25/07/16 - 07:21:22

SABRINA SATO FAZ FOTO NOS “BRAÇOS” DA GMA EM ARACAJU

c4a43b3f-f6dd-49f7-b04d-aae038527133

Uma foto no mínimo estranha, foi divulgada nas redes sociais em Aracaju neste final de semana.

A atriz e apresentadora Sabrina Sato foi fotografada nos braços de alguns Guardas Municipais de Aracaju. A foto teria sido feita no mês de março, quando a apresentadora esteve na capital sergipana.

Neste final de semana, a foto foi divulgada nas redes sociais e acabou gerando muitos comentários, já que é proibido os guardas fardados, posarem em foto nas condições em que ela aparece nos braços da GMA.

As informações são do jornalista Amós Menezes

Foto grupo whatsapp Jornalismo investigativo

Munir Darrage

Veja o que diz o direito e deveres da Guarda Municipal

São atribuições específicas de todos os integrantes da Carreira de Guarda Municipal da Parte Permanente e dos servidores com Curso de Formação Técnico-Profissional de Guarda Municipal, além de outras que lhe forem conferidas de acordo com a natureza, o grau de responsabilidade e a complexidade do cargo.

  • 1º Executar policiamento administrativo ostensivo, preventivo, uniformizado e aparelhado, na proteção à população, bens, serviços e instalações do Município, através das seguintes tarefas típicas:

I –        tomar conhecimento das ordens existentes a respeito de sua ocupação, ao iniciar qualquer serviço, para o qual se encontre escalado;

II –       estar atento durante a execução de qualquer serviço;

III –     tratar com atenção e urbanidade as pessoas com as quais, em razão de serviço, entrar em contato, ainda quando estas procederem de maneira diversa;

IV –     atender com presteza as ocorrências para as quais for solicitado e/ou defrontar-se;

V –       elaborar boletim de ocorrências e guias de entrega, com zelo e imparcialidade;

VI –     proceder à revista pessoal quando necessário e principalmente por ocasião de prisão em flagrante delito;

VII –    zelar pelo armamento, munição, equipamento de radiocomunicação, viaturas e demais utensílios destinados à consecução das suas atividades;

VIII –  zelar pela sua apresentação individual e pessoal, apresentado-se decentemente uniformizado;

IX –     reportar imediatamente ao Centro de Operações, toda ocorrência que tenha atendimento;

X –       operar equipamentos de comunicações e conduzir viaturas, conforme escala de serviço ou quando necessário;

XI –     prestar colaboração e orientar o público em geral, quando necessário;

XII –    apoiar e garantir as ações fiscalizadoras e o funcionamento dos serviços de responsabilidade do Município;

XIII –  executar atividades de socorro e proteção às vítimas de calamidades públicas, participando das ações de defesa civil;

XIV –  cumprir fielmente as ordens emanadas de seus superiores hierárquicos;

XV –    colaborar com os diversos Órgãos Públicos, nas atividades que lhe dizem respeito;

XVI –  apoiar e orientar no controle do trânsito municipal de pedestres e veículos na área de suas atribuições ou quando necessário;

XVII – colaborar na prevenção e combate de incêndios e no suporte básico da vida, quando necessário;

XVIII –           efetuar a segurança de dignitários, quando necessário;

XIX –  zelar pelos equipamentos que se encontre em escala de serviço, levando ao conhecimento de seu superior qualquer fato que dependa de serviços especializados para reparo e manutenção.

  • 2º Sendo solicitados para o atendimento de ocorrências emergenciais, ou deparando-se com elas, os Guardas Municipais deverão dar atendimento imediato.

I –        caso o fato caracterize infração penal, os Guardas Municipais encaminharão os envolvidos, diretamente, à autoridade policial competente;

II –       nos casos de remoção médica emergencial deverão acionar os órgãos competentes, havendo indisponibilidade das mesmas, deverá ser realizado o pronto-atendimento pela guarnição que se encontrar no local;

Art. 80            Aos Inspetores compete:

  • 1º Executar policiamento administrativo ostensivo, preventivo, uniformizado e armado, na proteção à população, bens, serviços e instalações do Município.
  • 2º Desempenhar atividades de supervisão e ronda nos postos de policiamento da Guarda Municipal.

