15/06/16 - 06:18:15

Roda de conversa com gestantes debate humanização do parto (Foto SES)

Com o objetivo de esclarecer dúvidas sobre a maternidade e incentivar os cuidados básicos necessários a mulher nesse momento da vida, a Prefeitura de Aracaju por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) e do Programa de Saúde da Mulher, realizou na tarde desta segunda-feira, 13, mais uma roda de conversa com gestantes moradoras dos bairros Santa Maria e 17 de Março. A ação que aconteceu no Centro de Assistência Social (Cras), contou com a participação de 25 grávidas em diferentes idades gestacional e debateu temas como violência obstetrícia e parto humanizado.

De acordo com a coordenadora do Programa de Saúde da Mulher, Cristiane Ludmila o principal objetivo da ação, que já é realizada há quase dois anos todas as segundas-feiras, é motivar as gestantes a fazer corretamente o pré-natal e esclarecer dúvidas recorrentes. “Nós acompanhamos essas mulheres desde os primeiros dias da gravidez até o parto e algumas até depois dele, porque se sentem tão acolhidas aqui que mesmo após o nascimento do bebê continuam acompanhando o grupo. Nas reuniões nós tratamos  diversas questões que envolvem a saúde da mulher, falamos sobre cuidados com o bebê,  Sífilis na gravidez, além de fazer diversos esclarecimentos no que diz respeito aos direitos delas na hora do parto”, explicou.

Na ação desta semana, a enfermeira do programa, Karol Pontes, falou sobre a humanização do parto, especificamente, e de como as mulheres já são naturalmente preparadas para ele. “Durante a gestação nosso corpo já se prepara para o parto, ele tem que acontecer naturalmente, não forçado e muitas das vezes violentado como muitas relatam”, afirmou.

A ação que conta com a parceria do Cras, oferece também apoio social as gestantes e suas famílias, encaminhando as mulheres após o parto para outros grupos de assistência, oferecendo cesta básica e auxílio natalidade, como explica a coordenadora do Cras no Santa Maria, Marília Joseane Silva. “O nosso objetivo é dar continuidade ao trabalho feito pela equipe da saúde com elas aqui no grupo, para isso após o parto nós orientamos essas mães a participarem do Serviço de Convivência e Fortalecimento de Vínculo (SCFV) com o intuito de estreitar a relação entre pais e filhos”, esclareceu.

Para a gestante Juliana Santos Costa, participar do grupo é aprender um pouco mais a cada dia. “Estou no oitavo mês de gravidez do meu quarto filho, desde a minha última barriga que frequento o grupo, não perco um dia. Aqui a gente aprende muita coisa, as palestras são boas, somos bem tratada e uma das coisas que eu aprendi com elas foi o meu direito de ter acompanhante na sala de parto”, pontuou.

Da assessoria