30/07/16 - 06:00:56

AGRICULTORES DE PORTO DA FOLHA RECEBERÃO SEMENTES

O ‘Projeto Mais Palmas para o Sertão’ está sendo levado para 200 propriedades porto-folhense.

Agricultores familiares do município de Porto da Folha vão ampliar a área plantada com Palma Forrageira com recursos do Governo Estadual. O projeto que está sendo chamado de “Mais Palmas para o Sertão”, inicialmente será disponibilizado para 200 famílias que multiplicarão a área plantada fornecendo sementes para outros agricultores. “O projeto tem esse efeito multiplicador de sementes, vai ajudar no complemento alimentar do gado leiteiro e ainda ajudar financeiramente aqueles que têm sementes sadias para vender, pois compraremos as sementes dentro do próprio município”, disse o secretário de estado da Agricultura, Esmeraldo Leal, que coordenou ato de lançamento do projeto em Proto da Folha, no último dia 27, ao lado de Jefferson Feitos de Carvalho, presidente da Empresa de Desenvolvimento Agropecuário de Sergipe (Emdagro) e sua equipe técnica.

“A família que tem gado de leite não pode deixar de plantar a palma. É o que serve pra misturar com a soja e o milho na alimentação dos animais. Essa mistura é o que faz chegar o leite. Eu já plantei uma tarefa de palma e tive um resultado muito bom”, disse o agricultor Zezé do Craibero, participante de evento.

“A iniciativa de incentivar o plantio de palma, somada a outras ações do governo estadual como distribuição de sementes de milho e sorgo, além do fornecimento de horas de trator são atividades que se complementam para garantir a alimentação do rebanho de gado leiteiro, importante atividade econômica do alto-sertão. Mesmo com as dificuldades financeiras do Estado, o governador Jackson Barreto assegurou recursos para estas ações por entender o significado que eles têm para a agricultura familiar”, explicou Esmeraldo.

O projeto de ampliar as áreas cultivadas com a Palma Forrageira foi idealizado pela Emdagro que também é responsável pela implementação. O presidente da Empresa, Jefferson Feitos, disse que a determinação do secretário Esmeraldo Leal foi importante para tirar o projeto do Papel. “Nós passamos por um momento delicado de seca em que os agricultores acabaram cortando toda a palma porque não tinham alternativa de alimentação para os animais, então o projeto é uma forma de restabelece essa área perdida e criar outra reserva estratégica para futuros períodos da seca”, disse.

Compra da semente

Jefferson Feitos explicou ainda que a compra da semente será feita no próprio município para garantir a qualidade do cultivo e fortalecer o comércio local. “A compra da semente é feita no município onde o projeto chega, por dois motivos: ajuda na renda dos agricultores familiares que fornecerem a semente e garante a sanidade do plantio que temos em Sergipe. Nosso estado é um dos poucos que não têm doenças que comprometem o plantio, a exemplo de estados vizinhos que têm a cochonilha-do-carmim. Mesmo assim faremos um grande trabalho de pesquisa e inspeção, por meio da diretoria de defesa vegetal com as sementes que foram sugeridas pelos agricultores”, acrescentou o diretor-presidente.

Funcionamento do Projeto

Os agricultores familiares beneficiados irão receber uma quantidade correspondente a uma tarefa de Palma, três sacos de adubo e assistência técnica da Emdagro, ficando os tratos culturais por conta dos agricultores. Os critérios de escolha dos beneficiários e orientações técnicas do programa foram explicados pelos Agrônomos da Emdagro Aryosvaldo Bonfim e Pedro Calazans. Entre os critérios, destacaram que o agricultor deve estar cadastrado no Número de Identificação Social (NIS) – cadastro atribuído pela Caixa Econômica Federal às pessoas beneficiadas por algum projeto social, ser agricultor familiar e ter sua própria área de plantiu.

Como interessado no Projeto Mais Palmas para o Sertão, participaram do ato representantes dos Assentamentos de Trabalhadores Rurais, Quilombolas, comunidade indígena Xocó, grupo de mulheres agricultoras e Federação das Associações Comunitárias dos Produtores Rurais de Porto da Folha (Feacom).

O Governo Estadual está investindo nesse programa R$ 906.300,00 mil reais, oriundos do Fundo Estadual de Combate à Pobreza administrado pela Secretaria de Estado da Mulher, da Inclusão e Assistência Social, do trabalho, dos Direitos Humanos e Juventude (Seidh), realizado numa parceria com a Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri) e com a Empresa de Desenvolvimento Agropecuário (Emdagro).

Foto e texto: Ednilson Barbosa Santos