30/06/16 - 14:46:50

Aprovado projeto que prevê psicólogos e assistentes sociais nas escolas (Foto Acrisio Siqueira)

Vereador acredita que o prefeito irá sancionar

O cotidiano escolar enfrenta complexas questões sociais que o conhecimento pedagógico não consegue enfrentar sozinho, como a violência, o fracasso e a própria evasão escolar. Com base nisso o vereador Max Prejuízo (PSB), criou o Projeto de Lei n°15/2013, que dispõe sobre os serviços de Psicologia Escolar e Assistência Social nas escolas da rede pública municipal de ensino. O PL foi aprovado em redação final na Câmara Municipal de Aracaju (CMA), o PL foi aprovado e aguarda apenas a sanção do prefeito João Alves para tornar-se Lei.

“É essencial termos psicólogos e assistentes sociais nas escolas. Psicólogos para harmonização dos conflitos na comunidade escolar, o que abrange não somente os alunos, mas também professores, equipe técnica, funcionários. Além disso, irá minimizar conflitos relacionais, questões de isolamento social, bullying, e tantos outros problemas próprios da convivência escolar. Já o assistente social pode se tornar uma ponte entre as necessidades comunitárias e as necessidades de todos os sujeitos que trabalham no espaço da educação, articulando o acesso do aluno e da família na rede de serviços do território como saúde, assistência social, caps, conselho tutelar. Esse trabalho junto à comunidade e à família irá contribuir para a prática profissional do educador, pois interfere diretamente na relação ensino aprendizagem, no combate a evasão escolar”, disse Max ao defender a sanção do projeto.

O parlamentar entende que a psicologia escolar e a assistência social são importantes na melhoria da qualidade do ensino, mas, principalmente, no auxílio de correções de falhas que ocorrem na educação, apontando análises mais profundas sobre o porquê do fracasso de alguns estudantes. “É no interior das escolas, no cotidiano dos alunos e de suas famílias, que se configuram as diferentes expressões da questão social, como desemprego, baixa renda, fome, trabalho infanto-juvenil, desnutrição, problemas de saúde, drogas, violência doméstica, desigualdade e exclusão social. O papel dos psicólogos e assistentes sociais é auxiliar nestas questões, combatendo, norteando. Tenho certeza que o prefeito compreende a importância de sancionar este projeto, o que representará um grande avanço, não apenas na qualidade do ensino, mas no combate a evasão e o fracasso escolar, na identificação e solução de problemas de aprendizagem e na orientação sobre os riscos inerentes ao consumo de drogas”, explicou Max.

Por Ju Gomes