22/12/16 - 11:09:21

Jackson Barreto monta estrutura para ser senador em 2018!

Que ninguém duvide do potencial do governador Jackson Barreto (PMDB) do ponto de vista eleitoral. Não é segredo para ninguém que ele faz política diariamente e “inocente” é quem acredita em sua aposentadoria da vida pública em 2018. Apesar de fazer uma gestão aquém das expectativas, JB se destaca por sua habilidade com as palavras e, sobretudo, com a facilidade de buscar o voto popular. O povão reclama o tempo inteiro de seu governo, mas quando se aproxima uma eleição, ele consegue convencer aquela pessoa que ele próprio ou seu candidato é a melhor opção de voto.

E o pior: a oposição normalmente faz e atua da forma como JB espera, como ele adora. É comum seus adversários lhe atacarem, lhe condenarem. É tudo o que o “profissional da política” espera: ser agredido para adotar um discurso de vítima junto à sociedade. A grande verdade é que não existem “santos” na política, e quem se posta como “paladino da moralidade” gera profunda desconfiança nas pessoas. O “povão” está escolado! Muitos não querem votar em um determinado projeto se não tiver uma proposta financeira. É crime eleitoral, é verdade, mas o fato é que a fiscalização é ineficaz!

A Justiça Eleitoral não tem a estrutura necessária para combater alguns abusos e a cada eleição vence aquele candidato que gasta mais, que investe mais. É um caso isolado ver um nome que gasta pouco e que têm êxito nas urnas. Por mais que se proíba a compra de votos, o que se viu em 2016 foi uma constante: políticos flertando com eleitores descaradamente, como se estivessem promovendo uma ação legal. É por isso que alguns setores da classe política entendem que “vence a eleição quem tem dinheiro”, ou seja, que quem gasta muito dificilmente perde uma disputa eleitoral.

Para este colunista um cenário está mais do que desenhado: com uma eleição de senador da República se encaminhando, com duas vagas em jogo, é natural que Jackson Barreto desista da aposentadoria. Certamente ele buscará mais um mandato, aliás, “o mandato”. São mais oito anos de vida pública sem muitos infortúnios! É tudo o que um político, na idade de JB, projeta para o futuro. E que ninguém se engane: essa aproximação do governador de políticos da oposição, sobretudo de prefeito eleitos, tem uma explicação: Jackson quer ser em 2018 o mesmo que Eduardo Amorim (PSC) representou em 2010, sendo candidato a senador pelo lado do governo e dividindo os votos da oposição.

JB sabe como ninguém os caminhos para ganhar uma eleição. Não importa se o modelo adotado é o menos ético possível: para ele o que vale é o resultado, a vitória e o comando administrativo, desde que venha supostamente dentro da legalidade requerida. Outro ponto que chama atenção dentro dessa estratégia do governador é sua interferência na montagem não apenas do secretariado de Aracaju, mas também de São Cristóvão e Nossa Senhora do Socorro. Apenas na Barra dos Coqueiros, por enquanto, que não se tem uma interferência direta do chefe do Executivo estadual. JB está “indicando” pessoas que tenham compromisso com ele em 2018 para senador.

Enquanto isso a oposição segue “patinando em vaidades”. Todo mundo quer mandar, todo mundo quer liderar e poucos querem gerir o desafio. Bater de frente com o governador é uma briga desleal. É confrontar uma máquina administrativa, sobretudo, a “caneta”. Muitas lideranças políticas da oposição estão “soltas”, sem direção, sem compromissos definidos. Ou os membros da bancada se mobilizam e se articulam, ou assistirão uma nova vitória de JB. Além do discurso afiado, além de “roubar a cena” junto à mídia, o governador vai “costurando” uma rede política onde dificilmente alguém lhe tirará uma dessas duas vagas de senador. Quem avisa, né…

Veja essa!

