12/06/16 - 07:45:05

VEREADOR Dr. AGNALDO AFIRMA QUE MÉDICOS NÃO SÃO VAGABUNDOS

Eron Ribeiro

Dr. Agnaldo O vereador Dr. Agnaldo Feitosa (PR) na sessão desta quinta-feira, 09, na Câmara Municipal de Aracaju (CMA) em resposta ao seu colega de parlamento Agamenon Sobral (PHS) disse que não estando fazendo defesa do ato grevista, mas que os médicos que fazem parte da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Aracaju que fizeram greve não são vagabundos. O parlamentar falou que se trata de  um instrumento que eles têm para fazer suas reivindicações e  não entende é que eles tomaram esta decisão sem esperar a resposta do Governo.

Feitosa afirmou que nessa mesma Tribuna já fez acusações à greve que antecedeu a esta, que ainda se mostra foi criticada pelo parlamentar porque achou que intempestivamente os médicos entraram em greve primeira, mesmo com o anuncio antes de reajuste concedido pelo prefeito. Segundo ele quando foi informado o aumento, todos começaram a greve e para receberem aquele salário e foi a maior dificuldade porque os outros sindicatos como o dos enfermeiros, e dos demais servidores da saúde exigiam se descontasse porque os médicos pararam as atividades. “Faziam acordo e diziam que era um acerto mandraque e depois reclamavam”, comentou.

Dr. Agnaldo em resposta ao seu colega Agamenon Sobral (PHS) que chamou os médicos grevistas de vagamundos, falou que eles não são isso como foi colocado e que está utilizando de forma correta um instrumento legal que é o único recurso para reivindicar aquilo que eles acham que é um direito.  O vereador falou se alguns acham que a greve é ruim faça a critica como aconteceu juridicamente e a justiça entendeu que era assim e decretou a ilegalidade. “É assim que se faz, mas os médicos não são vagabundos”, discordou.

Feitosa falou que os médicos têm uma pauta de reivindicação e durante os 15 dias que passou comandando a Secretaria Municipal de Saúde conheceu a discussão que era simplesmente a hora paga para esses profissionais do PSF e precisa ser o mesmo valor dos especialistas aos emergencistas que atuam na emergência. O vereador frisou que essa é uma reivindicação absurda e mais dos 8% concedido a todos os profissionais de forma linear eles abriram mãos para que houvesse a isonomia e a discussão era só essa. “Os médicos precisam negociar com o governo porque eles querem é a valorização da categoria e não pode abrir mão”, falou.

Dr. Agnaldo informou que a FENAMAN exige um salário de R$ 12.000,00 para toda classe e eles vão sempre bater nessa tecla para receber o piso nacional porque vão ter que essa situação como realidade para os médicos. O vereador afirmou que não estava defendendo o argumento que eles usam para entrar em greve, mas que tem que analisar o impacto da folha e negociar coma classe a isonomia das horas. “É assim que se faz um governo que quer negociar e também a classe negociando”, recomendou.