02/08/16 - 14:24:02

Projeto desenvolve sistema monitoramento exploração petróleo (Foto ascom)

A exploração do petróleo é uma atividade cheia de riscos. Os principais acidentes que podem ocorrer durante a perfuração é o kick e o blow out. O kick é caracterizado pela entrada fluídos no poço. Com o objetivo de monitorar as ocorrências dos KICKs, um projeto está sendo coordenado pela sócia da empresa Wellcon Treinamento e Consultoria, Vyvia de Oliveira Ferreira.

O objetivo do projeto é detectar rapidamente o kick, permitindo o fechamento antecipado do poço. “A intenção do projeto é criar meios de controle para evitar problemas e riscos para quem trabalha e para os equipamentos que estão sendo utilizados”, explica o doutor em Geração de Energias Alternativa, Milthon Serna Silva.

O sistema de monitoramento é utilizado em diferentes variáveis no momento da perfuração e exploração do petróleo. Entre as variáveis monitoradas estão a pressão de bombeio, vazão de entrada e saída e níveis do tanque. O professor explica que esses parâmetros são importantes para o momento de monitorar a perfuração e exploração do petróleo

Uma série de sensores será instalada no campo, onde cada um fará a medição de uma variável. Eles entrarão em uma unidade de aquisição, que vai ser a coleta de dados, e depois vão para um sistema supervisorio através do wireless. Esse sistema contém um software que faz o tratamento e mostra os resultados em escala, disponibilizando-os via web no computador local ou remoto.

O monitoramento do sistema é feito através de uma tela que visualiza as variáveis. Ela tem o formato parecido com as já utilizadas pelas empresas de petróleo e é oferecida em duas maneiras, digital e analógica, através do programa. A intenção é tornar simples, para que as pessoas que já trabalham de forma manual, consigam trabalhar utilizando o software.

Milthon Serna Silva ressalta que além das variáveis, é preciso controlar a manipulação das bombas. Afinal, conforme for fazendo o controle de perfuração, a bomba está sendo carregada. “Se eu detecto que teve algum problema com a variação, eu desligo aqui diretamente. Pelo computador, via remoto. Tenho toda a medição de todas as variáveis atualizadas e posso fazer meu controle remoto”, contou.

A inovação do projeto é a utilização de wireless para facilitar o processo. Normalmente é utilizado dentro das plataformas, o sistema de cabeamento. Milthon conta que a escolha por wireless evita o risco de acidentes e torna o custo menor.

Apoio

O projeto tem o apoio da Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe (FAPITEC/SE) através do Programa de Inovação em Empresas Sergipanas (Tecnova

Assessoria de Comunicação – Fundação de Apoio à Pesquisa e à Inovação Tecnológica do Estado de Sergipe – Fapitec/SE