21/06/16 - 05:23:28

Nova instalação do CAPs vai atender cerca de 300 usuários (Foto assessoria)

A Prefeitura de Aracaju tem procurado estender e melhorar a cada dia o atendimento a usuários de álcool e outras drogas. Na manhã desta segunda-feira, 20, através da Secretaria Municipal da Saúde (SMS), mais um passo foi dato nesse sentido e foi inaugurada a nova instalação do Centro de Atenção Psicossocial (CAPs) AD Infantojuvenil Vida, no bairro Suíssa, que contou com um investimento de R$177.503,16. Antes, localizado na rua Dr. José Calumby, o local atendia a aproximadamente 150 usuários, agora, em novo endereço, na rua Frei Paulo, o CAPs passa a atender cerca de 300 usuários, passando da modalidade II para III, com atendimento 24h.

Representando o prefeito João Alves Filho, a secretária da Família e Assistência Social, Maria do Carmo Alves, abriu as portas do espaço, visitou a nova instalação e comemorou com boa expectativa. “A obra está belíssima e a gente sabe que há uma dificuldade em todos os lugares quando se lida com esse tipo de usuário. No entanto, a Secretaria da Saúde fez um excelente trabalho com essa obra e, tenho certeza, vai melhorar ainda mais a assistência. Por isso, parabenizo o secretário e todos os envolvidos nessa ação”, destacou a secretária.

A nova instalação proporcionará aos usuários, além de conforto e amplo espaço, um atendimento ainda mais intenso, fomentando a prática de esportes e diversas outras atividades que contribuam no acompanhamento. O CAPs é destinado a crianças e adolescentes de até 21 anos de idade.

O secretário da Saúde, Antônio Almeida, ressaltou a importância da ampliação do atendimento com a nova instalação do CAPs. “Estamos aprimorando e aumentando o atendimento, pois, é de extrema importância que possamos trazer essas pessoas para perto, direcionando da melhor maneira possível. Agora, dobraremos o número de atendidos e isso nos felicita muito, afinal, temos certeza que o trabalho dará bons frutos”, salientou.

Com o atendimento 24h, o centro dá a possibilidade de um acompanhamento integral aos usuários. De acordo, com a coordenadora da Rede de Atenção Psicossocial (Reaps), Karina Cunha, a partir do momento que perceberem a necessidade de o usuário estender o atendimento, ele será acompanhado de maneira intensiva também durante a noite. “Para nós é uma ampliação significativa, pois permite um cuidado qualificado por mais tempo. É válido destacar que o serviço não se restringe apenas ao CAPs, mesmo ele sendo 24h. Fazemos um acompanhamento, inclusive, nas casas dos usuários, junto às famílias”, esclareceu.

Mesmo tendo capacidade para atender até 300 usuários, a intenção das equipes é, na verdade, diminuir o número. “Nossa meta é sempre trabalhar para que haja menos usuários de drogas, esse é o nosso objetivo. A ideia é que consigamos a reinserção desses usuários e que possamos dar a garantia de continuidade da vida deles. Para isso, utilizamos várias ferramentas, entre elas, que tem sido bastante significativa, o Hip Hop, grafitagem e muitas outras que têm atraído e mudado a perspectiva dos usuários”.

A ampliação do CAPs vai contar com o trabalho de uma equipe multidisciplinar que conta com psicólogos, assistentes sociais, enfermeiros, auxiliares, educadores físicos, oficineiros, psiquiatras e clínicos gerais. “Não há um trabalho isolado de cada parte, mas sim uma perspectiva de um projeto que chamamos de terapêutico singular que é construído com os trabalhadores e com usuários e familiares, com o objetivo de reinserir crianças e jovens na sociedade e reduzir o uso de drogas”, ressaltou Karina Cunha.

Para que o trabalho no CAPs possa fluir ainda melhor, uma parceria tem sido de fundamental importância. Na nova instalação, a Fundat reforçará os trabalhos junto à Secretaria da Saúde. “Ofertamos diversas oficinas e cursos livres para pessoas que fazem o uso de álcool e outras drogas. No caso desse CAPs, como nós trabalhamos a partir da qualificação a partir de 15, 16 anos, quem tiver essa idade nós apoiaremos, mas não iremos deixar de atender, só por ser menor, porque tem os familiares que também precisam de uma assistência, até para saber lidar com o tratamento de recuperação dos filhos. Essa parceria está sendo apenas renovada e nossa intenção é cuidar também das pessoas que mais precisam através da qualificação e oficinas que tenham como foco a ajuda a essas pessoas, retirando da questão da assistência pura e simples para dar a ela condições de se reinserir na sociedade por meio de uma renda e trabalho digno”, completou a presidente da Fundat, Gláucia Guerra.

Usuários e familiares comemoram

Com 18 anos, Ronilson acredita que o CAPs tem dado o principal incentivo para que ele possa voltar a sonhar co o futuro. “Esse novo espaço é bem melhor e a molecada vai gostar. Com o CAPs eu espero estar ainda melhor do que estou hoje e que o projeto continue para quem precisa de ajuda, como eu precisei e tenho tido. Com o atendimento que venho tendo, abri a cabeça. Aprendi muita coisa e voltei a estudar. Além disso, hoje faço Rap, o que tem e ajudado muito a conviver. Comecei a sonhar mais e pretendo estudar Medicina, ser um cirurgião”, contou o rapaz esperançoso.

Dona Maria da Conceição, que tem um filho de 19 anos assistido pelo centro, resumiu bem o significado do trabalho realizado no CAPs. “O nome já diz, vida. Há cinco anos descobri que eu filho era usuário de drogas e não foi fácil, mas, com a ajuda do CAPs tenho visto a sua melhora e de outros jovens. Ainda sofro muito, assim como outras mães. É uma luta diária, mas imagino meu filho muito bem no futuro e a assistência do CAPs nos ajuda a ter essa esperança de dias melhores. Hoje ele está numa fazenda e continua tendo atendimento. Faço questão de acompanhar tudo de perto, porque é muito importante que a família participe. Se hoje eu e ele temos vida é por causa do CAPs”, disse emocionada.

Fonte AAN