05/08/16 - 08:00:24

“Não tem agenda mais positiva que cuidar da educação”, diz Jackson (Marcelle Cristinne)

 

Governador autoriza reforma em 72 escolas da rede estadual. Serão investidos R$ 12.085.118,78, sendo cerca de R$ 3 milhões designados para recuperações imediatas

“É realmente um momento histórico você reunir escolas, diretorias regionais e todos os demais, e envolver 72 unidades de ensino em um processo de reparo, que mesmo que seja de pequena monta, vai dar resolutividade aos problemas”. Foi com essa declaração que o governador Jackson Barreto autorizou obras de reformas em 72 escolas estaduais, na manhã desta quinta-feira, dia 04. A assinatura da ordem de serviço, no valor de R$ 12.085.118,78, permite que manutenções sejam realizadas durante o período de 12 meses. O objetivo do governo é proporcionar que estudantes tenham mais conforto e os profissionais que atuam nas unidades de ensino possuam mais condições de trabalho. Com os reparos, novos equipamentos, como de informática e refrigeração, podem ser instalados. A ideia do Estado é, até agosto de 2017, promover melhorias nas 355 unidades da rede. Do total do investimento, cerca de R$ 3 milhões foram designados para as 72 recuperações imediatas. Alunos de escolas da capital e interior, membros de entidades estudantis, professores, gestores de unidades de ensino e de diretorias regionais estiveram presentes na solenidade.

“Estou muito feliz, pois quem caminha ao lado da educação, caminha ao lado da libertação da população”, acrescentou Jackson.

Desde o início da gestão até o fim de 2016, o governador entregará a população 100 escolas construídas, reformadas e/ou ampliadas. Até o momento, já foram inauguradas 61 obras, um investimento de R$ 41 milhões. De acordo com o governador Jackson Barreto, o Estado, através da Secretaria de Educação, faz esforço muito grande para atender as reivindicações de alunos, professores e da comunidade.

“Na próxima semana, já vamos inaugurar quatro escolas, e na outra mais quatro. Elas foram não apenas reformadas, como construídas, como é o caso da Seixas Dória, no conjunto Jardim, em Socorro, que recebeu investimento de R$ 8 milhões. Sobre as 72 unidades de ensino que receberão os futuros reparos, mesmo com as dificuldades de recursos, o secretário de Educação, Jorge Carvalho, fez uma licitação para obras de pequena monta e envolveu um grande número de escolas de todas as diretorias regionais. Como não temos muitos recursos, destinamos o dinheiro para pequenos reparos e envolvemos grande número de colégios”, declarou Jackson Barreto.

O governador também disse que o investimento atende aos pedidos de entidades estudantis, como as Uniões Sergipana dos Estudantes Secundaristas (Uses), Metropolitana dos Estudantes Secundaristas de Aracaju (Umesa) e Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes), alunos, diretores e a população. Os serviços de manutenção foram viabilizados após processo de concorrência realizado pela Secretaria de Estado da Educação (Seed), por meio da Companhia Estadual de Habitação e Obras Públicas (Cehop), que resultou em cinco lotes de obras que contemplam todo o estado. São reparos como recuperações de telhados, forros, muros, grades e esquadrias de segurança, pintura, revisão de redes elétricas, hidráulicas, hidrossanitárias e logísticas. Além disso, todas as escolas receberão reforço na carga elétrica para garantir estabilidade à rede de computadores. As obras contemplarão todas as 10 diretorias de educação da rede pública estadual.

Diante do acompanhamento das condições físicas de funcionamento das escolas, realizado pela equipe de engenharia da Seed, foram escolhidas as 72 unidades de ensino que receberão os primeiros reparos. Segundo o secretário Jorge Carvalho, além de outras intervenções, os colégios receberão rampas e serviços para melhorar a acessibilidade e facilitar o deslocamento de pessoas com deficiência. “O governador assumiu compromisso grande conosco. Mesmo em momento de dificuldade, ele determinou que fizéssemos serviços em prol da dignidade dos professores, estudantes e da população”, pontuou.

O presidente da Umesa, Jonathan Santos, afirmou que essas intervenções do governo conferem mais ânimo e força de vontade aos movimentos estudantis, e que os alunos terão escolas públicas estaduais com a mesma qualidade das unidades da rede privada.

O dirigente da Ubes, Márcio Angelo, por sua vez, agradeceu pelas mudanças. “Obrigado, governador, por esse primeiro passo. É importante salientar que o senhor sempre está de portas abertas ao diálogo, e que o Estado nos prioriza e luta pela melhoria da qualidade do ensino. Os estudantes sonham com a melhoria da educação, e essa reforma é um grande passo para solucionar problemas”.

Já o presidente da Uses, Jean Victor Souza, disse que as reformas trazem avanços significativos e que é preciso que o movimento social reconheça o esforço do governo, mesmo passando pela crise financeira.

Para o diretor da Escola Estadual Edélzio Vieira de Melo (Capela), professor Marcos Medeiros, é preciso que a comunidade, que vai usufruir dos reparos, participe e valorize o processo educacional. “Agradeço profundamente ao governador Jackson Barreto pelo compromisso, competência e habilidade para contornar essa situação de crise pela qual passamos. É com muita sensibilidade que a Secretaria de Educação vem conduzindo essas reformas. São mais de 200 escolas que já receberam reparos, e isso demonstra competência. É o Governo do Estado abraçando e valorizando a educação”, complementou.

