09/06/16 - 10:46:36

Houve manobra pra adiar votação sobre sorteio de ambulantes, diz vereador

Por: Eron Ribeiro

Dr. Agnaldo Na sessão desta quarta-feira (8), na Câmara Municipal de Aracaju (CMA) o vice-líder do prefeito João Alves Filho (DEM) na Casa, disse que no dia anterior, houve manobra de alguns parlamentares, para votação no projeto que autorizava as Associações definir os critérios para o sorteio dos ambulantes nos eventos da capital. O parlamentar afirmou que o quórum foi retirado, porque eles sabiam que não tinham argumentos suficientes para convencer esses comerciantes.

Dr. Agnaldo comentou que a discussão na sessão do dia anterior, entre os parlamentares em relação ao projeto de autoria do vereador Valdir Santos (PT do B) cada parlamentar expos sua ideia como deveria votar e ao final de todas as discussões houve uma manobra com alguns para que deixassem o plenário que não é ilegal quando não querem votar. Feitosa falou que achou interessante porque aqueles que participaram do debate, falando cada um 15 minutos, patrocinaram essa situação. “Fizeram todos ouvir suas falas para fazer a manobra”, afirmou.

O vereador afirmou que isso acontece também na Câmara dos deputados federais e ocorreu na Comissão de Ética quando eles adiaram a votação porque sabiam que iam perder inclusive o relator Marcos Rogério e pediu tempo através de um dos componentes para ele tentar reaver a chance de pedir uma punição mais branda ao seu Eduardo Cunha (PMDB). O vereador acha que ele deveria está fora e a proposta cancelasse mais uma coisa absurda. “A Comissão de Ética estava reunida mais de um ano e o que vimos ontem aqui nesta Casa legislativa foi uma manobra parecida”, disse.

Feitosa falou que o quórum foi retirado porque sabiam que os seus argumentos não convenceriam a maioria diretamente sobre a organização dos vendedores ambulantes, feirantes, comerciantes e os micros comerciantes que fazem uso do seu trabalho para sustentar sua família. Ele afirmou que se trata de uma ideia que ainda não perdeu a chance de dizer que muitos desses trabalhadores são profissionais, mais uma grande parte por se encontrar desempregada e através de um curso oferecido pela FUNDAT, deu oportunidade para atuar nessa época. “Nós vivemos um período de profunda crise e todos sabem que é hora de oferecer oportunidade sem excluir ninguém”, colocou.

Dr. Agnaldo falou que oferecer oportunidade a uma pessoa para ser dona de 50% da fatia é no mínimo perigoso se fazer isso e que das Associações que diziam existir só uma está dominando tudo. O vereador disse que na sessão anterior garantiram oportunidade para todos e na hora da votação esvaziaram o plenário se retirando para evitar o quórum. “Todos os ambulantes que tem cursos podem se escrever independente de estarem filiados nas Associações”, opinou.