21/06/16 - 10:33:21

Festejos juninos: Huse registra 30 atendimentos a vítimas de queimaduras (Foto SES)

Nove casos foram por fogos de artifício e, desses, duas crianças que brincavam com resto de pólvora

Com os festejos juninos na capital e no interior, todos os cuidados devem ser redobrados quando se trata de fogos e fogueiras. A rede estadual de urgência e emergência está preparada para atender possíveis vítimas. O pronto socorro do Hospital de Urgências de Sergipe (Huse), unidade que mais recebe pacientes com queimaduras durante as comemorações, registrou até o dia 20 de junho 30 atendimentos a vítimas de queimaduras. Desse total, 14 ficaram em observação.

Por se tratar de uma época que é tradição no estado, já foram registrados nove pacientes vítimas de queimaduras por fogos de artifício e que deram entrada no pronto socorro do Huse. Desse total, duas crianças que brincavam com resto de pólvora e acabaram queimadas.

O coordenador da a Unidade de Tratamento de Queimados (UTQ) do Huse, Bruno Cintra, destacou alguns cuidados que os adultos devem ter ao manusear ou trabalhar com os fogos de artifício e, principalmente, o olhar atento com as crianças. “Toda a atenção deve ser redobrada tanto com fogos, quanto no preparo dos alimentos na cozinha, líquidos superaquecidos e fogueiras. Os adultos também devem se proteger com equipamentos de segurança”, explicou.

UTQ

O Huse é porta aberta e recebe um grande número de vítimas nesse período, além da demanda diária, seja trazido pelo Samu ou deslocado por conta própria. A sala de procedimento no pronto socorro é local para o primeiro atendimento do paciente. Caso o paciente necessite de cuidados especiais, ele é encaminhado para a Unidade de Tratamento de Queimados.

Em funcionamento 24 horas por dia, o serviço da UTQ é um dos poucos da região credenciados pelo Ministério da Saúde (MS) como referência nesse tipo de tratamento. A equipe multidisciplinar do setor é composta por cirurgiões plásticos, nutricionistas, enfermeiros, anestesiologistas, auxiliares de enfermagem, clínicos e pediatras.

“Essas duas crianças que chegaram acabaram reaproveitando pólvora dos fogos utilizados e tiveram partes do corpo queimadas. Estamos com uma estrutura pronta para os casos mais graves. Esperamos repetir as estatísticas do ano passado ou reduzir ainda mais esses dados”, declarou a gerente da UTQ, Elmara Salgado.

A estrutura da UTQ é formada por 14 leitos, sendo quatro pediátricos, dois semi intensivos e oito para adultos, além de um centro cirúrgico para realização de curativos e pequenos procedimentos.

Fonte SES