05/08/16 - 15:18:53

Lagarto recebe investimentos de quase R$122 milhões em obras (Foto: Victor Ribeiro)

A ampliação do sistema de esgotamento sanitário beneficiará 106 mil moradores e soma um investimento de R$ 95 milhões

Um dos principais municípios do Centro Sul sergipano, Lagarto recebe R$121.835.853,48 em investimentos que dinamizarão a economia local e darão mais qualidade de vida aos moradores. O Governo do Estado investe esse montante na ampliação do sistema de esgotamento sanitário, reforma e ampliação do Mercado Municipal, revitalização do Balneário da Bica e da Barragem Dionísio de Araújo Machado e pavimentação de ruas na sede municipal.

Até 2017, a cidade terá 100% de cobertura de esgotamento sanitário, segundo previsão da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), que executa as obras de ampliação e modernização do sistema de esgotamento do município. Orçada em R$ 95 milhões – recursos oriundos de financiamento entre Governo do Estado, Deso, Governo Federal e Caixa Econômica Federal – o empreendimento vai permitir a coleta, transporte e tratamento de esgoto em todo o município, beneficiando 106 mil moradores.

O sistema de esgotamento sanitário é composto pela coleta, tratamento e destinação final de esgotos sanitários, e tem como objetivo o controle de doenças diretamente relacionadas ao contato com água contaminada depositada em áreas livres e públicas.

“Em virtude do grande crescimento territorial e populacional, hoje a cidade de Lagarto possui áreas de elevada precariedade sanitária. Com a ampliação do sistema de esgotamento, a população ficará livre de doenças de veiculação hídrica, e poderemos dar um fim aos esgotos correndo pelas ruas a céu aberto”, garante o diretor de Meio Ambiente e Engenharia da Deso, Gabriel de Campos.

Com a ampliação, o esgoto sanitário das residências da cidade será direcionado, através de redes coletoras, até a estação de tratamento, onde passará por processo de tratamento e despejado no Riacho Jacaré, afluente do Rio Piauí, sem risco de contaminação. “Isso trará benefícios infinitos para a população de Lagarto, que atualmente conta com 40% de seu território coberto pelo esgotamento sanitário”, explicou o responsável pela obra.

A conclusão da obra está prevista para outubro de 2017. Dos 160 km de rede de coleta, 37% foram executados e a nova estação de tratamento deve ser concluída antes do prazo, entrando em operação a partir de março de 2017. O presidente da Deso, Carlos Melo, destacou que esse investimento é muito significativo. “O Governo do Estado, por meio de recursos do governo Federal e da Deso, vai deixar toda a cidade coberta com a coleta e o tratamento de esgotamento sanitário. O que gastamos em saneamento é compensado na melhoria da saúde pública futuramente, por isso que essa obra é tão importante”, salienta o gestor.

Mercado Municipal

Já o Mercado Municipal de Lagarto se tornará o mais moderno do estado e servirá de modelo para os próximos projetos, é o que diz o engenheiro da Cehop, Marcos Pinheiro, responsável pela obra.

“O Mercado de Lagarto está todo estruturado conforme as normas da Vigilância Sanitária. Os boxes de carne, por exemplo, estão terminantemente proibidos de ter o produto exposto sem refrigeração, para isso cada box terá que ter um expositor refrigerado . Todos os boxes de carne contam com estrutura de bancada para serrar, bancada para balança, pia de higienização, outra pia para manipulação de alimentos. Todos eles seguem esse mesmo padrão. A tendência no futuro é que todos os mercados municipais do estado sejam assim e se baseiem neste aqui”, evidencia.

Situada na Rua Laudelino Freire, próximo à Praça Sílvio Romero — um dos mais importantes logradouros da cidade —, a obra é realizada com recursos do Proinveste, na ordem de R$17.708.297,55, e possui 9.510,79 m² de área construída em dois pavimentos. No primeiro, foi construída uma nova marquise, refeitas as paredes externas e construídos 223 boxes padronizados, sendo 135 para a comercialização de carnes, 30 para miúdos diversos, 22 destinados aos pescados, 19 para aves e 17 para suínos.

O outro módulo é composto por 298 boxes de três modelos diferentes (202 do tipo 1, 81 do tipo 2 e 15 do tipo 3), porém, todos eles possuem prateleiras em metal e depósito internos. Esses serão específicos para a comercialização de cereais, legumes, verduras e frutas. Para atender os usuários dos dois módulos foram construídos 12 banheiros masculinos e 10 femininos.

