08/06/16 - 15:53:08

Encarnação (Selma Egrei) está sozinha no seu quarto e, com o olhar vago, observa a fazenda.

Encarnação (Selma Egrei) está sozinha no seu quarto e, com o olhar vago, observa a fazenda. Com os pensamentos longe, ela fala com o falecido marido: “Já não me resta muito tempo e quanto a isso não há o que se possa fazer. Se tiver força e Deus permitir, entrego nosso legado aMartim (Lee Taylor), Jacinto (Tarcísio Meira), como é do meu caminho e do caminho dele. Se não der, eu fiz o que pude”.

Afrânio (Antonio Fagundes) para na porta do quarto da mãe todo desalinhado e com uma garrafa de cachaça na mão. Ao encará-la, diz: “É nosso destino, Encarnação, morrer sozinho, abraçado aos nossos fantasmas, falando com eles e esperando eles dizerem alguma coisa”.

Ela observa o filho com olhar de desprezo e ouve mais: “Fiz com seu neto o que a senhora devia ter feito comigo. Dei a ele a escolha que ele quisé! Agora nas mão dele e não mais nas minhas o rumo que ele vai tomá! Nas mãos dele, de Deus ou de quem qué que cuide disso. Não nas minhas! Queria lhe dizê isso… Sua bênção, minha mãe”.

E quando o Saruê está de saída, a viúva o surpreende: “Se ele vai ficar ou vai embora é com ele e comigo! Mas você fez bem, filho… Melhor que eu! E isso é motivo de admiração. E orgulho”. O que? Com essas palavras, o coronel nem tem como esconder sua surpresa.

Fonte: globo.com