21/05/16 - 05:21:45

JACKSON VISITA OBRAS DE ESGOTAMENTO EM ITABAIANA

Investimento de R$ 67 milhões vai evitar enchentes, despoluir açude da Marcela e melhorar a qualidade de vida para população

O município de Itabaiana recebeu nesta sexta-feira, 20, a visita do governador Jackson Barreto, que verificou o andamento das obras do sistema de drenagem e esgotamento sanitário da cidade, e ainda foi ao canteiro de construção do frigorífico Serrano, situado no povoado da Ribeira. Realizado pelo Governo do Estado por meio do programa Águas de Sergipe, as obras de esgotamento e drenagem têm investimento superior a R$ 67 milhões, darão cobertura de quase 100% em saneamento básico a Itabaiana, e evitarão inundações na sede da cidade e que não só o esgoto seja tratado, como o açude da Marcela, que atende a região, seja despoluído. Já o frigorífico é de iniciativa privada, mas conta com apoio do Estado e prevê o atendimento a 34 municípios sergipanos, proporcionando a produção de carne de qualidade, gerando empregos e oportunizando que pequenos produtores continuem gerando renda a partir da criação e venda do gado.

A primeira etapa da obra de drenagem e esgotamento sanitário já está mais de 50% concluída, e tem previsão de ser finalizada ainda este ano, apesar de o prazo final se estender até março de 2017. A intervenção, orçada em R$ 22,4 milhões, promove, inicialmente, coleta de esgotos no centro de Itabaiana, que já conta com rede de esgotamento implantada.

“Estou plenamente satisfeito com o andamento da obra. Estamos fazendo aquilo que existe de mais moderno em termos de tecnologia para evitar enchentes na cidade, e oferecer a Itabaiana condições de ter suas águas tratadas através de estações elevatórias e, assim, facilitar o esgotamento sanitário de toda cidade. É uma obra muito grande e importante, debaixo do chão, que muitas vezes as pessoas não veem, mas que tem importância muito grande para a população itabaianense. São investimentos para melhorar a qualidade de vida do povo”, disse o governador.

O diretor presidente da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), Carlos Melo, comenta que o sistema utilizado em Itabaiana é o mais moderno na área de tecnologia de tratamento, que, ao invés de utilizar lagoas de estabilização, adota gestores anaeróbicos e aeróbicos com grandes estruturas de concreto. “É algo que vai trazer um benefício inestimável para a população e para o açude da Marcela. E é um sonho para eles ter esse local despoluído”, declarou.  O açude atualmente é utilizado para despejo de dejetos sanitários da cidade, e, após a intervenção do Governo do Estado, terá condições de ser utilizado para lazer e prática de esportes.

Com relação ao problema das enchentes em Itabaiana, o gerente da Deso do programa Águas de Sergipe, Marcelo Monteiro, explica que, com a intervenção, as águas da chuva drenadas na cidade serão destinadas ao açude. Ele conta que nos anos de 2007 e 2014, a cidade passou por grandes problemas com inundações, que atingiram cerca de 250 residências e trouxeram prejuízos também aos comerciantes.

“O grande mérito dessa obra do Governo do Estado é que, ao mesmo tempo que resolve o problema sério da inundação da sede da cidade, resolve também o da poluição”, afirmou Marcelo, que pede a compreensão da população durante a realização das obras, que causam transtornos temporários, mas trazem benefícios permanentes para a cidade. O gerente da Deso ainda acrescenta que a estação de tratamento de Itabaiana tem capacidade de ampliação e traz equipamento moderno, como lâmpadas de ultravioleta, que esterilizam o conteúdo recebido pela rede de esgotamento.

A segunda etapa da obra de drenagem e esgotamento prevê um investimento de R$ 45 milhões e deve ter seu edital de licitação publicado ainda este mês. “Nessa fase, vamos separar o que é esgoto e drenagem, fazer uma galeria para que a água de chuva seja levada para Marcela de forma limpa, e toda a rede de esgoto na cidade de Itabaiana siga para estação de tratamento. E essa segunda etapa só pode acontecer de forma paralela, de modo que a estação esteja funcionando”, esclarece Carlos Melo.

Frigorífico

Ainda em Itabaiana e acompanhando do presidente da Assembleia Legislativa, Luciano Bispo, Jackson Barreto se dirigiu ao povoado da Ribeira, onde está sendo construído o frigorífico Serrano. A obra, de iniciativa privada, recebe apoio do Governo do Estado e vai proporcionar que desde pequenos criadores a prefeituras sejam beneficiados. Com investimento de R$ 22 milhões, o empreendimento do grupo Souza irá atender a todas as exigências sanitárias, de modo a acabar com funcionamento de abatedouros clandestinos. Serão gerados 150 empregos diretos e 600 indiretos.

“Aqui se trata do que existe de mais moderno em termos de frigorífico, e que vai atender a demanda de 34 municípios que não têm local adequado para abater o boi, livrando a população de qualquer problema de saúde. É evidente que o Governo do Estado, graças a Secretaria de Agricultura e seus órgãos, tem dado contribuição, mas temos que louvar essa iniciativa pioneira do grupo Souza. Você abater 600 bois por dia, significa dizer que vai trazer qualidade de vida para quase metade da população de Sergipe”, afirmou Jackson Barreto.

O governador também disse que essa obra se classifica como de inclusão social, pois oportuniza que marchantes [negociantes de gado] e outros pequenos profissionais da área possam vender seu produto limpo e preparado em um local moderno.  “Esse é o casamento do empreendedorismo com a capacidade de trabalho. É uma experiência pioneira. Estou entusiasmado com isso, e tenho certeza que a saúde do povo agradece”.

O novo complexo frigorífico tem capacidade para abater 600 bois por dia, e ocupa uma área de 82 mil m². O projeto, segundo Mairton Souza, um dos sócios, prevê tratamento ambiental, que garante preservar a área com utilização de apenas produtos biológicos.

“Vamos ajudar às prefeituras e ao pequeno magarefe, que abate o boi no mato, corre o risco de perder a carne e sofrer com as fiscalizações do Ministério Público e da Emdagro. Então esse é um empreendimento de cunho social muito forte, pois o magarefe pode continuar comprando o boi, trazer para o frigorífico, onde o veterinário vai inspecionar e se estiver apto para ser abatido, vamos cuidar para poder comercializar a carne sem risco. Seremos uma ferramenta para que o estado tenha segurança alimentar”, relatou Mairton.

O secretário de Estado de Agricultura, Esmeraldo Leal, comemorou abertura do empreendimento do grupo Souza, que, apesar de sergipano, começou atuando no estado da Bahia, onde também possui frigoríficos. “Felizmente tivemos a satisfação em recebê-los com essa força que o grupo já tem no estado vizinho. Agradeço pelo que estão fazendo, pois tínhamos preocupação com o fim do trabalho do marchante e as pessoas que trabalham com isso, e percebemos, ao dialogar com os empreendedores, que existe esse serviço de prestação de serviço que não vai excluir esses personagens importantes, inclusive, culturalmente”.

O frigorífico Serrano apresenta em seu projeto a realização de abate dentro dos padrões de higiene exigidos pelos órgãos da vigilância sanitária e inspeção animal, embalagem e transporte em caminhões frigoríficos até o ponto de venda.

Presenças

O deputado estadual Robson Viana; secretários de Estado do Planejamento, Augusto Gama, Governo, Benedito Figueiredo; diretor presidente da Agrese, Mendonça Prado; superintendente do BNB em Sergipe, Saumíneo Nascimento; além de prefeitos e vereadores da região.

Fonte: ASN