A consolidação da candidatura de JB a senador cria um reboliço dentro da oposição, mas, principalmente, entre seus aliados. Dificilmente um bloco elegerá dois senadores. Com o “favoritismo” de Jackson, como ficam Rogério Carvalho (PT) e Fábio Mitidieri (PSD)?

E essa!

O bloco governista, além de Jony Marcos (PRB) e João Daniel (PT), poderá ter ainda o próprio Mitidieri e Fábio Reis (PMDB) disputando a reeleição. Além deles, o cenário ainda pode ter o próprio Rogério Carvalho e Mendonça Prado. São seis nomes disputando um máximo de quatro vagas.

Oposição

Por sua vez, na bancada de oposição, se Eduardo Amorim (PSC) disputar o governo, abre o Senado para Valadares (PSB), André Moura (PSC) e Laércio Oliveira (SDD). Como há uma expectativa de apenas uma vaga para o grupo, pode ser que o líder do PSB componha, por exemplo, a vaga de vice-governador.

Federais

Neste cenário o bloco teria André ou Laércio disputando a reeleição, junto com Valadares Filho (PSB); José Carlos Machado (PSDB), Wagner Oliveira (PP) e Fábio Henrique (PDT) também entram na disputa para ganhar. Que ninguém descarta também o prefeito de Itabaiana, Valmir de Francisquinho (PR) que, tanto pode disputar uma vaga como também pode lançar um outro nome.

Nitinho

Quem ganhou força nos bastidores foi o vereador reeleito Nitinho (PSD), que se articula para tentar ser o candidato do prefeito Edvaldo Nogueira a presidente da CMA. O cenário atual tem Vinícius Porto (DEM) e Juvêncio Oliveira (DEM) como principais favoritos, mas Nitinho já desponta como alternativa governista.

Com JB

Entre os vereadores a informação é que Edvaldo Nogueira estaria tentando convencer o governador Jackson Barreto a “abraçar” o projeto de Nitinho. Na Câmara Municipal não se fala em outra coisa: haverá um embate duro entre ele e Vinícius Porto, ainda com vantagem para o democrata.

Exclusiva!

O secretário de Planejamento do Estado, João Augusto Gama, tem sido um “problema” para o governador Jackson Barreto. Fontes palacianas revelam que ele quer o governo em 2018 e hoje dá “as cartas” dentro da Fundação Hospitalar de Saúde e da Secretaria de Estado de Educação. Belivaldo Chagas que abra o olho…

Laranjeiras

Informações dão conta que no município o agrupamento do prefeito Juca de Bala (PMDB), em fim de mandato, vai perder o comando do Diretório Municipal do PSB. A partir de janeiro a vereadora Gardênia deve assumir o comando da legenda em Laranjeiras.

 Ciro Nogueira

O Senador Ciro Nogueira (PP/PI), presidente nacional do Partido Progressista, é presença confirmada, logo mais, às 16 horas, no Hotel Quality, em Aracaju, no grande ato de filiações do PP sergipano. Políticos de vários partidos devem prestigiar a solenidade.

 Ricardo Franco

Diante dos inúmeros rumores dando conta de uma possível candidatura do empresário e suplente de senador, Ricardo Franco, para o governo do Estado em 2018, a coluna antecipa: ele pode ser mais uma das novidades do PP e o ato de logo mais pode sinalizar algo neste sentido.

Marco Regulatório

Com a presença de Sílvio Santana, representante da Plataforma Nacional das Organizações da Sociedade Civil, a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa realiza nessa manhã (21) audiência pública para discutir o Marco Regulatório das Organizações da Sociedade Civil. Iniciativa da deputada estadual Ana Lúcia, o encontro tem a participação de Alex Ferdele, do Centro Dom José Brandão de Castro (CDJBC), Chico do Correio, prefeito de Nossa Senhora da Glória, e de representante da Secretaria de Estado da Mulher, da Inclusão e Assistência Social, do Trabalho e dos Direitos Humanos (SEIDH) e da sociedade civil.

