17/06/16 - 14:46:01

Deso reforça combate à seca e à desertificação em Sergipe (Foto assessoria)

Nesta sexta-feira, 17 de junho, é comemorado o Dia Mundial do Combate à Seca e à Desertificação, que foi instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU), em 1995 e é comemorado anualmente.  O objetivo da data é  sensibilizar as populações e governos quanto à necessidade de cooperação mundial no que diz respeito à seca e à desertificação. A Companhia de Saneamento de Sergipe – Deso, como responsável direta pela captação de água para o abastecimento público, tem um papel social fundamental nesse assunto.

De acordo com Luiz Carlos Souza, coordenador de revitalização dos mananciais da Deso, a empresa faz parte do Programa Estadual de Combate à Desertificação e Mitigação da Seca, da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos (Semarh). “Nós desenvolvemos esse trabalho junto com a Semarh e com vários outros órgãos de Sergipe e do governo Federal, como Ibama, Adema, CODEVASF, CHESF junto às prefeituras municipais, para discutir os problemas relacionados a escassez e ao uso adequado da água, agricultura e irrigação. Juntos conseguimos traçar programas para que os impactos da seca e da desertificação sejam diminuídos e até mesmo evitados”, pontua.

Para Luiz Carlos, a maior dificuldade da Deso é combater a desertificação e a seca, numa área que pela sua natureza, já é problemática, como é o caso do sertão e do semi-árido sergipano. “ Nós sabemos que aqui no Nordeste, o problema da água é crítico e mais ainda em Sergipe, que vive em escassez de recursos hídricos. As questões meteorológicas, somadas às mudanças climáticas, fazem com que o sergipano sofra sazonalmente” destaca.

Outro fator que contribui com a seca, principalmente na região nordestina, é o desmatamento das matas ciliares e também o uso indevido de água.  “A retirada grosseira de água dos rios, o desmatamento das matas ciliares e o assoreamento dos manguezais, alteram todo o ecossistema da natureza e fazem com que a Deso tenha grandes prejuízos na quantidade e qualidade da água utilizada para abastecer a população, e nós temos essa função social”, explica o coordenador da Deso, Luiz Carlos.

Rio São Francisco

Nos dias atuais, ainda se mantém a cultura de utilizar a água de forma indevida e de não perceber que ela é um recurso finito. Com o tema de 2016 “Proteger a terra, restaurar a terra, envolver as pessoas”, as campanhas do Dia Mundial do Combate à Seca e à Desertificação, a atenção se volta para a revitalização dos nossos rios e mananciais, principalmente o Rio São Francisco, que abastece praticamente toda a população de Sergipe.

“O Velho Chico está desgastado desde a sua nascente, nós somos um dos últimos estados a receber suas águas, que quando chega aqui, já quase não tem mais força. As suas nascentes e matas ciliares precisam ser revitalizadas com urgência, para que o rio não morra”, explicou Luiz Carlos Souza.

Formas de energia renováveis

Em tempos de escassez de água, é preciso substituir a forma de energia que ainda alimente a maioria dos Estados, que são as usinas hidrelétricas. Em Sergipe, a Usina de Xingó represa água do Rio São Francisco, diminuindo sua vazão e fazendo com que o mar avance sobre ele. “É preciso que comecemos a pensar em outras formas de geração de energia, que não agridam o meio ambiente, como a eólica e a solar”, finalizou o coordenador da Deso.

Desertificação X Seca

A desertificação é a perda da capacidade de renovação biológica das zonas áridas, semi-áridas e sub-úmidas, por ação humana ou variação climática. A seca é um fenômeno natural, onde se registra um déficit de água por um extenso período de tempo, com danos na agricultura, pesca e no habitat dos seres vivos, entre outros.

Assessoria de Comunicação

Companhia de Saneamento de Sergipe – Deso