I –        planejar e gerenciar o emprego do efetivo de sua responsabilidade para fazer frente às necessidades de segurança do Município;

II –       atuar como consultor de Segurança Pública Municipal, propondo e desenvolvendo ações de co-responsabilidade entre os órgãos públicos, sociedade civil e comunidade em geral;

III –     orientar diretamente os seus subordinados nas situações decorrentes de suas atividades;

IV –     intermediar a colaboração entre os seus subordinados, servidores de outros órgãos públicos e a comunidade em geral;

V –       planejar e coordenar os serviços e operações de sua área de jurisdição;

VI –     supervisionar a elaboração das escalas de serviço;

VII –    estudar, propor e desenvolver medidas para o aperfeiçoamento de seus subordinados;

VIII –  inspecionar o emprego de armamentos e equipamentos utilizados;

IX –     propor a instauração de Processo Sumário quando tiver conhecimento de possíveis irregularidades funcionais, solicitando às medidas que se fizerem necessárias;

X –       distribuir as tarefas aos seus subordinados e/ou transmitir as ordens e orientações de seus superiores hierárquicos;

XI –     orientar e fiscalizar a atuação dos seus subordinados, no trato com o público e nas situações decorrentes de suas atividades;

XII –    inspecionar a apresentação individual dos seus subordinados e tomar as providências necessárias;

XIII-   planejar a implementação de equipamentos tecnológicos que proporcionem maior segurança aos próprios municipais, tais como: sistema de monitoramento de alarmes, câmeras de vídeo, etc.;

XIV –  zelar pela disciplina de seus subordinados;

XV – planejar e coordenar ações educativas e preventivas de Segurança Pública Municipal junto à comunidade em geral;

XVI –  apoiar e coordenar as ações de socorro e proteção às vítimas de calamidades públicas, participando das ações de defesa civil;

XVII – gerir e supervisionar ações de controle do trânsito municipal de pedestres e veículos na área de suas atribuições, quando necessário;

XVIII –           coordenar a segurança de dignitários, quando necessário;

XIX –  coordenar as ações de prevenção e combate a incêndios e no suporte básico da vida, quando necessário;

Art. 81            Aos Subinspetores compete:

I –        executar policiamento ostensivo, preventivo, uniformizado e armado, na proteção à população, bens, serviços e instalações do Município;

II –       desempenhar atividades de supervisão e ronda nos postos de policiamento da Guarda Municipal:

III –     desempenhar atividades de supervisão e rondas nos próprios do Município;

IV –     distribuir as tarefas aos seus subordinados e/ou transmitir ordens e orientação de seus superiores hierárquicos;

V –       orientar e fiscalizar a atuação dos seus subordinados no trato com o público e nas situações decorrentes de suas atividades;

VI –     inspecionar o armamento e os equipamentos que serão utilizados;

VII –    escriturar o Livro de Plantão de Ocorrências da área a que está jurisdicionado, zelando pela exatidão das informações;

VIII –  inspecionar a apresentação individual dos seus subordinados e tomar as providências necessárias;

IX –     operar equipamentos tecnológicos que proporcionem maior segurança aos próprios municipais, como: sistema de monitoramento de alarmes, câmeras de vídeo, etc.;

X –       zelar pela disciplina de seus subordinados;

XI –     desempenhar atividades de proteção ao patrimônio público municipal, no sentido de prevenir a ocorrência interna e externa de qualquer infração penal, inspecionando as dependências dos próprios, fazendo rondas nos períodos diurno e noturno;

XII –    apoiar as ações de socorro e proteção às vítimas de calamidades públicas, participando das ações de defesa civil;

XIII –  controlar a assiduidade e pontualidade dos seus subordinados, anotando faltas, atrasos e licenças, bem como realizando o fechamento dos Boletins de Freqüência da sua jurisdição;

  • 1º São atividades específicas desenvolvidas pelos Subinspetores, além das acima descritas, ainda:

I –        apurar os fatos disciplinares de que tiver conhecimento, através de Processo Sumário;

II –       elaborar escalas de serviço;

III –     desenvolver ações educativas e preventivas de Segurança Pública Municipal junto à comunidade em geral;

Art. 82            Aos Guardas Municipais compete:

I –        executar policiamento ostensivo, preventivo, uniformizado e aparelhado, na proteção à população, bens, serviços e instalações do Município.

