboratórios equipados; banheiros masculino, feminino e para pessoas com deficiência e salas administrativas.

Segundo o vice-reitor da UFS, professor André Maurício Conceição de Souza, a escolha dos modelos foi feita levando-se em conta a tecnologia alinhada à rápida instalação para o funcionamento das aulas práticas e teóricas no Campus provisório. Foram investidos R$ 780 mil nos containers já utilizados pelos alunos e professores. Ainda conforme o vice-reitor, os alunos estão muito satisfeitos com o espaço e demonstram muito interesse nas aulas, que utiliza um método diferenciado, a metodologia ativa.

“Já estamos funcionando dentro do primeiro semestre letivo. Atualmente já temos 16 professores efetivos, inclusive, desses 16, 14 já moram aqui em Nossa senhora da Glória. Temos também cerca de 20 funcionários já trabalhando aqui e 200 estudantes. Estamos realizando mais concursos e os estudantes estão adorando tudo. Usamos aqui uma metodologia que chamamos de metodologia ativa, o estudante desde o primeiro dia já vê os problemas da cidade e do campo, está sendo maravilhoso. E foi muito boa a presença do governador aqui, constatando todos esses avanços no funcionamento do Campus”.

Na metodologia ativa, os estudantes são apresentados aos problemas da prática de cada disciplina. No Campus do Sertão, cada turma por disciplina é formada por 16 alunos. De acorda com a Diretoria do Campus, as turmas pequenas ajudam na melhor participação de cada aluno na aula, incentivando o debate em sala de aula, a discussão de problemas e formulação de soluções. Assim a cada aula, observa-se a participação e evolução de cada aluno, já que, pela metodologia ativa, o aluno é avaliado em toda aula, o que exige a atenção de todos. Os estudantes já contam também com aulas práticas e em campo.

A futura sede do Campus do Sertão será uma fazenda experimental localizada entre Feira Nova e Nossa Senhora da Glória, a 12 quilômetros da sede municipal de Glória. O imóvel será cedido pela Embrapa Petrolina, por meio de Termo de Concessão de Uso. A expectativa é que as obras da futura UFS do Sertão sejam iniciadas ainda em 2016, com previsão para conclusão após cerca de cinco anos. O novo campus terá alojamento para alunos, restaurante universitário, biblioteca, centro de vivência, laboratórios multiuso, salas de aula, salas de professores e salas de administração.

A intervenção do Governo de Sergipe foi decisiva para que se concretizasse a implantação do Campus do Sertão. Em 16 de agosto de 2013, o governador Jackson Barreto recebeu documento assinado por 24 entidades do Alto Sertão sergipano reivindicando a implantação de um Campus da Universidade Federal de Sergipe na região. Em 28 de agosto de 2013, o Governador Jackson Barreto apresentou o pleito ao então Ministro da Educação, Aloizio Mercadante, que garantiu a implantação do Campus do Sertão da UFS, oficializada em 18 de março de 2014 pelo Ministério da Educação, que definiu Nossa Senhora da Glória como sede.

O Campus do Sertão tem como foco a agricultura familiar, com um modelo de ensino diferenciado. Nele os estudantes aprendem na prática, em uma aproximação constante com a realidade local.

Para o governador o Campus do Sertão, une-se ao Instituto Federal de Sergipe (IFS) – Campus Glória e ao futuro Centro de Educação Profissionalizante, que o Governo do Estado está construído em Nossa Senhora das Dores, para marcar a história e o desenvolvimento do Sertão sergipano. “ Essas três instituições farão uma verdadeira revolução no nosso Sertão, a partir da educação”.

O Centro de Educação Profissional Beríla Lima, em Nossa Senhora das Dores, será voltado para a agroindústria. O centro de Dores está sendo erguido com recursos do FNDE, por meio do Programa Brasil Profissionalizado, e corresponde a um investimento total de R$10.538.178,08.

Sua construção está sendo feita em terreno de 20.247,55 m², com 5.577,39 m² de área construída. A escola terá capacidade para atender 504 alunos por turno. A nova escola terá bloco administrativo e pedagógico com 02 pavimentos e 12 salas de aula com capacidade para 42 alunos cada; 06 laboratórios (química, biologia, química, matemática, línguas e informática); setor administrativo; 02 laboratórios especiais com 233,78 m2 cada, biblioteca, auditório para 200 pessoas; anfiteatro; quadra poliesportiva coberta com 02 arquibancadas.

Presenças

Participaram da visita, o prefeito de Nossa Senhora da Glória, Chico do Correio; o deputado estadual, Jairo de Glória; o secretário de Estado da Educação, Jorge Carvalho; o diretor presidente do DER, Antônio Vasconcelos; o delegado regional do Alto Sertão, Jorge Eduardo e professores da UFS do Sertão.

Fonte: ASN