06/07/16 - 07:05:32

Unidades de medidas socioeducativas apresentam melhorias (Marcele Cristine)

Segundo dados da Fundação Renascer, enquanto o Centro de Atendimento ao Menor (Cenam) não registra evasões há nove meses, na Unidade Socioeducativa de Internação Provisória (Usip) já são seis meses sem fuga

As unidades de medidas socioeducativas do Governo de Sergipe apresentam melhorias nos últimos meses. Enquanto o Centro de Atendimento ao Menor (Cenam) não registra evasões há nove meses, na Unidade Socioeducativa de Internação Provisória (Usip) já são seis meses sem fuga. Os dados da Fundação Renascer, que gerencia as instituições, também indicam que, durante os festejos juninos deste ano, não houve casos de saída irregular e depredação ao patrimônio público por meio de rebeliões. Nos 12 anos anteriores, foram registrados casos de inconstitucionalidade praticada por adolescentes que cumprem medidas socioeducativas nessas duas unidades e na de Semiliberdade e Unidade Feminina (Unifem). As mudanças, segundo o órgão, foram possíveis devido à adoção de nova metodologia educacional utilizada por servidores e técnicos, que diariamente buscam multiplicar as práticas culturais e esportivas.

Além das medidas administrativas realizadas dentro de cada unidade, a Fundação Renascer também busca ampliar e qualificar o departamento de egressos a fim de proporcionar ao socioeducando oportunidades de emprego e retorno às salas de aula. Cursos básicos de eletricidade, informática e segurança estão sendo ofertados todos os semestres pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). Devido aos esforços múltiplos praticados, dezenas de adolescentes conquistaram vagas de emprego também no setor da construção civil e recepcionista de bares e restaurantes.

De acordo com o  presidente da Fundação Renascer, Wellington Mangueira, apesar das conquistas já obtidas, é necessário que os trabalhos educacionais continuem sendo promovidos a fim de gerar novas oportunidades para aqueles que ainda encontram-se em conflito com a lei.

“Conversamos com todos os possíveis órgãos e empresas que possam nos proporcionar colaborações que ajudem a mudar o rumo desses adolescentes. A ideia de um local inseguro e torturador já passou. Agora é continuar intensificando a nossa educação para que, não apenas possamos evitar as rebeliões seguidas de evasões, como também continuar cuidando das pessoas como sempre foi nosso propósito de gestão”, pontuou Wellington Mangueira. Todas as atividades praticadas seguem às normas do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e do Sistema Nacional de Atendimento Socioeducativo (Sinase).

Ainda conforme o presidente, o Governo de Sergipe tem se destacado de forma positiva no cenário nacional devido às parcerias firmadas com órgãos essenciais a exemplo do Ministério Público Estadual (MPE), Ordem dos Advogados do Brasil (OAB/SeccionalSE) e Secretaria de Estado da Educação (Seed). “Estamos construindo uma nova forma de gerir a medida socioeducativa em Sergipe. Evidentemente os números positivos que contabilizamos a cada novo dia só se tornam possíveis diante do apoio que estamos recebendo tanto da esfera jurídica, como também de todos os órgãos gerenciados pelo Estado. O progresso é de todos e para todos”, declarou.

Ascom ASN