14/07/16 - 12:04:34

Evento Julho das Pretas acontece em Aracaju (Foto divulgação)

A atividade visa discutir as questões raciais e feministas

O Julho das Pretas é uma atividade que acontece todos os anos na Bahia e outros estados nordestinos em alusão ao Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha e Dia Nacional de Tereza de Benguela e da Mulher Negra, ambos comemorados em 25 de julho. Esta data foi instituída em 1992, no I Encontro de Mulheres Afro-Latino-Americanas e Afro-caribenhas, para dar visibilidade e reconhecimento a presença e a luta das mulheres negras nesse continente.

O evento foi criado em 2003 pelo Instituto Odara – Coletivo de Mulheres Negras (BA), e desde o ano passado essa ação entrou na agenda comum das organizações que compõem a Rede de Mulheres Negras do Nordeste, da qual a Auto-organização de Mulheres Negras Rejane Maria faz parte.

Mais do que uma data comemorativa, o 25 de julho representa um marco internacional da luta e resistência da mulher negra contra a opressão de gênero, o racismo e a exploração de classe. Um mês (quase) inteiro dedicado à discutir questões de gênero, negritude, racismo, representatividade, estética, políticas públicas e outros temas transversais a existência das mulheres negras.

Do dia 16 à 26 de julho, tem programação para todas as idades e públicos, debates nas escolas públicas, mostra de vídeos e oficinas. Não percam a oportunidade de discutir importantes temas voltados para os problemas sociais.

Programação:

Dia 16/07/16

– 15 às 20hs – Exposição Fotográfica “Alegoria Comemorativa do 128º Aniversário da Abolição” de Luciano Freitas.

– 16:00 às 17:00hs – Roda de Capoeira Grupo ABAÔ de Capoeira Angola

– 17 às 19hs – Roda de conversa com:

Selma Santos (Auto-organização de Mulheres Negras Rejane Maria) sobre “A trajetória da mulher negra no pós-abolição: algumas reflexões sobre Sergipe.”;

Laila Oliveira (Auto-organização de Mulheres Negras Rejane Maria) sobre “A (não) representação dos negras/os nas mídias visuais”;

Luciano Freitas (Fotógrafo e Estudante de Comunicação) sobre “O embranquecimento da mídia”.

Dia 23/07/16

– 15 às 18hs – Roda de Conversa sobre “A participação da mulher negra nos espaços de poder: a importância e os desafios da representatividade”

– Xifroneze Santos – Movimento Quilombola (SE)

– Sonia Ifárewámim Oliveira – Sociedade Omolàiyé (SE)

– Michelle Souza – Coletivo Crespas e Cacheadas (SE)

– Adriana Lohanna Dos Santos – Movimento Sergipano de Transexuais e Travestis

– Claudia Pereira- Representante da Coordenadoria Estadual de Política para Mulheres

– Sueli Maria de Fatima Santos- Presidente do Sindicato das Domésticas

Dia 25/07/16

Manhã: Atividade com alunos do 5º ano da Escola Estadual Ministro Geraldo Barreto Sobral (CAIC):

– Cine-Debate com o filme: “Vista a minha pele”;

– Oficina de Turbantes e discussão sobre auto-estima, padrão de beleza e racismo com o Coletivo Crespas e Cacheadas e Carina Bezerra.

Tarde: Atividade com alunos do 9º ano da Escola Estadual Ministro Geraldo Barreto Sobral (CAIC):

– Exibição do documentário “O Corpo é Meu” de Luciana Oliveira;

– Roda de Conversa sobre “Juventude e Sexualidade”

Dia 26/07/16h

Manhã: Roda de Conversa com Educadorxs sobre as Leis 10.639/03 e 11.645/08 com

Alexis Pedrão e Alessandra Santos

Laila Thaíse Batista de Oliveira.