01/06/16 - 06:47:24

SUS oferta 3.807 leitos qualificados em Sergipe (Foto arquivo SES)

Desse total, na rede Estadual, Municipal e Filantrópica, Sergipe conta com 2.783 leitos hospitalares, sendo 725 cirúrgicos, 779 clínicos, 371 complementares, 358 obstétricos, 289 pediátricos, 20 de hospital dia, 241 de outras especialidades

A descentralização dos serviços de saúde pública em Sergipe tem gerado grandes resultados e reduz consideravelmente a demanda espontânea e transferências ao Hospital de Urgências de Sergipe (Huse), referência no atendimento aos casos de alta complexidade. Mensalmente, os seis Hospitais Regionais (juntos) somam mais de 40 mil atendimentos. O Huse, por sua vez, atende a mais de 14 mil usuários do SUS por mês.

A assistência garantida, o adensamento tecnológico e a qualificação profissional comprovam que o SUS em Sergipe está cada vez mais resoluto. Para se ter uma ideia, segundo a Secretaria de Estado da Saúde (SES), atualmente Sergipe oferta 3.807 leitos entre clínicos, obstétricos, pediátricos e outras especialidades.

Desse total, na rede Estadual, Municipal e Filantrópica, Sergipe conta com 2.783 leitos hospitalares, sendo 725 cirúrgicos, 779 clínicos, 371 complementares, 358 obstétricos, 289 pediátricos, 20 de hospital dia, 241 de outras especialidades.

Sergipe dispõe ainda de 555 leitos de observação (urgência) entre pediátricos, femininos e masculinos. O usuário do SUS ainda conta com 469 leitos de observação (ambulatorial), também entre pediátricos, femininos e masculinos.

“No ano de 2010, tínhamos o total de 4.246 leitos do SUS no estado. Os leitos considerados ‘excluídos’ foram aqueles que não ofereciam resolutividade na Rede. Houve uma redução de alguns Hospitais de Pequeno Porte (HPPs) que foram transformados em Clínicas de Saúde da Família 24 horas, com salas de estabilização. Sergipe conta com 18 CSF com esse padrão”, afirma Marli Palmeira, coordenadora da Rede de Atenção Hospitalar da Secretaria de Estado da Saúde.

Ainda de acordo com a coordenadora, a perda de alguns leitos foi revertida na melhoria da tecnologia e da qualidade na assistência, com a conformação da Rede Estadual, com o acréscimo de leitos qualificados nos Hospitais Regionais.”

Além do Hospital de Urgências de Sergipe (Huse) e da Maternidade Nossa Senhora de Lourdes (MNSL), o Governo do Estado descentralizou a Rede Estadual de Saúde (após a reforma sanitária e gerencial do SUS em Sergipe, no ano de 2007) construindo Hospitais Regionais nos municípios de Estância, Propriá, Itabaiana, Nossa Senhora do Socorro, Nossa Senhora da Glória e Lagarto.

“O Estado de Sergipe mantém o compromisso de tornar a assistência hospitalar qualificada aos usuários que precisam dos serviços de saúde em sua região, sem precisar se deslocar para a capital. Em parceria com a Fundação Hospitalar de Saúde, monitoramos diariamente a gestão dos leitos, as atividades das equipes assistenciais e a produtividade de todas as unidades. Com ações de infraestrutura, o funcionamento dos hospitais está aprimorado. Os beneficiados são os usuários do SUS e os profissionais da área da saúde”, complementa Marli Palmeira.

Fonte ascom SES