04/08/16 - 05:36:23

Servidores do Presídio Feminino capacitados contra tabagismo (Thaís Ramos)

Nesta quarta-feira, 03, agentes penitenciárias, enfermeiros, pedagogos e outros profissionais que compõe a equipe de servidores do Presídio Feminino (Prefem), receberam um curso de capacitação do Programa Nacional de Controle ao Tabagismo (PCNF).

O curso é inédito no Sistema Prisional sergipano, e é fruto de uma parceria entre a Secretaria de Estado da Justiça e Defesa ao Consumidor (Sejuc), Secretaria Estadual da Saúde (SES) e Secretaria Municipal da Saúde de Nossa Senhora do Socorro. Além do trabalho da Comissão de Saúde, formado por integrantes da Sejuc e da SES.

Segundo Ilani Silva, coordenadora da referência técnica estadual da saúde no Sistema Prisional e integrante da Comissão da Saúde, o curso capacitará os servidores da unidade para serem multiplicadores, e deste modo, sensibilizar as internas para os riscos do tabagismo.

“A importância é diminuir a ansiedade dessas mulheres que estão privadas de liberdade, pelo próprio confinamento fazendo o uso excessivo de substâncias como o tabaco, porque a gente sabe que o cigarro tem inúmeras substâncias nocivas à saúde, e o resultado esperado é que com isso ela tenha uma qualidade de vida melhor. Além disso, a gente está querendo fazer essa ação associada ao pessoal da Academia de Saúde, então é uma promoção associada a qualidade de vida dessas mulheres,” disse, Ilani Silva.

Sensibilização, atividades físicas e também acompanhamento médico e psicológico.  Grupos de trabalho estarão mobilizados para ajudar as internas a sair do vício do cigarro.

A coordenadora de saúde do Prefem, Jucileide Vieira, relata que atualmente há cerca de 100 internas fumantes na unidade, e que a necessidade de solicitar o curso surgiu das diversas enfermidades provocadas pelo vício do cigarro.

“Nós não podemos obrigar as internas, tem de ser em comum acordo, entre as pessoas que serão capacitadas para aplicar o tratamento e partir delas também, elas precisam querer, porque não podemos forçar ninguém a parar de fumar. Vamos montar uma dinâmica para fazer com que todas aceitem. Vamos fazer um acompanhamento psicológico para que elas entendam que o cigarro faz mal, porque a gente não está fazendo isso em pro da unidade, mas em pro da saúde das internas,” disse.

Assessoria de comunicação – Sejuc