21/05/16 - 06:09:55

SMS promove atividades em alusão ao Dia de Luta Antimanicomial (Foto: SMS)

O dia 18 de maio, marcado como o Dia de Luta Antimanicomial, é caracterizado pela luta aos direitos das pessoas com sofrimento mental. Em alusão a essa data, a Prefeitura Municipal de Aracaju, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS), promoveu nesta sexta-feira, 20, uma série de atividades e ações que visam contribuir sobre o esclarecimento do tema. O evento aconteceu no Centro Cultural de Aracaju, onde aconteceu mesas redondas, teatro, música, dança, exposições fotográficas, mostra de experimentações, além do lançamento do livro “Saúde mental e inserção social”, escrito pelos grupos de usuários dos Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) da capital, e o lançamento do cordel “Saúde: direito do cidadão”.

De acordo com a coordenadora da Rede de Atenção Psicossocial (Reaps), Karina Cunha, o evento é mais uma forma de reafirmar a luta antimanicomial diária. “Hoje mais uma vez estivemos aqui para reafirmar a nossa luta por uma sociedade sem manicômios e com cuidados especiais e igualitários, buscando poder cada vez mais ofertar esses cuidados e ter o usuário inserido na comunidade. Por isso, quero especialmente agradecer a presença de todos que estiveram conosco, os estudantes, o sindicato de psicologia e todos os outros. Além de dizer que foi certamente uma manhã muito produtiva, de demonstrações de carinho, cuidados e trabalho com as questões que envolvem as pessoas com fragilidades mentais”, esclarece.

Segundo o presidente da Associação dos Usuários da Saúde Mental e usuário do Caps Liberdade, Oliveira Rodrigues dos Santos, participar das atividades do Dia de Luta Antimanicomial é importante pelas parcerias que se unem para oferecer serviços de atenção e cuidados aos usuários. “Essa ação é muito importante pelas parcerias que estão aqui oferecendo atenção e ajuda para nós. A gente se sente bem acolhido, somos tratados com carinho, isso eu percebi logo que cheguei no Caps”, afirmou.

Para o usuário do Caps Davi Capistrano, Marco Aurélio, a participação nesse evento é muito importante. “Há muitos anos atrás não tinha nada para rememorar essa data e hoje é um dia marcante porque nós renovamos nossas forças e acreditamos num tratamento mais humanizado para todos os usuários da saúde mental. Eu também lancei o cordel que eu escrevi, que teve o objetivo de mostrar o surgimento do melhor tratamento para a pessoa portadora de transtorno mental. Para mim, escrever faz parte do tratamento e é como uma terapia, pois quando eu escrevo, eu coloco dentro do cordel a minha realidade e isso me ajuda muito”, informou.

O defensor público do Núcleo da Saúde, Guilherme Cavalcante, também esteve presente no evento. “Esse é um dia muito importante porque essa luta contra os manicômios segue uma diretriz não só nacional, como também internacional. Então, fico muito feliz de participar hoje dessa ação e quero também colocar a defensoria à  disposição de todos para qualquer assunto ligado a área de saúde”, esclareceu o defensor público.

Fonte: SMS