Maria Mendonça I

A deputada estadual Maria Mendonça (PP) voltou a lamentar a situação caótica das estradas sergipanas, fato que já vem denunciando há mais de uma década. Ela citou como exemplo um trecho da SE 240 que liga o povoado Serra do Machado, em Ribeirópolis, a Nossa Senhora das Dores.

Maria Mendonça II

“A estrada está cheia de buracos, colocando em risco a vida de todos que trafegam naquela via”, afirmou Maria, ao destacar que várias vezes usou a tribuna da Assembleia Legislativa para falar sobre o problema das rodovias, mas nenhuma providência foi adotada.

Lagarto

Os moradores do maior povoado de Sergipe, Colônia Treze, em Lagarto estão vivenciando uma expectativa de aflição. Na manhã dessa quarta-feira, lideranças da comunidade participaram do programa “Jornal da Manhã” na rádio Treze FM 104,9. Ele denunciaram a possibilidade da Cooperativa de Eletrificação e Desenvolvimento Rural da Região Centro Sul de Sergipe (Cercos) responsável pelo fornecimento de energia na região, fazer o desligamento da iluminação dos principais postes da rodovia Antonio Martinz (Rodovia SE270) que corta o povoado e dá acesso à outros municípios.

Dívida

Durante o programa; Pedro Palha, Coordenador do Conselho Fiscal da Cooperativa informou, que, existe um debito do Governo do Estado de Sergipe com a Cercos no valor de R$ 153 mil, referente há vários meses atrasados, e que, devido a isso, os postes que ficam na rodovia que corta a Colônia Treze podem ter o fornecimento de energia cortado a qualquer momento.  “Estamos desde o início do ano com as faturas em aberto, atrasadas por parte do Governo do Estado de Sergipe. O débito chega a 153 mil reais. O presidente da Cercos Aroldo vem tentando conversar com o governo para achar uma solução, mais está difícil, temos uma folha que será dobrada agora e precisamos desse montante ou parte dele”, disse.

Zezinho do Bugio I

O vereador eleito de Aracaju, Norberto Alves Júnior (PTB), o “Zezinho do Bugio”, já definiu um de suas “bandeiras de luta” a partir de janeiro, quando inicia seu primeiro mandato na Câmara Municipal. Ele pretende cobrar, não apenas do Executivo Municipal, mas do Governo do Estado, ações efetivas no combate ao crescimento desordenado da violência em Sergipe, sobretudo, nas comunidades mais carentes da capital.

Zezinho do Bugio II

Zezinho explicou que vai construir uma relação de independência na Câmara Municipal, respeitando seus pares e o prefeito eleito Edvaldo Nogueira (PCdoB), mas cobrando resultados para as comunidades menos assistidas. “Tenho compromissos com as crianças e os idosos, com os mais carentes. Com as minhas comunidades que me confiaram o voto. E as pessoas já não suportam essa violência desenfreada em Sergipe”, afirmou.

Incidente

O vereador eleito lamentou o incidente que vitimou uma criança de apenas quatro anos, atingido por disparos de arma de fogo, durante uma perseguição a um adolescente, no bairro Nova Liberdade, na capital. O menino chegou a ser encaminhado para o Hospital João Alves Filho, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu.

Cobrança

“Outra criança também foi baleada. Nós sabemos do esforço dos nossos policiais militares no combate à criminalidade, mas os dias passam e a violência parece só aumentar! Quantas vítimas nós teremos que enumerar até que se resolva algo? Sergipe é o Estado mais violento do País, na atualidade, infelizmente! E discurso apenas não vai resolver. São necessárias ações efetivas e mais investimento. E o prefeito tem que cobrar isso do governador”, pontuou o vereador eleito Zezinho do Bugio.

CRÍTICAS E SUGESTÕES

[email protected] e [email protected]