28/07/16 - 14:30:53

PRÉDIO DO IPESAÚDE DE LAGARTO ESTÁ FECHADO HÁ 28 ANOS

Um assegurado do Ipesaúde, cansou de esperar pelo atendimento do instituto e resolveu criar um “grupo de whatsapp” para chamar a atenção e sensibilizar as autoridades do estado. Em contato por telefone com a redação do FAXAJU, o servidor público há 37 anos, Hermógenes José de Andrade, residente no municipio de Lagarto, disse que o Ipesaúde que atende a região centro-sul, não contam com atendimento do órgão. 3dc645427ec

Sem saber a quem recorrer, Hermógenes diz que “estou criando um grupo temporário de whatsapp com os usuários do IPES até que tenhamos nossos direitos garantidos.  Depois farei a exclusão do mesmo.  Por isso, peço a compreensão e participação de todos para que estejamos fortalecidos em nossa luta. As duas principais Clínicas da cidade de Lagarto, CLIMEF e o Centro Médico José Vieira Filho, atendiam os usuários do IPES SAÚDE em todos os exames descritas em seus panfletos, inclusive em consultas. Hoje  está tendo tudo suspenso. Pagamos mensalmente o IPES sem usufruir de nossos direitos. Por esse motivo, dia 08 de agosto, às 9 horas,  teremos uma audiência pública no auditório do Fórum Epaminondas em Lagarto, com a diretoria da referida entidade, para que tenhamos nossos direitos respeitados”, explica o assegurado. 02c6569a-d5b4-4861-af09-1b1ed0fbe424

O que chamou a atenção na denuncia feita pelo assegurado foi o fato de em Lagarto, existir um prédio, do IPESSAÚDE, que se encontra fechado há 28 anos. Porém, o instituto resolveu alugar um outro prédio pagando um aluguel de R$ 2.200, há cerca de 7 anos. Além disso, o prédio do órgão que já está em ruína, ameaçando cair a qualquer momento, continua sem que ninguém interceda para interditá-lo.

Ele conta ainda que na unidade em Lagarto há apenas dois odontólogos e nenhuma outra especialidade clinica para atender os assegurados do instituto.

Hermógenes disse que o último encontro com a direção do Ipesaúde ocorreu no dia 13 de maio, e na oportunidade o presidente do órgão se prontificou a solucionar o problema, porém até o momento nada foi resolvido.

Por conta dessa situação, está marcada uma audiência pública para tentar solucionar o problema. A audiência está marcada para acontecer no dia 8 de agosto, às 9 horas, na sede do Fórum em Lagarto, onde será acompanhada pelo advogado Douglas pereira de Andrade, que resolveu colaborar com os usuários do Instituto. O advogado que não está recebendo nenhum tipo de pagamento pelos seus honorários, espera contar com o apoio da OAB, na defesa da causa.

Mais reclamação – ainda segundo Hermógenes, a cota estipulada pelo Ipesaúde não está atendo a demanda dos assegurados dos municipios de Simão Dias, Poço Verde, Tobias Barreto, Riachão do Dantas, Salgado, Boquim, além de 367 assegurados da prefeitura de Lagarto. Segundo ele, o número de cotas é menor do que a necessidade, já que as clinicas alegam que não estão recebendo. “A gente quando quer médico precisa ir para Itabaiana ou Aracaju”, desabafa o servidor.

Munir Darrage