20/06/16 - 05:31:47

COLETIVO QUILOMBO EM SERGIPE REALIZA SEU Iº ENCONTRO ESTADUAL

Coletivo Quilombo em Sergipe realiza seu I Encontro Estadual com o lema: Poder para a juventude negra.

Realizado entre os dias 17 á 19 de junho no Assentamento Moacyr Wanderley em São Cristóvão/SE, reuniu dezenas de jovens, estudantes universitários e secundaristas, do campo e da cidade dos mais diversos municípios sergipanos.

O coletivo Quilombo nasceu na Bahia durante as discussões sobre as cotas sócio raciais para estudantes de escolas públicas e jovens negros e negras nas universidades públicas. Em Sergipe o Coletivo Surgiu em 2012, com o objetivo de organizar as juventudes do morro e do asfalto, do campo e da cidade em especialmente o movimento estudantil e secundarista, em torno das pautas de núcleos, LGBT, negros e negras e mulheres, combatendo as opressões e representando o anseio das mais variadas pautas. Entender as demandas urgentes das juventudes e atuar com as mais diversas formas de intervenções se tornou o obvio para o Coletivo Quilombo.

Iniciou-se a jornada em Sergipe organizando a UEE – União Estadual dos Estuantes, por ter como garantia uma forte organização no Movimento Estudantil universitário, hoje se torna umas das organizações mais fortes no estado dentro das universidades e na educação básica, levando o debate da transição e a linha de construção das lutas contínuas, por um novo sistema educacional , por uma sociedade menos desigual, contra o extermínio das juventudes negras do campo e da cidade, posicionando-se contra a redução da maioridade penal e lutando pela efetivação da Lei 10639, como garantia de compreensão histórica das nossas raízes, em defesa das liberdades individuais, contra a LGBTfobia, defendendo as pautas feministas, de empoderamento das mulheres, melhores salários, contra a violência doméstica., contra a cultura do estupro e centelhas que expressam o machismo.

Homenagem

Em seu primeiro encontro o Coletivo Quilombo homenageou João Mulungu,relembrando a trajetória de um de seus maiores líderes do século XIX: João Mulungu. O negro que representa as aspirações democráticas do povo de sua raça foi responsável pela libertação de milhares de escravos no colonialismo. A Lei que institui a data voltada a reflexão sobre o racismo no estado é a mesma em que foi capturado este herói da resistência, em 1876.

Nascido em 1851, em uma senzala de Laranjeiras, a 19 quilômetros da capital Aracaju, João Mulungu foi a maior liderança dos quilombos sergipanos. Escravo com profissão de pedreiro, Mulungu viajava por toda a província. Nos anos de 1860, tornou-se conhecido por interagir com grupos revolucionários do município onde nasceu. A região foi considerada berço do pensamento progressista, onde se difundiram pensamentos humanistas e ações libertárias dos negros do estado.

Zumbi sergipano – João Mulungu ficou também conhecido como “Zumbi sergipano”. Este título se deu por semelhanças com a história do Herói Nacional Zumbi dos Palmares que viveu no Estado de Alagoas dois séculos antes de seu nascimento. Ambos dedicaram suas vidas à mesma causa, lideraram grandes mobilizações, foram perseguidos e assassinados pelos mesmos motivos

Assessoria dos Movimentos Sociais