Totalizando 2.758,39 m² de área, o pavimento superior, cujo acesso se dará por amplas escadas tradicionais com corrimãos e uma larga rampa com cobertura e guarda-corpo metálico, terá uma praça de alimentação com 28 lanchonetes, câmera fria, espaço administrativo com sala e copa, ponto bancário, posto da guarda municipal, ambulatório, 10 banheiros masculinos e 06 femininos, um reservatório com capacidade para 60 mil litros, além de um espaço de convivência com vista panorâmica de uma parte da cidade. A área externa do mercado disponibilizará 69 vagas de estacionamento para veículos automotores, área para carga e descarga, casa de força, casa de lixo, central de gás, 11 quiosques e um reservatório subterrâneo com capacidade de 151 mil litros.

A expectativa de quem está trabalhando do lado de fora é grande.  Edilene de Souza é dona de uma lanchonete em frente ao Mercado e diz que não vê a hora de se mudar para lá. “Eu quero ir sim para lá. Se Deus quiser eu vou. Vivo desse comércio e sei que a estrutura lá é melhor”, diz.

A feirante Joseane Carvalho dos Santos também espera ser contemplada com um dos boxes. “Ainda não fui cadastrada. Mas quero ir para lá. Está bem bonito e acho que vai ser bem organizado”, declara.

Balneário da Bica

O Governo do Estado investe R$5.670.280,46 na recuperação do Balneário da Bica, um dos últimos resquícios de Mata Atlântica do município. A previsão é de que a obra seja entregue à população em setembro. Os serviços de recuperação englobam a reforma do antigo anfiteatro e guarita; construção de banheiros, quiosques e bares; construção de duas quadras, bloco administrativo e departamento médico; pórtico de entrada; piscinas de lazer adulto e infantil; recuperação de fontes e chafarizes; parque infantil; urbanização; drenagem externa; instalações elétricas e telefônicas externas; instalações hidrosanitárias externas, pavimentação externa; acessibilidade; 193 unidades de plantas de médio porte, 2.665 plantas de pequeno porte, 110 unidades de palmácea e quase 5 mil m² de grama; pergolado; quatro  quiosques de lazer; recuperação das três fontes de água natural e dos quatro chafarizes; revitalização dos córregos e mirantes; casa de lixo e painéis artísticos.

“Temos um trabalho muito bonito de revitalização e proteção da Mata e das nascentes e isso é excelente para o governo porque está mostrando a preocupação que nós temos com o meio ambiente. Revitalizar a Bica é uma forma de preservar, de dar uso e valorizar esse espaço, para que as pessoas se identifiquem com ele e ajudem  em sua conservação. Isso é bastante importante. Houve também a preocupação de não colocarmos plantas exóticas aqui a fim de valorizar a nossa flora e de preservá-la”, explica a arquiteta e paisagista da Cehop, Arline Souza.

De acordo com o engenheiro da obra, Marcos Pinheiro, os serviços estão 92% concluídos e em fase de acabamento. “Estamos agora na parte do revestimento da piscina, depois faremos os testes hidráulicos. Falta apenas isso e a fase final mesmo de acabamento e paisagismo”, anuncia.

“Eu moro aqui há 15 anos e vi a beleza da Bica e o abandono também. Estou muito feliz em saber que logo poderemos voltar a frequentar o balneário”, comemora a dona de casa, Neide Santos.

Para ela, a revitalização da Bica, mais do que devolver um espaço de lazer para a comunidade, trará também mais segurança. “A gente tinha até medo de entrar lá, as famílias mesmo nem podiam frequentar mais e quem mora aqui perto se preocupa com a criminalidade né? Mas agora com a reabertura da Bica, vai melhorar muito a vida da gente”, acredita.

“Pedi tanto a Deus que ajudasse a melhorar a vida da gente aqui. Vivia com medo desse abandono. Ainda bem que o Governo olhou pela gente e agora que vão abrir novamente, vai ser uma área de lazer na porta de casa”, declara Maria Augusta de Jesus, também moradora da área.

Segundo o secretário de Estado da Infraestrutura e do Desenvolvimento Urbano (Seinfra), Valmor Barbosa, a obra é importante para o turismo da região. “Além de inserir o município nos destinos turísticos da região e fomentar a economia, ao revitalizar o balneário bica, o Governo do Estado faz um resgate à história de Lagarto, pois, recupera um espaço público que está ligado diretamente à memória do seu povo e, essa ação executada se torna gigantesca não pelo valor investido, mas pelo valor afetivo e histórico”, afirma.

Pavimentação Asfáltica

Também estão em andamento obras de pavimentação asfáltica no município, um investimento de R$ 900.195,79, com previsão de conclusão para o final de 2016 ou início de 2017. As avenidas Antônio Francisco Figueiredo, Nossa Senhora da Piedade e ruas do Loteamento Loiola Prata estão entre as vias contempladas. Já a barragem Dionísio de Araújo Machado soma um investimento de R$ R$ 2.557.079,68.

Fonte ASN