16/05/16 - 15:24:39

Qual é o papel de um chefe de Estado, afinal? Jackson Barreto agride senadores sergipanos, mas silencia sobre Michel Temer!

Numa semana que ficou marcada para a história do Brasil pelo afastamento da presidente Dilma Rousseff (PT), o governador Jackson Barreto (PMDB) mais uma vez “roubou a cena” em Sergipe. Se na votação do pedido de admissibilidade na Câmara Federal, faltaram ao governador os votos necessários na bancada sergipana, agora, no Senado, JB perdeu a compostura e publicamente retaliou os senadores Maria do Carmo (DEM), Antônio Carlos Valadares (PSB) e Eduardo Amorim (PSC).

Jackson Barreto chamou os nossos três senadores de “patetas” porque eles exerceram o papel constitucional. O que há de errado nisso? Só por que os três agiram com independência e não “rezaram na cartilha” do governador? Será que o deputado federal Fábio Reis (PMDB), do partido de Jackson Barreto, que também votou contra Dilma Rousseff, é um pateta? O será que tudo isso não passa de um verdadeiro “jogo de cena” do nosso chefe do Executivo?

Como estadista, Jackson pode muito bem ter suas posições políticas, defender seu agrupamento com unhas e dentes, defender sua linha de raciocínio até o fim, mas ele tem que entender que como governador do Estado tem que aceitar o resultado democrático de uma Casa Legislativa, com legitimidade e que tem o aval do Supremo Tribunal Federal (STF), como o Senado Federal. Logo ele que precisa tanto do apoio do Legislativo, dos deputados estaduais, para aprovar seus projetos?

Agora um aspecto chamou a atenção de Politizando: o mesmo governador Jackson Barreto que vem a público para agredir os senadores sergipanos que votaram contra Dilma Rousseff, é o mesmo JB que simplesmente silencia diante de um governo de Michel Temer, seu correligionário. Quem conhece muito bem o chefe do Executivo Estadual sabe que ele não é de levar “desaforo para casa” e que não ficaria apenas com o discurso de “atentando contra a democracia” se realmente tivesse convicções contrárias.

Esse comportamento dúbio de Jackson Barreto levantou uma série de questionamentos, inclusive junto a base aliada. Para justificar o voto de Valadares Filho e de Jony Marcos, por exemplo, PSB e PRB, respectivamente, causaram polêmica quando questionaram sobre o voto de Fábio Reis, do PMDB do governador. Aí, ao que parece, JB faz um “jogo” em Sergipe, para não perder a popularidade entre os mais esquerdistas, mas em Brasília (DF), entre uma dose de café bem quentinho e uma água geladíssima, o nosso governador ao que parece não anda tão contrariado assim, que justifique um ataque público tão descabido.

Esse papel não é de um chefe de Estado! Maria do Carmo, Valadares e Eduardo Amorim são representantes legítimos do povo. Foram eleitos pelo voto democrático. Jackson Barreto pode até não concordar com os votos deles, com suas posições, mas não cabe esse deboche, essa provocação. Patetas? Será que o governador não vai precisar deles para buscar emendas no Orçamento da União? JB tem que repensar, tem que refletir. Ele tem a responsabilidade do comando de um Estado nas mãos. Não há tempo e nem espaço para ataques e contra-ataques…

Veja essa!

Nesta segunda-feira (16), o deputado Francisco Gualberto (PT) fará um duro discurso na tribuna da AL para dizer à população que não reconhece a legitimidade do governo de Michel Temer. Gualberto dirá que é impossível ver legitimidade no novo governo “Defendemos governo que chega ao poder através do voto popular, com todas as garantias da Constituição. Mas não um governo claramente golpista, como esse que estamos começando a ver no Brasil”.

E essa!

Ao cobrar que o Detran de Sergipe providencie os kits para que condutores de carros pesados possam fazer o exame toxicológico, a deputada Maria Mendonça (PP) lamentou que Itabaiana, apesar de contar com 6 mil caminhões e ser considerada, por Decreto presidencial, a “Capital Nacional do Caminhão”, não tem uma clínica ou laboratório credenciado para realizar o procedimento.

Credenciados

Maria Mendonça justifica dizendo que o procedimento é importante porque é exigido aos motoristas que precisam retirar ou renovar a habilitações categorias C, D e E.  Ela lembrou que em Sergipe, 17 municípios a exemplo de Capela, Lagarto, Socorro, têm estabelecimentos credenciados. Só em Aracaju, são 17, mas Itabaiana, não dispõe de um, sequer.

Socorro

São fortes os rumores de que o governador Jackson Barreto já teria “batido o martelo” sobre o apoio a pré-candidatura do Padre Inaldo (PCdoB) para a prefeitura de Socorro, indicando “Betinho (PMDB) para vice. Inaldo e Betinho, inclusive, estão caminhando juntos pelo município, já configurando uma possível chapa.

Complica

Com o indicativo de que Jackson Barreto deve apoiar o Padre Inaldo, complica a situação do prefeito Fábio Henrique (PDT) que sonhava com esse apoio a Kleverton Siqueira (PDT), seu pré-candidato. Para piorar, Zé Franco (PSDB) garante que será candidato e poderá ter a vereadora Maria da Taiçoca (PDT) como sua vice.

Indecisão

Politizando sondou os bastidores da política de Socorro e avalia que só Fábio Henrique ainda não teria enxergado que Jackson não apoiará seu candidato. Ou melhor, não enxergava. Apesar de participar do lançamento de pré-candidaturas pelo interior, ao lado do governador, esse final de semana, durante convenção do PV, Fábio Henrique e Kleverton posaram para muitas fotos ao lado do prefeito e vice de Aracaju, João Alves (DEM) e José Carlos Machado (PSDB).

Com João?

Se não tiver o apoio de JB, e com a rivalidade aberta com o grupo do Padre Inaldo, restará a Fábio Henrique em Socorro buscar uma composição com João Alves Filho ou com Valadares Filho na capital. A imposição do nome da deputada estadual Silvia Fontes (PDT) parece não ser mais uma imposição do partido para o cargo de vice-prefeito da capital.

Com JB?

Apesar de manter uma excelente relação com o prefeito João Alves, inclusive sendo especulado para ser o seu vice, o deputado Róbson Viana (PEN) mantém a relação de aliado do governador Jackson Barreto. Esteve presente, ao lado de JB, em atos políticos no interior. A relação não sofreu arranhões por conta da política.

E Zezinho?

Veio a tona a informação de que tudo estaria caminhando para uma composição entre Edvaldo Nogueira (PCdoB) e Eliane Aquino (PT), numa possível chapa para prefeito de Aracaju. Mas, como perguntar não ofende, e Zezinho Sobral (PMDB)? O governador manterá o projeto do PMDB ou recuará?

Na Saúde não!

Diante de um possível recuo de Zezinho Sobral e seu consequente retorno para a Saúde Estadual, já tem servidor público impaciente com a possibilidade. Apesar de para a mídia, Zezinho ter trabalhado a imagem de bom gestor, ao que parece, para alguns servidores o clima não seria de boas-vindas com o seu retorno…

Com os garis

Ao seu estilo, sem muito barulho, o prefeito João Alves Filho foi recebido com festa na confraternização do Sindilimp, durante as comemorações do Dia do Gari, que é celebrado nessa segunda-feira (16). Mais uma demonstração de valorização, por parte do gestor, destes profissionais fundamentais para a manutenção da nossa Aracaju!

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com