08/09/16 - 14:24:59

VEREADOR DIZ QUE HÁ “PREJUÍZO DE R$ 2 BI COM LIXO EM ARACAJU”

“O prejuízo dado pelo ex-prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) e pelo atual, João Alves Filho (DEM), ao povo de Aracaju,  com o superfaturamento nos contratos firmados entre a Emsurb e a Torre Empreendimentos Rural e Construção Ltda, já ultrapassa R$ 1 bilhão,  podendo chegar a R$ 2 bilhões depois dos cálculos atualizados”.

A nova denúncia foi feita pelo líder do PSB, vereador Bertulino Menezes,  durante o grande expediente da sessão legislativa da Câmara Municipal de Aracaju,  ao apresentar um relatório,  que classificou como a radiografia do superfaturamento.

” É importante que o presidente da Casa,  vereador Vinícius Porto, instaure a CPI para aprofundarmos as investigações”, cobrou Menezes,  ao anunciar que disponibizou uma assessoria jurídica e contábil exclusivamente para auditar os processos licitatórios,  contratos, contratos emergenciais,  aditivos e reajustes.

O líder do PSB revela ter posse e já ter iniciado estudos sobre toda a documentação referente aos contratos, firmados entre a Emsurb e a Torre nos últimos 10 anos, para coleta do lixo e limpeza pública.

” O presente que estes dois prefeitos deram ao povo pobre de Aracaju, – que sofre com falta de transporte e de saúde pública,  foi um prejuízo que pode chegar a R$ 2 bilhões”, condenou, acrescentando se tratar de uma denúncia de alta gravidade.

Segundo Bertulino, os estudos feitos até o momento  apontam que as suspeitas de ilegalidades datam de 2001, quando foi firmado o primeiro contato entre a Prefeitura de Aracaju e a Torre.

O vereador é autor do requerimento de abertura da CPI, subescrito por 10 parlamentares,  tendo sido provocado por denúncia formulada pelo atual presidente da Emsurb junto ao Ministério Público de Sergipe,  acusando superfaturamento em favor da Torre estimado em R$ 300 milhões na coleta de lixo e limpeza urbana,  entre 2006 e 2012,, quando a Emsurb era presidida pela atual vereadora Lucimara Passos.

Bertulino também apresentou dados comparativos entre os serviços de limpeza e coleta de Aracaju  com Maceió, – que tem uma população estimada em 800 mil habitantes -, onde os mesmos serviços foram contratados, no ano de 2014, por R$ 75 milhões, equivalente a 1/3 do que foi pago em Aracaju,  com a população estimada em 500 mil habitantes.

Por Eliz Moura