13/10/16 - 05:09:13

EDVALDO COMPROMETE EM FAZER CONCURSO E REGULARIZAR SALÁRIOS

 

O candidato a prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B) e a vice Eliane Aquino (PT) foram recebidos nesta terça-feira (11) por importantes setores da Saúde municipal de Aracaju. O encontro foi mais uma oportunidade para estes profissionais apresentarem as suas pautas para a próxima gestão da cidade e expôr toda a insatisfação com a administração do prefeito João Alves Filho (DEM).

No Sindicato dos Enfermeiros do Estado de Sergipe (Seese), Edvaldo ouviu os representantes dos enfermeiros, assistentes sociais, farmacêuticos, odontólogos, fisioterapeutas, nutricionistas e técnicos de nutrição, psicólogos e agentes de saúde. As categorias elaboraram uma carta de compromisso única para apresentar ao candidato e reclamaram em uníssono do tratamento recebido atualmente.

“Nós viramos párias dentro da atual gestão, que só deu aumento real de salário para quem trabalha na administração direta. Tratam os servidores da Saúde diferente do resto, nem [gratificação por] insalubridade estamos recebendo. Ficamos em greve por vários meses e mesmo assim não sabemos quando vamos receber o salário. Hoje é dia 11 e o dinheiro ainda não entrou. O 13o não temos nem esperança de receber”, revelou Shirley Marshal Díaz Morales, representante dos enfermeiros.

Concurso Público

Outro pauta presente na carta de compromisso recebida por Edvaldo foi a necessidade de se fazer concurso público. Os servidores reclamaram que os servidores efetivos estão cada dia mais desvalorizados, com o trabalho precarizado, o excesso de cargos comissionados, a terceirização e até quarteirização do serviço, o que acaba gerando uma alta rotatividade nos cargos e atrapalhando a qualidade do atendimento. Os servidores da Saúde pedem também que se cumpra a mesa de negociação do Sistema Único de Assistência Social (SUAS), atualmente irregular e sem funcionamento de fato.

A representante dos assistentes sociais, Rosely Anacleto, ressaltou que essa política de “terrorismo” da atual gestão acabou por unir a categoria. “Foi um tiro no pé deles, porque acabamos nos fortalecendo juntos. Queremos voltar ao padrão da qualidade de vida que havia antes, não queremos nenhum privilégio, só o que tínhamos antes e foi destruído”, afirmou.

Caos na Saúde

Eliane Aquino admitiu que antes de entrar na campanha não tinha ideia de que a situação da Saúde em Aracaju era tão grave. “Pior é que ouvimos esse mesmo discurso de várias categorias de servidores. O desmonte que a atual gestão fez é evidente. Ouço de muito gente a frase ‘éramos felizes e não sabíamos”, discursou.

Edvaldo Nogueira disse ter uma alegria pessoal de ter enfrentado todos os problemas da Saúde e deixado a prefeitura numa situação confortável para o atual prefeito. Ele também afirmou o compromisso com o concurso público. “Abri 3.250 vagas na minha época. Acredito num serviço público profissionalizado, como política de Estado, principalmente nas áreas fundamentais da Saúde, Assistência e Finanças. A estabilidade que o concursado ganha não é só no cargo, mas é a estabilidade do serviço público. O Estado não pode ser mínimo nem máximo, mas o necessário”, destacou.

Política Salarial

Sobre a questão da política salarial, Edvaldo disse que nunca foi demagogo. “Quando prefeito, em época de crise, já dei aumento linear para todos de 1%. Mas no outro ano, dei 18%, depois 17%. Com esses aumentos possíveis anualmente, houve servidor que ao se aposentar na minha época teve aumento de 45%. Outra coisa que ninguém pode reclamar é do salário em dia. Nunca atrasei”, relembrou.

Edvaldo também reafirmou o compromisso de voltar com as mesas de negociação do SUAS, “não como mesa de imposição”. “Sou a favor da isonomia de tratamento do servidores. O meu primeiro trabalho na prefeitura será de regularizar o pagamento. Eu e Déda acabamos com essa história de ‘calendário’ de pagamento ao pagar o salário em dia para todos. Servidor precisa ter dignidade, ética e eficiência. Vou enfrentar e resolver esse desafio da Saúde e deixar a prefeitura melhor do que eu encontrei. O outro candidato já está ao lado da atual gestão e auxiliado por gente que não acredita no serviço público. Eles vão é piorar as coisas, dividindo a prefeitura entre mais gente”, ressaltou.

Valter Lima