28/07/16 - 05:05:38

Central de Atendimento da Defensoria é inaugurada no Santa Maria (Foto ascom)

Por: Débora Matos

Unidade conta com grande estrutura para atender melhor os hipossuficientes

A Defensoria Pública do Estado de Sergipe inaugurou na manhã de hoje, 27, a Central de Atendimento Defensor Público Joaquim Prata Souza, localizada no Fórum Desembargador Fernando Ribeiro Franco, no Bairro Santa Maria. A nova unidade conta com uma equipe formada por três Defensores Públicos, seis estagiários do curso de Direito e dois servidores.

A placa de inauguração foi descerrada pelo defensor público geral, Jesus Jairo Lacerda; o subdefensor público geral, Raimundo Veiga; a juíza de Direito, Martha Suzana, que representou o presidente do Tribunal de Justiça; a esposa do homenageado, Josefa Ângela de Carvalho Souza e o promotor de justiça, Odil José. Em seguida, o membro da Defensoria Pública fez a entrega de um buquê de rosas com um cartão contendo verso de Bertolt Brecht à viúva.

O defensor público geral fez questão de destacar a trajetória profissional do seu colega. “O saudoso Joaquim Prata era um homem integro, honesto e um grande defensor público. Deixou uma lacuna de profissionalismo, humildade e honradez. Atuou com galhardia em defesa dos menos favorecidos como titular da comarca de sua terra natal, Lagarto, a qual amava e era um bairrista nato. Emprestar seu nome à nova Central é manter viva a memória de um grande defensor dos direitos do cidadão hipossuficiente”, enalteceu.

“A nova Central vai proporcionar ao cidadão hipossuficiente praticidade, comodidade e agilidade no atendimento, levando cada vez mais o cidadão ao acesso à justiça em virtude da grande demanda na região”, pontuou Jesus Jairo.

“Joaquim Prata foi um grande defensor público, que exercia o seu ofício com dedicação e exaltação, lutava pelos direitos daqueles que precisavam de acesso à justiça e que não tinham condições de constituir um advogado. Nas Comarcas onde trabalhou, Joaquim semeou o amor, a gratidão e o companheirismo, virtudes estas que só a sabedoria pode conhecer”, disse o subdefensor geral, Raimundo Veiga.

Serão solucionadas na nova Central questões relacionadas ao direito de família e sucessões como pensão alimentícia, execução de alimentos, divórcio, usucapião, guarda, inventário, além de regularização de posse e outras.

Emocionada, Ana Carolina de Carvalho Souza agradeceu à Defensoria e rememorou a figura do pai. “Ele sempre nos falava que depois da Defensoria Pública a justiça tornou-se possível para todos. A questão da acessibilidade e da equidade mostra a importância do trabalho dos defensores públicos. Meu pai era uma pessoa muito intensa que atendia o público com humildade e igualdade. Agradeço ao Dr. Jesus pela homenagem e a presença de todos os amigos como Emília Correa e outros que conviveram com ele desde sempre. Somos gratos por esta lembrança muito honrosa”.

“Saudade, memória, Lagarto, Defensoria Pública, família, enfim, tudo isso me liga a Joaquim Prata. A Defensoria Pública está de parabéns pela iniciativa em homenagear uma pessoa que fez história e que só plantou o bem. Um homem que tinha alma de defensor público de verdade em sua essência, simples e transparente, qualidades raras hoje em dia. Uma linda homenagem”, enfatizou a defensora pública, Emília Correa.

O homenageado – Nascido em 1947, filho de João Correa de Souza e Maria Soares Prata de Souza, o saudoso Joaquim Prata Souza ingressou no curso de Direito da Universidade Federal de Sergipe em 1972. Exerceu atividade de advocacia no município de Lagarto, vindo a seguir carreira de Defensor Público na sua cidade de origem e, mais tarde, atuou nas Comarcas de Simão Dias e Poço Verde. Anos após retornou à Comarca de Lagarto, sendo titular da 1ª Vara Cível.  Na vida pública, assumiu o cargo de diretor de turismo e foi presidente do Rotary Club de Lagarto.  Joaquim Prata também foi professor da rede estadual de ensino, escritor e membro da Academia Lagartense de Letras.