16/05/16 - 16:29:34

Sindicato de Peritos Oficiais de Sergipe se filia à CUT/SE (Foto assessoria)

por: Iracema Corso

Com o objetivo de fortalecer a luta sindical e de consolidar a organização da categoria, o Sindicato dos Peritos Oficiais de Sergipe (SINPOSE), criado em julho de 2015, acaba de se filiar à Central Única dos Trabalhadores (CUT/SE).

Presidente do SINPOSE, Carlos Eduardo Araujo de Oliveira, aposta que a união dos trabalhadores fortalece a luta e beneficia todas as categorias. “Temos um caminho por trilhar… Não pretendemos lutar só pela questão salarial. Pretendemos elevar o trabalho da perícia em âmbito estadual, é imprescindível lutar por mais nomeações dos peritos profissionais concursados, pois há profissionais formados aguardando nomeação e a entrada deles é imprescindível para reestruturação da perícia sergipana. Desde a criação do sindicato fizemos uma pesquisa com as várias centrais sindicais e em fevereiro de 2016 a categoria optou pela CUT/SE. Além de termos sido bem recebidos, nos identificamos com os propósitos desta central sindical. A política de formação sindical da CUT condiz com nossa demanda, precisamos de know-how, preparação, isso é decisivo”.

Em parceria com a CUT/SE, foi criada a identidade visual do sindicato, a logomarca que é a base para a confecção de camisas, papel timbrado e etc. Carlos Eduardo adianta que a criação do site é o próximo passo.

O vice-presidente da CUT/SE, Plinio Pugliesi avaliou a contribuição que o SINPOSE deve dar para o debate e construção da luta sindical em Sergipe. “A Segurança Pública de qualidade muitas vezes ainda é refém de ações amadoras e improvisadas, meramente repressivas, que são executadas pelos gestores apenas para agradar o eleitorado. A organização dos peritos dentro da central sindical vai dar uma contribuição valiosa à classe trabalhadora sergipana. Além das questões corporativas da própria categoria – que envolvem a valorização condigna, estrutura e condições de trabalho –, na CUT os peritos podem fomentar o debate entre os sindicatos sobre as políticas de Segurança Pública do nosso estado. Precisamos formular propostas que modernizem os órgãos e os transformem em instituições de defesa da sociedade, capazes de alcançar a verdade e a justiça”.