II –       desempenhar atividades de proteção do patrimônio público municipal no sentido de prevenir a ocorrência interna e externa de qualquer infração penal, inspecionando as dependências dos próprios, fazendo rondas nos períodos diurno e noturno, fiscalizando a entrada e saída, controlando o acesso de pessoas, veículos e equipamentos;

III –     poderá exercer a função de monitor na instrução profissional aos integrantes da Carreira de Guarda Municipal;

  • 1º São atividades específicas desenvolvidas pelos Guardas Municipais, além das acima descritas, ainda:

I –        conduzir viaturas, conforme escala de serviço;

II –       efetuar ronda motorizado nos parques, praças e logradouros públicos municipais, conforme escala de serviço.

III –     desempenhar atividades de proteção do patrimônio público municipal no sentido de prevenir a ocorrência interna e externa de qualquer infração penal, inspecionando as dependências dos próprios, fazendo rondas nos períodos diurno e noturno, fiscalizando a entrada e saída, controlando o acesso de pessoas, veículos e equipamentos;

IV –     cumprir as determinações legais e superiores.

  • 2º Executar a guarda e vigilância dos prédios próprios municipais e suas imediações, além de outros equipamentos municipais.

I –        tomar conhecimento das ordens existentes a respeito de sua ocupação, ao iniciar qualquer serviço, para o qual se encontre escalado;

II –       estar atento durante a execução de qualquer serviço;

III –     tratar com atenção e urbanidade as pessoas com as quais, em razão de serviço, entrar em contato, ainda quando estas procederem de maneira diversa;

IV –     acionar a chefia competente quando se defrontar ou for solicitado para dar atendimento a ocorrências de natureza policial;

V –       zelar pelo equipamento de radiocomunicação e demais utensílios destinados à consecução das suas atividades;

VI –     zelar pela sua apresentação individual e pessoal, se apresentado descentemente com o uniforme fornecido pelo Comando da Guarda Municipal,

VII –    prestar colaboração e orientar o público em geral, quando necessário;

VIII –  executar atividades de socorro e proteção às vítimas de calamidades públicas, participando das ações de defesa civil;

IX –     cumprir fielmente as ordens emanadas de seus superiores hierárquicos;

X –       colaborar com os diversos Órgãos Públicos, nas atividades que lhe dizem respeito;

XI –     orientar e apoiar a fiscalização no controle do trânsito municipal de pedestres e veículos na área de suas atribuições;

XII –    colaborar na prevenção e combate de incêndios e no suporte básico da vida, quando necessário;

XIII –  exercer a vigilância de edifícios públicos municipais, controlando a entrada de pessoas, adotando providências tendentes a evitar roubos, furtos, incêndios e outras danificações na área sob a sua guarda;

XIV –  efetuar rondas periódicas de inspeção pelos prédios e imediações, examinando portas, janelas e portões, para assegurar-se de que estão devidamente fechados;

XV –    impedir a entrada, no prédio ou áreas adjacentes, de pessoas estranhas ou sem autorização, fora de horário de trabalho, convidando-as a se retirarem como medida de segurança;

XVI –  comunicar à chefia imediata qualquer irregularidade ocorrida durante seu plantão, para que sejam tomadas as devidas providencias;

XVII – zelar pelo prédio e suas instalações (jardins, pátios, cercas, muros, portões, sistemas de iluminação e outros) levando ao conhecimento de seu superior qualquer fato que dependa de serviços especializados para reparo e manutenção;

XVIII –           elaborar relatório de ocorrências relativas à suas atividades.