13/10/16 - 15:27:04

Segurança Pública é tema de discurso do vereador Lucas Aribé (Foto Acrisio Siqueira)

Durante a sessão desta quinta-feira (13), o vereador Lucas Aribé (PSB) utilizou a tribuna da Câmara Municipal de Aracaju (CMA) no grande expediente para se pronunciar mais uma vez sobre a questão da segurança pública da capital e do Estado.

O parlamentar iniciou seu pronunciamento falando que a questão da segurança pública é algo que preocupa todos os cidadãos. “O que a gente percebe é, infelizmente, a politização da segurança demonstrada na queda de braço entre o governo e os servidores. Os agentes da segurança pública, que deveriam zelar pela proteção dos cidadãos, estão em busca das melhores condições de trabalho. Não sou contra, de forma alguma. O salário deve ser bem pago, em dia e sem parcelamento, mas o problema é que a população fica mal assistida e não se sente protegida”, enfatiza.

De acordo com Aribé, se observa uma redução da ronda policial. “Vemos isso principalmente nas madrugadas, onde não encontramos policiamento e nenhum carro da polícia passando em algumas localidades. É nesse horário que acontecem assaltos, homicídios e o uso de drogas. Não existe mais tranquilidade de ir a uma praça porque as drogas estão tomando conta e não há um combate efetivo. A intriga política está complicando ainda mais a situação dos cidadãos”, expõe.

Para Aribé, os índices de violência estão cada dia mais crescentes com roubos, assassinatos, pessoas usando armas de forma ilegal e não existe proposta concreta para reverter o quadro. “O que se discute agora é quanto um policial deve ganhar. Está certo, mas eles têm que ir para as ruas proteger o povo, respeitar quem paga os impostos para ter segurança e não tem. Essa crítica que eu faço é para todos os agentes públicos municipais, estaduais e federais que não estão fazendo a sua parte. A população não merece esse tipo de tratamento”, reclama.

Lucas comenta que as intrigas geram as greves, a diminuição do rendimento no trabalho e desmotivação. “São tantos problemas que a pessoa começa a ter com juros de banco, créditos consignados, além do pagamento de multas. A justiça teve que intervir e dizer ao gestor que é preciso pagar em dia o salário dos servidores. Isso é obrigação. Volto a clamar por segurança. Esse é um tema que nos preocupa. Durante o recesso parlamentar, visitei diversos bairros de Aracaju e a principal reclamação das pessoas foi sobre a segurança”, finaliza.

Foto: Acrisio Siqueira

Maraisa Figueiredo