17/05/16 - 06:00:06

Governo implanta Feira da Agricultura Familiar em Poço Redondo (Foto: Pritty Reis)

Agricultores do Alto Sertão sergipano ganham mais uma via de escoamento da produção

Diariamente, por volta das quatro horas da manhã, Dona Vera Lúcia e seu José Nilton Pereira acordam para trabalhar na própria roça. Há 30 anos, eles trabalham como agricultores familiares e vendem seus produtos em feiras. Valorizando o cultivo orgânico do alimento, o casal participou, pela primeira vez, da Feira da Agricultura Familiar, que agora chega ao município de Poço Redondo, no Alto Sertão sergipano. A edição inaugural aconteceu na noite da última sexta-feira, 13 de maio, com a participação de dezenas de produtores – inclusive do casal, que mora no Assentamento Lagoa das Areias, e enxerga na Feira uma grande oportunidade.

“É a segunda feira que participamos, sendo que agora é da Agricultura Familiar. Isso é ótimo para nós e para nossos fregueses também. Somos valorizados pelo nosso esforço. Essa feira acontecendo a cada duas semanas, vai ser uma beleza. Principalmente para a nossa renda”, ressaltou seu Nilton. Organizada e implantada pelo Governo de Sergipe, através do Departamento de Segurança Alimentar e Nutricional da Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão e Assistência Social, do Trabalho e dos Direitos Humanos (DSAN/Seidh), a Feira ocorrerá quinzenalmente, sempre às sextas-feiras pela manhã.

Um grande diferencial da Feira da Agricultura Familiar é a geração de renda para o pequeno produtor, colaborando para a melhoria da qualidade de vida no campo. A política de fortalecimento de agricultura familiar implantada pelo Governo do Estado inclui, além da doação de sementes e de horas máquina, a promoção da agricultura como atividade de mercado – não apenas como meio de subsistência. Por essa razão, a Feira está sendo levada para o interior do estado, com vistas a fomentar a atividade entre os munícipes, gerando renda nas diversas regiões. Além de Poço Redondo e Aracaju, onde já acontece, a Feira está em fase de implantação também em outras localidades.

A diretora do Departamento de Segurança Alimentar e Nutricional (DSAN) da Seidh, Lucileide Rodrigues, afirmou que a realização da Feira foi gratificante, sobretudo porque conta com a participação de pequenos agricultores dos assentamentos. “É mais uma via de escoamento dos alimentos, traduzida na geração de renda para os camponeses. Além disso, são produtos de base agroecológica, que beneficiam a população da cidade, promovendo a segurança alimentar e a qualidade e vida. É importante destacar que, enquanto Secretaria, além de doar material, contribuímos para a capacitação dos agricultores e com orientações feita por nossos técnicos”.

Os produtos são variados. Além das hortaliças, há também feijão de corda, raízes [macaxeira e batata doce], laticínios [queijo, requeijão e manteiga] e ovos de galinha de capoeira. Para a doméstica Jocilene Farias, é uma grande oportunidade, principalmente para a educação alimentar. “É muito bom porque temos a opção de adquirir produtos sem agrotóxicos, principalmente para fazermos a comida das crianças. A minha filha só consome alimento natural. Pretendemos continuar freguesas daqui”, disse.

A inauguração da Feira também aconteceu em meio a apresentações musicais e teatrais. De acordo com a coordenadora do Movimento de Pequenos Agricultores (MPA) de Poço Redondo, Rafaela Alves, a Feira mostra que existem agricultores produzindo de forma diferenciada, fazendo um contraponto aos produtos que, muitas vezes, são decorrentes de atravessadores e contém defensivos além do normal. “Um detalhe importante é que temos diversidade camponesa. Há desde a produção do artesanato, até alimentos feitos na casa dessas pessoas. Desejamos que aconteçam mais programas como esse, que fortalece a agricultura familiar e estimula a população a consumir conhecer mais os produtos da sua terra”, frisou.

Segundo o prefeito de Poço Redondo, Roberto Araújo, a Feira reafirma que é o campo que traz o alimento para cidade. “Estamos muitos satisfeitos com essa parceria, que tem a participação dos movimentos sociais e está dando muito certo. É fundamental incentivar e conscientizar a população, bem como valorizar centenas de agricultores do nosso meio rural”, pontuou.

Agricultura Familiar

De acordo com dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento Agrário (MDA) e pela Secretaria de Estado da Agricultura, Desenvolvimento Agrário e da Pesca (Seagri) em 2015, mais de 70% do que o povo brasileiro consome vem da agricultura familiar. Devido à sua relevância, em junho do ano passado, o Governo Federal ampliou o repasse de recursos para o segmento. Houve um aumento de 20% para os recursos do Plano Safra, chegando a R$ 28,9 bilhões. Com esse incremento, há mais recursos disponibilizados para o Brasil e Sergipe.

Sobre a Feira

A Feira da Agricultura Familiar é um projeto desenvolvido pelo DSAN, que acontece quinzenalmente no Pátio da Seidh [rua Santa Luzia, 680], a partir das 06h. E por reunir agricultores de produção orgânica – ou seja, livre de agrotóxicos – vindos de todo o Estado, atrai grande número de consumidores interessados na melhoria da qualidade dos alimentos ingeridos. A Feira também acontece mensalmente na Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh) e na Secretaria de Estado da Educação (Seed).

Texto: Míriam Donald

Edição: Rebecca Melo

Foto: Pritty Reis