12/07/16 - 09:00:10

Agentes prisionais completam 30 anos de trabalho (Foto: Luciana Oliveira)

O Sistema Prisional é carregado de histórias, e dessas histórias as principais testemunhas são os servidores, que dedicam a sua vida neste trabalho difícil, porém de muita aprendizagem, afinal lidar com pessoas e suas mais diversas personalidades nos provoca uma nova visão de mundo.

Por isso, a Secretaria de Estado da Justiça (Sejuc), abre esse espaço para homenagear a dedicação e trabalho das agentes penitenciárias, Julia Maria Pereira, 56, Maria Lúcia Costa, Andrade, 61, e Maria José da Silva, 60. Mulheres, Marias, fortes, que dedicaram anos de trabalho dentro do Sistema Prisional e desde o início de suas carreiras contribuem com o funcionamento do Presídio Regional Senador Leite Neto (Preslen), em Nossa Senhora da Glória.

Em breve estas Marias estarão se aposentando e deixarão saudades aos colegas de trabalho. Mas enquanto aguarda a hora do descanso, elas continuam na batalha sendo bons exemplos para os colegas mais jovens.

Perguntada sobre o que o seu trabalho significa para ela, Maria Lúcia, que está atuando no Preslen desde a sua inauguração em 1986, responde demonstrando orgulho pelo o que faz.

“Apesar de ser uma atividade de alta periculosidade, na qual, já passei por muitos momentos difíceis, meu trabalho dignificou minha vida, pois através dele consegui minha autonomia profissional e pessoal,” afirmou.

Maria José, revela que no início de suas atividades exerceu a função de auxiliar na cozinha, lidando com o preparo dos alimentos para presos e funcionários da casa. Mais tarde tornou-se agente penitenciária e atualmente está no Cartório da unidade prisional.

Aguardando a aposentadoria, depois de muitos anos de trabalho suado, Maria José, afirma que o seu trabalho e seus colegas são sua segunda família.

“O trabalho aqui significa muito, pois é com ele que sustento minha família e me sinto útil, sem contar que é uma segunda família, apesar do ambiente ser de perigo é gratificante pela amizade que temos com nossos colegas,” disse.

Júlia Maria, que também está no Preslen desde meados da década de 1980, quando entrou no Sistema Prisional, também falou sobre sua passagem no presídio e as expectativas para a aposentadoria que se aproxima.

“Tenho trinta anos no Sistema Prisional, desde que entrei atuo como agente penitenciária, e meu emprego é muito importante, valorizo muito o meu trabalho e hoje aguardo a minha aposentadoria,” disse, Júlia Maria Pereira.

Assessoria de comunicação – Sejuc