12/07/16 - 14:53:48

CAPTAÇÃO DE CÓRNEAS NO HU BENEFICIA USUÁRIOS NA FILA

 

Por: Andreza Azevedo

A legislação brasileira sobre doação de órgãos e tecidos só permite a doação de órgãos após a morte, com a autorização dos familiares. No Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU-UFS), existe a Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos (Cihdott), que faz um trabalho incansável para organizar, no âmbito da instituição, rotinas e protocolos que possibilitem o processo de doação de órgãos e tecidos para transplantes.

É o que explica a enfermeira Sineide Linhares, membro da Cihdott. “A gente só consegue fazer essa captação se a família autorizar. Antes disso, é necessária uma avaliação geral, porque nem todo paciente que tem seu óbito constatado está apto a doar”, conta.

Neste mês, o HU-UFS conseguiu captar duas córneas para transplante. O material foi encaminhado à Organização de Procura de Órgãos em Sergipe (OPO-SE), que fica no Hospital de Urgência de Sergipe (Huse). “Desde a efetivação da Cihdott no HU foi a primeira vez que conseguimos realizar esse procedimento, que certamente beneficiará pessoas que estão na fila de transplante, melhorando a qualidade de vida delas. Para mim, é uma grande satisfação fazer parte desse processo”, afirma a enfermeira.

De acordo com Sineide Linhares, quando a Comissão é avisada sobre o óbito, entra em contato com a OPO-SE para providenciar o encaminhamento do material. “Enviamos as córneas e uma amostra de sangue do paciente, para que seja feita uma avaliação com o máximo de segurança.

Barreira

Uma das nossas maiores dificuldades ainda é o convencimento das famílias”, explica. “Nós sabemos que esse é um momento muito difícil, de muita dor, mas todos nós vamos passar por isso um dia. É muito importante pensar naqueles que estão, por exemplo, precisando enxergar, e por que não dar uma oportunidade a essas pessoas que estão em uma fila de transplante?”, questiona.

Cihdott

A Comissão Intra-Hospitalar de Doação de Órgãos e Tecidos (Cihdott) do Hospital Universitário da Universidade Federal de Sergipe (HU-UFS), unidade filial da Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh), é formada por uma equipe multiprofissional da área de saúde.

No HU-UFS, o grupo existe desde 4 de janeiro de 2007, quando o reitor da UFS publicou a Portaria nº 015, criando a sua primeira composição. A última atualização da Cihdott ocorreu através da Portaria nº 057, de 11 de novembro de 2014, em ato formal realizado pela superintendente do HU-UFS/EBSERH, a infectologista Ângela Silva.