05/07/16 - 17:18:34

Ansiedade, medo: Saiba como reconhecer a Síndrome do Pânico (Foto ilustração)

Quem não tem um conhecido que tem medo de entrar em um elevador, e só de pensar já começa a travar? Ou só de subir em um avião já começa a suar e tremer de medo? Esses podem ser sinais de um problema muito maior, a Síndrome do Pânico.

A síndrome do pânico é um tipo de transtorno de ansiedade no qual ocorrem crises inesperadas de desespero e medo intensos de que algo ruim aconteça, mesmo sem justificativa para isso, ou sinais de perigo. Pode acontecer a qualquer momento. O pico de crise pode durar até 20 minutos, dependendo do caso, e os sintomas podem continuar por uma hora ou mais.

O medo de quem tem a Síndrome é de não conseguir fazer as coisas referentes à rotina, prejudicar as relações sociais, a convivência na escola, no trabalho e outros espaços de sociabilidade. O transtorno afeta mais as mulheres, cerca de duas vezes mais que os homens.

Os primeiros sinais já são suficientes para procurar um especialista. Para esclarecer as principais dúvidas sobre a doença a psicóloga do Hapvida Sarah Lopes fala sobre as possíveis causas.

“As causas da síndrome do pânico podem ser desencadeadas por uma situação específica ou várias situações acumuladas, bem como uma pré disposição. Observa-se que as pessoas suscetíveis ao desenvolvimento da síndrome são aquelas essencialmente já ansiosas, mesmo as que nunca tenham sido diagnosticadas previamente.”, explica.

Os sintomas podem surgir antes dos 25 anos. Muitas vezes, acontecem formigamentos nos pés e nas mãos, sudorese, sentimentos de indiferença, palpitação, taquicardia, medo de morte ou de tragédia iminente, calafrios, náuseas, tremores, dores abdominais, dificuldades para engolir e outros. Segundo a psicóloga, recentemente a síndrome do pânico é a causa mais frequente da procura por psicólogos e psiquiatras.

“Existe um movimento natural de medo, gerado especialmente pela situação de violência existente, entretanto, existem casos em que estes sintomas são gerais, e acabam comprometendo o dia a dia do indivíduo. O medo da morte, sua ou de outrem é o que mais permeia os pensamentos de alguém que se encontra com a síndrome do pânico.”, destaca.

A prática de atividades físicas e boa alimentação podem contribuir para a prevenção da doença. Isso porque a prática de exercício físico contribui para equilibrar e diminuir os níveis de ansiedade e estresse.

“A Síndrome do Pânico tem tratamento e controle, entretanto, a gravidade deverá ser avaliada por um profissional e a conduta terapêutica indicada. Algumas pessoas conseguem controlar com psicoterapia, outros precisam iniciar terapia medicamentosa.Algumas terapias alternativas também podem ajudar como coadjuvante no tratamento.”, esclarece a especialista.

Famosos que sofreram da Síndrome do Pânico

A Síndrome do Pânico é uma doença mais comum do que se imagina. No meio artístico alguns famosos já tiveram que enfrentar essa Síndrome nada fácil. Em 2013 a apresentadora e atriz norte-americana Oprah Winfrey teve um ataque do pânico, depois do tratamento ela conseguiu se recuperar normalmente. A atriz brasileira Bianca Bin também já foi vítima da Síndrome e a cantora Deborah Blando também.

D COMUNICAÇÃO ESTRATÉGICA