Uma das escolas representadas durante a solenidade de assinatura da ordem de serviço foi a Nelson Mandela. Matriculada no segundo ano do ensino médio, a aluna Isabel Cerqueira, 16, conta que fez questão de ir, pois esperava pela realização dos reparos em sua unidade de ensino. “Essa reforma é fundamental, pois nossa escola está precisando de intervenções em banheiro e no teto, e não podemos utilizar ar condicionado, pois as instalações elétricas precisam de melhoria”. Já Juliana Mendonça, 17, afirmou que os estudantes da escola comemoraram a notícia sobre a reforma. “Amei também receber essa informação. Com essas mudanças, vamos ter melhores condições de ensino”.

O governador, durante a solenidade, se dirigiu aos estudantes dos colégios Nelson Mandela e Professor João Costa, que antes se chamavam, respectivamente, Presidente Médici e Costa e Silva, e relembrou um pouco da história brasileira, comentando a importância da mudança da nomenclatura das unidades de ensino que antes eram identificadas com nomes de militares da Ditadura. Ele também disse aos estudantes que não abrissem mão de seu poder de reivindicação, e que estava aberto para visitar qualquer escola na qual fosse solicitada sua presença.

“Estou muito feliz, pois não tem agenda mais positiva que cuidar da educação. Quando chegava aqui no auditório, abracei as estudantes do Costão e as do Nelson Mandela, e explicava para elas que Médici matou e torturou não só estudantes, como professores, e que não pode uma escola ter o nome dele. E com Costa e Silva também foi a mesma coisa. Agora estou feliz, ao lado dos alunos do Costão, pois vejo o nome do professor João Costa, que foi um grande docente do estado, um homem da universidade, que nasceu no nosso meio, produziu educação de qualidade, representando a unidade de ensino. É preciso tirar o nome da escola de um ditador que matou e torturou estudantes e professores, e colocou para fora do país grandes mestres da educação do país. Os estudantes têm que se orgulhar do Costão com o nome de João Costa”, ressaltou Jackson Barreto.

Mais melhorias

Com 180 mil alunos na rede, o Governo do Estado já promoveu, de acordo com o secretário de Educação, reformas em mais de 200 escolas, levando em consideração, também, os pequenos reparos. “Este ano, Jackson entrega, ainda, 38 novas escolas reformadas e ampliadas. Ele ainda pediu para incluir mais uma na lista, para fechar 100 unidades de ensino entregues para a população até o fim de 2016. É um número expressivo, que demonstra compromisso e que marca a gestão por ter priorizado a educação pública. Além disso, para se ter uma ideia, neste momento temos prontas, já para serem entregues, oito escolas com reformas e ampliação de grande porte. No próximo dia 12, o governo vai inaugurar uma nova escola grande, que é a Governador Seixas Dória, em Socorro, no conjunto Jardim. Com isso, a gente percebe o compromisso que o governo tem. Estamos concluindo a escola Ulisses Guimarães, também em Socorro, uma em Umbaúba e mais outra em Cristinápolis. Ou seja, o governo vem plantando escolas em todo estado de Sergipe”.

O governador aproveitou a oportunidade para falar que tem compromisso com a educação e que um exemplo disso é que chegou a construir metade das escolas existentes na capital sergipana. “Não quero usar esse espaço para fazer marketing político, pois já estou no encerramento de minha vida pública, mas fiz na Prefeitura de Aracaju, durante minha gestão, a metade das escolas hoje da capital sergipana, pois sei o que significa as unidades de ensino públicas para o povo. Cheguei à prefeitura com Jorge e eram 14 mil crianças na faixa etária dos sete aos 14 anos fora da escola, pois não tinham onde estudar. Então nós construímos quase 25 escolas nessa cidade de forma permanente”.

Ainda sobre os avanços da educação em Sergipe, o secretário Jorge Carvalho destacou que, depois de 15 anos de queda do número de matrículas na rede estadual, pela primeira vez o número cresceu 12%, o que corresponde a 20 mil estudantes a mais, ampliando o total para 180 mil alunos em todo estado. “E com alunos a mais, temos que ter professores a mais, ainda principalmente se levarmos em consideração que temos 500 professores se aposentando este ano. E o governador Jackson Barreto não vacilou. Estamos incorporando neste ano 600 novos docentes”.

No quesito qualidade do ensino, Jorge Carvalho destacou que também há avanços, e citou o exemplo do Colégio Estadual Maria das Graças Menezes Moura, em Itabi, que concorreu com oito mil escolas de todo Brasil e ganhou o prêmio nacional de gestão escolar. “Os alunos de lá aprendem a tocar violino, e é uma unidade de ensino que a equipe tem compromisso e engajamento. Esse é um exemplo que nos estimula”. Outro destaque para Sergipe foi a ótima colocação do estado no simulado online para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) promovido pelo Ministério da Educação (MEC). “Na primeira edição, Sergipe estava abaixo da média nacional de desempenho. Porém, na última avaliação nosso estado chegou a 533 pontos, atingindo exatamente a média nacional. Isso demonstra que o ensino médio estadual está avançando”.

Fonte ASN