23/05/16 - 06:20:43

Sergipe inicia Semana de Conscientização sobre Doação de Leite Humano (Foto ascom)

A Semana Nacional de Doação de Leite Humano possui uma programação especial para difundir informações sobre a importância do aleitamento materno, procedimentos para a coleta e armazenamento do leite doado.

A doação de leite humano pode salvar vidas, especialmente de bebês prematuros. É para promover essa conscientização que acontece, entre os dias 20 e 25 de maio, em Sergipe, a Semana Nacional de Doação de Leite Humano. Neste período ocorre, na  Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL), uma programação especial para difundir informações sobre a importância do aleitamento materno, procedimentos para a coleta e armazenamento do leite doado. O evento é desenvolvido com base na Lei Federal de nº 13.277, assinada no dia 28 de dezembro de 2015.

“Esta semana faz com que possamos estar integrados a essa grande discussão, além de  sensibilizar a sociedade e os profissionais para que conheçam um pouco mais sobre os benefícios do leite humano e a importância da doação”, diz a gerente do Banco de Leite Humano ‘Marly Sarney’, Hélia Agapito.

Foi contabilizado no mês de abril um total de 62 mães doadoras, o que gerou a coleta de 80 litros de leite humano. Porém, nem todo esse material é aproveitado. Desse montante, apenas 58 litros obedeciam aos critérios estabelecidos. Esse quantitativo beneficiou 147 receptores.

De acordo a gestora do banco de leite, atualmente o estoque não é suficiente para atender a demanda. “Este mês, temos apenas 10 mães doadoras até o momento. A demanda está maior que a oferta e temos muitos prematuros para alimentar. No entanto, não possuímos estoque para abastecer a maternidade Nossa Senhora de Lourdes, à qual o banco de leite é vinculado”, revela a gerente.

Entre as doadoras está Lucimar de Carvalho, 30 anos, que vem contribuindo desde o último domingo, dia 15. Mãe de um bebê prematuro, ela vinha sofrendo com dores nos seios, que estavam apresentando excesso de leite. A partir da doação, o alívio foi imediato e a satisfação em ajudar outras mães e seus bebês também foi um grande estímulo.

“Graças a Deus eu tenho bastante. Como tem gente que não tem e precisa, eu preferi doar. Durante o processo, eu me senti muito bem e segura”, revela a doadora.

O objetivo é cativar cada vez mais doadoras e assim beneficiar as crianças que necessitam desse leite para o processo de fortalecimento e recuperação.  “O leite humano é um alimento completo, ele tem 250 componentes e atua justamente no fortalecimento das defesas do bebê. O leite materno possui fatores de proteção como gorduras, minerais e vitaminas que  ajudam no crescimento e desenvolvimento dos bebês, fazendo com que se restabeleçam,  saiam das Unidade de Terapia Intensivas Neonatais (Utins) e venham para o seio das suas mães”, afirma Hélia Agapito .

Doação

As mães interessadas em doar devem procurar o banco de leite ou os postos de coleta. Em Aracaju, podem se dirigir ao Banco de Leite Humano ‘Marly Sarney’, portando o cartão da gestante ou exames de pré- natal.

No local, as mães passam por avaliações para verificar se, realmente, há excedente de leite e se obedecem aos critérios pré-estabelecidos para se tornarem doadoras. A partir daí é realizado um cadastro e os exames são submetidos à avaliação. Só então, são passadas orientações de como fazer a massagem para a retirada do leite e como conservá-lo. Nessa oportunidade, também é fornecido todo o material necessário para a realização do procedimento.  O leite a ser doado pode ser recolhido na própria residência

“A doadora pode fornecer por um dia ou dois dias, ou pode doar até três meses um ano, vai depender do quantitativo que ela tiver. A gente reforça que, quanto mais ela retirar mais ela produzirá, não faltará para o seu bebê”, explica a gerente.

Fonte: ASN