22/06/16 - 10:13:47

Sergipanos brilham na quarta noite do Forró Caju 2016 (Foto: Silvio Rocha)

“Sergipe é o país do forró”. A famosa música cantada pelo saudoso Rogério foi ainda mais oportuna na quarta noite, nesta terça-feira, 21, do Forró Caju 2016. Com grandes nomes do ritmo em Sergipe subindo ao palco Luiz Gonzaga e ao Dominguinhos, o público pode aproveitar o melhor do forró na Praça Hilton Lopes.

Quem abriu a noite de festa foi Joésia Ramos. A cantora levou para o público o forró de rabeca com o famoso violino do sertão e fez uma homenagem à cantora Clemilda (que também é homenageada no Forró Caju 2016 com o Casarão que leva seu nome).

Depois de Joésia, Xande e Nanda comandaram a Fogo na Saia e levantaram o público presente. A banda se apresenta no evento há 13 anos e elogia o Forró Caju.  “Para a gente, isso aqui é um passaporte para o Brasil. Quando dizemos que nos apresentamos aqui, as pessoas nos valorizam mais. Costumo dizer que a gente sabe que começou o forró quando a gente sobe nesse palco”, diz o cantor Xande.

Para ele, o Forró Caju é um evento que transforma o clima da cidade e valoriza a cultura local. “A cidade vive essa festa que valoriza e muito o artista local. Percebemos um cuidado muito grande com todos nós, desde a programação até o tratamento nos bastidores. O Forró Caju é dos sergipanos, feito para os sergipanos e pelos sergipanos”, explica o cantor.

Público satisfeito

As atrações sergipanas foram elogiadas pelo público local. A estudante Carolina Florêncio costuma frequentar a festa e é só elogios. “Gosto muito da festa e esta noite com atrações muito boas. Gosto muito do Forró Caju e a Prefeitura está de parabéns pelo a organização e pelas bandas”, ressalta a estudante.

Outro forrozeiro que não perde o Forró Caju é o estudante Rafael Félix. Ele também elogiou a festa. “Essa época de forró é a que eu mais gosto e aqui é só coisa boa”, diz.

Valorização dos sergipanos

O secretario municipal da Comunicação Social, Carlos Batalha, reforçou a importância da cultura local no Forró Caju durante a gestão do prefeito João Alves Filho. Em três anos na organização do evento, o número de sergipanos nos palcos aumentou mais de 100%. “Valorizar a prata da casa sempre foi a determinação do prefeito. Ele que fez praticamente todas as áreas de Sergipe como os quadrilhodromos da Rua São João, Areia Branca, Estância, além de teatros, entre outros espaços. Portanto, ele pode falar muito de cultura sergipana”, afirma Batalha.

Ele ainda fez questão de esclarecer a não participação da Orquestra Sanfônica de Sergipe nesta edição do Forró Caju. “Orquestra Sanfônica abriu mão de participar dessa linda festa. Não sei se por estarmos em ano eleitoral e ela ter sido criada pelo antigo governo, não posso dizer. Entretanto, sempre incluímos na programação e nos três últimos anos a Orquestra esteve presente. Dessa forma mostramos a nossa isenção”, explica.

Fonte AAN