03/08/16 - 14:39:58

Professores denunciam que Governo se esconde atrás de crise (Foto Sintese)

Por: Luana Capistrano

Na manhã desta quarta-feira, 3, último dia da paralisação do professores da rede estadual, a categoria No panfleto distribuído a população, durante o ato, professores mostram que houve aumento de recursos, oriundos de vário impostos, que injetou mais de 73 milhões de reais nos cofres do estadoNo panfleto distribuído a população, durante o ato, professores mostram que houve aumento de recursos, oriundos de vário impostos, que injetou mais de 73 milhões de reais nos cofres do estadoesteve no Calçadão da Rua João Pessoa, em Aracaju, para denunciar a população, através de falas e panfletos, a falsa crise financeira propagada pelo Governo Jackson Barreto.

Os professores mostraram que o governado se esconde atrás de uma falsa crise para atrasar e parcelar salários dos servidores e para não cumprir com o pagamento do reajuste do piso salarial dos professores do estado.

“O que está acontecendo é a manipulação de dados financeiros por parte do Governo do Estado, com o intuito de desmobilizar a luta dos servidores públicos estaduais. A folha de pagamento geral dos servidores não chega a 300 milhões de reais/mês, o governo arrecada mais de 600 milhões de reais/mês, logo não há porque submeter o servidor ao atraso de salário, não há porque não assegurar a revisão salarial de professores e demais servidores. Todo trabalhador tem direito a revisão salarial. Jackson Barreto trata o servido público como inimigo, mas somos nós que atendemos a população, que servimos a população de Sergipe e por isso, merecemos respeito e ter nossos direitos assegurados”, ressalta o vice-presidente do SINTESE professor Roberto Silva.

Os professores apontaram ainda que de houve um crescimento de mais de 73 milhões nas receitas do estado, oriundo de vário impostos arrecadados pelo Governo. Mas o governador Jackson Barreto não admite tal crescimento.

“O que temos observado nos Relatórios Fiscais do Governo do Estado, entregues ao Tribunal de Contas,Representantes do grêmio estudantil do Colégio Estadual Abelardo Romero Dantas, da cidade de Lagarto, estiveram presente no ato dos professores para prestar solidariedadeRepresentantes do grêmio estudantil do Colégio Estadual Abelardo Romero Dantas, da cidade de Lagarto, estiveram presente no ato dos professores para prestar solidariedade é que houve crescimento de receita em Sergipe. Diante disso, nos perguntamos: o que o governo está fazendo com os quase 8 bilhões de reais que arrecada anualmente? Servidores sofrem com atraso de pagamento, professores não são valorizados e vêm sua carreira sendo destruída ano após ano. No que está sendo investido o dinheiro do estado de Sergipe?” indaga a presidente do SINTESE, Professora Ivonete Cruz.

Diante do crescimento da receita e da não valorização dos professores e dos demais servidores públicos do estado, o SINTESE solicitou intervenção do Ministério Público Estadual e do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe (TCE) na Secretaria de Estado da Fazenda (SEFAZ) para descobrir o que está havendo e por quais motivos o Governo do Estado não vem garantido, ao longo dos últimos anos, revisão salarial a professores e demais servidores.

Durante o ato desta quarta-feira, 3, os professores contaram com a participação, o apoio e a solidariedade de representantes do grêmio estudantil do Colégio Estadual Abelardo Romero Dantas, da cidade de Lagarto.

Fonte site Sintese