24/05/16 - 07:07:44

Estudantes da rede municipal conquistam 3º lugar em Olimpíada (Arquivo pessoal

Emoção, alegria e muito orgulho são os sentimentos da Prefeitura de Aracaju pelos oito estudantes, dois mediadores e toda a equipe diretiva da Escola Municipal de Ensino Fundamental Oviêdo Teixeira, que conquistaram no último dia 14, a 3º posição na etapa nacional da VIII Olimpíada de Raciocínio Mind Lab, realizada em São Paulo, onde 100 estudantes brasileiros e de outros 10 países, distribuídos em 22 equipes, reuniram-se para disputar jogos de raciocínio presencial e online. A primeira colocação daria a chance de competir internacionalmente, na Grécia, na cidade de Halkidhiki, onde acontece em junho, a grande final das olimpíadas.

Na competição, cada equipe é formada por quatro alunos do 4º ao 7º ano do ensino fundamental e do 8º ao 9º, que competem em modalidades/jogos diferentes: jogo Damas Olímpicas, jogo Octi, jogo Bloqueio e o jogo Abalone. Oportunidade de os estudantes aplicarem na prática o que aprendem semanalmente nas suas escolas.

Desde que a Prefeitura de Aracaju, por meio Secretaria Municipal da Educação(Semed),  firmou parceria com a Mind Lab, alunos têm demonstrado maior rendimento escolar, concentração, disciplina, desenvolvimento do espírito de coletividade e respeito ao oponente. Transformação substancial para no âmbito escolar e em sua formação como ser humano. Os estudantes da rede municipal de Aracaju que ganharam a medalha de bronze são: Matheus Pinheiro dos Santos, Francksuel Miller Castro dos Santos, Neilson Gonçalves da Silva, Danilo de Jesus Cardoso, Emilly Souza Rocha, John Victor Feitosa Barbosa, David Ezequiel S. de Souza e Any Mikaely Ribeiro Tavares Santos . Eles contaram com a importante presença dos mediadores, professores Priscila Santos e Marcos Barbosa.

Através do torneio de jogos de raciocínio, que  reúne diversos países que aplicam a Metodologia Mind Lab, as equipes têm a oportunidade de colocar em prática todo o conhecimento e estratégias exploradas pelo Programa Mente Inovadora em um evento em que alunos, educadores e famílias trocam experiências e celebram a jornada intelectual e emocional.

Orgulho

A secretária da Educação, Marcia Valéria Lira, destacou a conquista dos estudantes com o apoio da equipe diretiva e professores. “No primeiro ano dessa parceria, os meninos não chegaram à final. No segundo,  eles quase chegaram e foram convidados a participar em São Paulo, mas sem competir, como reconhecimento do esforço deles. Este ano, deram um passo ainda maior e conseguiram, de fato, chegar na final e estar entre as três melhores equipes do país. Isso é um orgulho que não tem tamanho, porque é a evidência de que estamos no caminho certo. Parabenizo toda a equipe diretiva e professores da Emef Oviêdo Teixeira porque a magia do fazer está na escola. Digo aos estudantes que continuem indo em frente porque essa é a primeira de muitas vitórias que eles deverão galgar ao longo da vida”, estimulou a secretária.

Para o vice-presidente da Mind Lab, Emílio Munaro, os estudantes de Aracaju e seus professores estão de parabéns pelo avanço que tiveram nos resultados das Olimpíadas este ano. “Estamos muito contentes em ver que todo o trabalho está sendo muito bem conduzido pela Secretaria de Educação e temos certeza  de que além de resultados cada vez melhores, o município proporcionará dia-a-dia uma formação cada vez mais integral e, de acordo com as requisições do Século XXI”, elogiou.

“Ficamos muito felizes em ver que Aracaju conseguiu essa conquista expressiva dentre milhares de estudantes brasileiros. A competição é parte do aprendizado do desenvolvimento de habilidades que nós nos propomos a trabalhar juntos e temos certeza de que essa experiência jamais será esquecida, não só para quem foi a São Paulo, mas também por aqueles que participaram das etapas anteriores da fase nacional. As olimpíadas trazem a oportunidade de nossos alunos e professores colocarem em prática as habilidades emocionais, sociais e éticas que desenvolvemos como parte integrante da nossa metodologia, ou seja, lidar com  as emoções, saber ganhar e perder, resolver situações de conflito e a importância do trabalho em equipe”, complementou a diretora Pedagógica da Mind Lab, Sandra Garcia.

Alegria

A mediadora do primeiro grupo de quatro estudantes da Emef Oviêdo Teixeira, professora de matemática Priscila Steffani Santos, falou da satisfação com  a conquista. “Os alunos estavam bastante ansiosos, mas também muito confiantes por conta do trabalho que desenvolvemos durante todo o ano, com vários métodos utilizados, aplicando todos os jogos uma vez por semana em cada turma. A equipe de 4º ao 7º ano participaram de 8 rodadas de 4 jogos de raciocínio lógico. O resultado foi satisfatório, queríamos muito ter conquistado a primeira colocação para competirmos internacionalmente, mas não foi desta vez. Estamos felizes com a 3ª colocação. Continuamos motivados para o ano que vem”, garantiu a professora.

O mediador do segundo grupo, professor Marcos Barbosa de Barros destacou a importância da competição no desenvolvimento do aluno. “Estamos bastante contentes com o resultado, afinal, são dois anos trabalhando com esse projeto da Mind Lab. É importante frisar que são jogos que desenvolvem competências como raciocínio  avançado, trabalhar em equipe, respeito ao próximo, concentração, e isso influencia nas atividades deles dentro e fora da sala de aula. Saímos da competição muito satisfeitos e agradecemos à Semed, na pessoa da professora Marcia Valéria, por ter trazido esse projeto para a cidade de Aracaju, que agora está no cenário nacional com jogos que são muito conhecidos na Europa e Ásia. Saímos com o sentimento de dever cumprido”, agradeceu.

A estudante Emilly Souza Rocha competiu jogando Bloqueio e falou sobre a experiência. “Eu gostei muito da oportunidade porque pude conhecer muitas pessoas de outras regiões do país. Eu gostei muito da colocação porque muitas equipes não ficaram em nenhum lugar, a cada ano a gente melhora e, como gosto muito de matemática, vai ser bom treinar ainda mais. É bom saber que somos capazes de competir de igual para igual com qualquer pessoa”, refletiu.

O aluno John Victor Feitosa Barbosa jogou a modalidade Octi que, segundo ele, não é muito comum, mas ele gosta muito. “Para mim foi muito legal saber que somos capazes de competir de igual para igual com qualquer pessoa de qualquer localidade do país. Treinamos muito e agradeço aos nossos professores pela paciência e força de vontade”, agradeceu.

Já David Ezequiel S. de Souza jogou damas olímpicas, a modalidade mais conhecida, mas, que nos Jogos tem grandes dificuldades. Ele se destacou nas competições. “Todas as partidas que eu competi eu venci e foi bem bacana, não senti dificuldade em minha modalidade, então, valeu a pena tantas horas de dedicação e esforço. Estou muito feliz porque ganhei duas medalhas, uma de participação e outra de bronze”, falou.

A estudante Any Mikaely Ribeiro Tavares dos Santos, que jogou Abaloni, levou os torneios na descontração. “Eu me diverti muito e isso foi importante na hora da competição, o campeonato teve dificuldades, mas estávamos preparados. Quando eu soube do resultado fiquei muito alegre. Eu não imaginava que o evento fosse tão grande e tão organizado, foi muito emocionante”, contou emocionada.

Fonte: PMA