27/07/16 - 05:50:49

PROGRAMA MÃO AMIGA CANA PARA PRIMEIRA PARCELA ATÉ DIA 29

 

Nesta quarta, 27, recebem os trabalhadores de Maruim, Rosário, Siriri e Dores

No período de 25 a 29 julho, os trabalhadores do corte da cana, beneficiários do Programa Mão Amiga, vão receber o pagamento da primeira parcela do benefício. Na segunda-feira, 25, os municípios contemplados pelo programa foram Pacatuba, Japoatã, Santo Amaro, São Cristóvão e Japaratuba. Nesta quarta-feira, 27, recebem os trabalhadores de Maruim, Rosário, Siriri e Dores.

A cada edição, o Mão Amiga paga quatro parcelas no valor de R$ 190 aos beneficiários, durante os meses da entressafra do cultivo. O pagamento que começou esta semana representa a primeira parcela desta edição do programa, que beneficia trabalhadores de 20 municípios, atendidos pelo Governo de Sergipe, por meio da Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão e Assistência Social, do Trabalho e dos Direitos Humanos (Seidh).

Em Japaratuba, 232 trabalhadores da cana de açúcar receberam as senhas e cartões para fazer o saque em qualquer agência do Banese. “Esse benefício é de grande importância e chega na hora certa, porque entramos na entressafra e nossos últimos salários já foram reduzidos. É uma ajuda muita boa”, disse a trabalhadora rural Maria dos Santos, que ficou desempregada no mês junho.

Para o secretário municipal da Assistência Social de Japaratuba, Antônio Davi Rodrigues Almeida, o benefício ajuda, inclusive, a economia do município. “O programa Mão Amiga do Governo de Sergipe é muito importante, já que a situação econômica de Japaratuba e demais municípios não está fácil. O desemprego aumenta a cada dia, principalmente no campo, e o programa Mão Amiga chega para minimizar a aflição dessas comunidades e povoados mais afastados da sede do município. São famílias que, nesse período de entressafra, ficam sem uma renda fixa. O benefício vem, então, a ajudar na compra de alimentos dessas pessoas assistidas”, disse o secretário municipal.

José Augusto da Silva, cortador de cana, também enfatiza a importância do benefício para os trabalhadores rurais do município de Japaratuba. “Esse dinheiro do Mão Amiga coloca comida na casa da gente durante esse perídio que estamos sem trabalho. O Governo de Sergipe realmente está olhando para os menos favorecidos. Só temos a agradecer”, comentou o trabalhador rural, José Augusto.

De acordo com a diretora do Departamento de Inclusão Produtiva da Seidh e coordenadora do Programa Mão Amiga, Heleonora Cerqueira da Graça, todo trabalhador que recebe o benefício deve, como contrapartida, participar de um seminário de capacitação. “O trabalhador tem que comparecer, sob pena de ter a última parcela do benefício suspensa. Nesse seminário, a gente traz a abordagem de temáticas que têm a ver com a cultura agrícola deles, mas também traremos temáticas transversais. Como a Seidh hoje vai além da Inclusão e Assistência, englobando também Direitos Humanos, Juventude, Mulher, Trabalho, iremos inserir essas temáticas no seminário também”, completou a coordenadora do programa.

Ainda segundo ela, todos os beneficiários são monitorados através do Cadastro Único. “Nesta edição, 60 pessoas não atenderam às exigências do programa. Apenas um membro da família – por domicílio – pode receber o recurso. Fazemos o monitoramento através do código domiciliar, informado no momento do cadastro. Por exemplo, caso dois irmãos tenham constituído família e morem em residências diferentes, os dois poderão receber os recursos, se atenderem todos os requisitos”, explicou Heleonora Cerqueira.

Programação

A realização do pagamento pelo Departamento de Inclusão Produtiva (DIP) da Seidh segue, nesta edição do Programa, o seguinte cronograma: dia 25 de julho: Pacatuba, Japoatã, Japaratuba, Santo Amaro e São Cristóvão; dia 26: Laranjeiras, Riachuelo, Areia Branca, Divina Pastora e Santa Rosa de Lima; dia 27: Maruim, Rosário do Catete, Siriri e Nossa Senhora das Dores; dia 28: Neópolis, Santana de São Francisco, Muribeca, São Francisco e Malhada dos Bois; e dia 29: Capela.

Sobre o Mão Amiga

Desde o ano de 2009, já foram realizados investimentos em 53.065 benefícios (cada benefício no valor unitário de R$ 760,00, pago em quatro parcelas), somando um investimento global de R$ 38.355.680,00 incluindo a 1ª parcela da cana de 2016. Para participar do Mão Amiga, o trabalhador precisa comprovar o ofício, no caso dos trabalhadores da cana de açúcar, através da Carteira de Trabalho além de estar cadastrado no Cadúnico. Todos os anos os trabalhadores precisam se inscrever nos municípios onde residem e que sejam integrantes do Programa. As secretarias municipais de Assistência Social dão apoio, emitindo o Resumo do Cadastro Único – um dos critérios para o trabalhador pleitear o benefício.

Fonte ASN