17/06/16 - 05:18:58

Violência volta com tudo e assusta sergipanos! Bandidos perderam o respeito com a instituição SSP!

Falar do quanto tem sido sofrível o governo de Jackson Barreto (PMDB) é preciso citar que Sergipe já foi um dos Estados mais seguros do País e hoje aponta como um dos mais violentos. Os investimentos são feitos, o governo preparou uma turma de militares, mas as coisas são tardias demais nesta gestão. Na medida em que chegam 500 novos homens na corporação, por exemplo, outros 500 já estão se aposentando. Ou seja, praticamente muda pouca coisa. E os sergipanos seguem assustados, desassistidos e inseguros.

Os sequestros relâmpagos acontecem a todo instante; bandidos invadem residências em plena luz do dia e quando o efetivo policial se apresenta eles “metem bala!”. Entram em confronto armado e até conseguem ferir ou assassinar “homens de farda”. Na região da 13 de Julho, em Aracaju, muitos restaurantes já foram vítimas de arrastões, onde os bandidos levam a renda do estabelecimento e ainda saqueiam os pertences dos clientes. Ontem a noite, na Avenida Pedro Paes de Azevedo, após uma “passadinha” em um restaurante, os bandidos fugiram e balearam o vigilante.

Mais cedo, dois policiais militares se desentenderam no bairro Santos Dumont e iniciaram uma briga sem precedentes que resultou em mais dois PMS alvejados pela violência. Um deles, um Cabo da Polícia, foi levado em estado gravíssimo para o Hospital João Alves. Não menos grave, o sargento também baleado, foi levado para a área vermelha da unidade e também corria riscos. Quer dizer, armamento que deveria servir para garantir a segurança da população, sendo usado indevidamente e, inclusive, podendo resultar em proporções muito maiores.

Enquanto isso são inúmeros mandatos de prisão para serem cumpridos em Sergipe, não existem vagas em delegacias e presídios, que já estão superlotados, e os bandidos seguem agindo à margem da lei. Um verdadeiro descaso com as políticas de Segurança Pública. Cabe ao Comandante da PM, Coronel Marcony Cabral, esquecer um pouco as promoções da corporação e focar em políticas efetivas de combate ao crime. Os marginais perderam de vez o respeito com a instituição SSP e nós, que pagamos impostos, estamos a mercê de tudo isso…

Veja essa!

O Tribunal Regional Eleitoral de Sergipe negou recurso da empresa H&S CONSTRUÇÕES LTDA e manteve, em decisão unânime, a sentença proferida pelo Juízo da 36ª Zona Eleitoral de Aracaju, que a condenou ao pagamento de multa no valor de R$ 394.739,30, bem como a sanção de proibição de licitar e contratar com o Poder Público, pelo prazo de cinco anos.

E essa!

Em sua defesa, a empresa alegou a ilicitude da prova juntada aos autos, sustentando que “a Receita Federal do Brasil, ao repassar informações sigilosas, não respeitou o preceito constitucional, o que macularia todas as provas obtidas nessa ação que derivassem diretamente da quebra mencionada”.

Doações ilícitas

O relator do recurso no TRE-SE, juiz Fernando Escrivani Stefaniu, ponderou que o sigilo fiscal não pode servir de instrumento para acobertar o recebimento de doações ilícitas, uma vez que a referida garantia constitucional, embora seja inviolável, não é absoluta, devendo conviver harmonicamente com outras normas de idêntica natureza que buscam preservar a legitimidade e a legalidade do pleito eleitoral.

Eleições 2014

Em seguida, a empresa argumentou que não houve uma doação eleitoral estimável em dinheiro ao Comitê Financeiro do PMDB, mas simplesmente uma locação de veículos para a legenda no mês de agosto de 2014, no valor estimado de R$ 80.000,00. Para tentar comprovar sua tese, juntou ao processo fatura e cheques, bem como um instrumento contratual apresentado pelo Partido beneficiário.

Veículos

Neste ponto, o relator esclareceu que no próprio instrumento contratual apresentado pelo partido, mas especificamente em sua cláusula primeira, consta previsão expressa no sentido de que o contrato se tratava de uma doação de 21 veículos, sem motorista, para fins de eventos e publicidade referentes à campanha eleitoral das eleições 2014, no período de 01/08/2014 e 31/08/2014.

Encontro I

Este colunista tomou conhecimento que, em meio as especulações sobre a sucessão municipal em Aracaju, no último final de semana houve sim um encontro entre representantes do agrupamento do prefeito João Alves Filho (DEM) e do senador Eduardo Amorim (PSC). A informação é que se tratou muito de política, mas sobre 2018.

Encontro II

A verdade é que não existe nenhum acordo fechado entre João Alves e Eduardo Amorim. Sabe-se que a conversa não prosperou porque pouco se falou sobre 2016. Um novo encontro entre os representantes deverá ocorrer nos próximos dias. As conversas podem avançar porque o diálogo entre as partes segue aberto, mas a fonte explicou que para uma aliança acontecer é preciso mais objetividade.

Na cola!

Quem está de olho nessas conversas entre os grupos de João Alves e Eduardo Amorim é o pré-candidato a prefeito, Valadares Filho (PSB). Rifado pelo governador Jackson Barreto (PMDB), ele precisa do apoio do PSC para fortalecer seu projeto na capital. Se a aliança prosperar, aí complica o cenário para o candidato do PSB.

Batido o martelo

Outra fonte deixou claro que o deputado estadual Róbson Viana (PEN) já teria “batido o martelo” sobre o apoio à reeleição do prefeito João Alves Filho. Apesar dos rumores de que estaria pleiteando a vaga de vice, sempre quando questionado sobre o assunto, Róbson desconversa. A informação é que, sendo vice ou não este ano, ele seguirá com o prefeito.

Edvaldo no páreo

Por sua vez, outra fonte explicou que Edvaldo Nogueira (PCdoB) mantém o projeto de pré-candidato a prefeito de Aracaju e que vai buscar a vitória nas urnas em outubro. O grupo não vê chances de crescimento na candidatura de Zezinho Sobral (PMDB) e não acredita que Jackson Barreto leve a frente esse projeto.

Assumir o risco

Dentre os apoiadores de Edvaldo Nogueira a leitura é que em caso de derrota de Zezinho Sobral, o maior “perdedor” será o governador que teria apostado todas as fichas em um “candidato desconhecido” do eleitorado aracajuano. Já em caso de derrota de Edvaldo, o peso negativo seria em boa parte do comunista. Por isso, acham que JB apoiará o projeto do PCdoB em Aracaju.

CRÍTICAS E SUGESTÕES

habacuquevillacorte@gmail.com e habacuquevillacorte@hotmail.com