12/08/16 - 06:18:08

Lucas Aribé lamenta atraso e parcelamento de salários (Foto: Acrisio Siqueira)

A tribuna da Câmara Municipal de Aracaju (CMA) foi utilizada na manhã dessa quinta-feira (11) pelo vereador Lucas Aribé (PSB) que, durante seu pronunciamento, lamentou o atraso e parcelamento dos salários dos funcionários do município de Aracaju e do estado, respectivamente.

Segundo o parlamentar, mais uma vez utiliza a tribuna para fazer críticas ao governador Jackson Barreto (PMDB) e ao prefeito João Alves Filho (DEM). “Eles continuam desrespeitando os servidores públicos, e o pior é que as justificativas apresentadas, claro que  orientados pelos seus secretários de finanças, são inverídicas”, elucida.

De acordo com Lucas, recentemente o deputado estadual Georgeo Passos (PTC) mostrou na tribuna da Assembleia que o Estado não teve redução do Fundo de Participação Estadual (FPE). “Essa é uma justificativa que constantemente é falada pelo secretário da Fazenda, mas que não condiz com a realidade. O mesmo ocorre no município de Aracaju, quando a justificativa é a redução do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), que é dita pelas autoridades, mas já vimos em todas as demonstrações que o secretário da Fazenda vem apresentando nessa casa e percebemos que o Fundo não reduziu”, aponta.

Aribé afirma ainda que os gestores, tanto do Estado quanto do Município de Aracaju, não apresentam a verdadeira informação. “Não admitem as suas fragilidades e deficiências, no que diz respeito a condução e gerência do dinheiro público. Se os gestores realmente tratassem o dinheiro público como deve ser, nós não veríamos os servidores públicos prejudicados. Isso é inadmissível e a crítica é para os dois, mostrando a minha coerência”, critica.

O vereador não admite o parcelamento e nem o atraso dos salários dos servidores. “É muito fácil fazer isso com os outros, com os servidores, com aqueles que mantém a máquina pública funcionando. Se atrasar o salário de um gestor, ele não iria gostar, mas o do povo tem que atrasar e a gente vê alguns municípios, como é o caso de Aracaju, às vezes realizando eventos, mas não tem dinheiro para o pagamento dos servidores. Quero lamentar que em mais um mês estamos vivendo essa novela com as mesmas justificativas e ninguém admite a má gestão do dinheiro público”, conclui.

Maraisa Figueiredo